Dando asas à informação

10 aditivos questionáveis de alimentos de fast food

Hoje em dia, as pessoas prezam muito a conveniência e praticidade na hora de comer. Mas, ao fazer essa escolha, nós deixamos de lado outras mais importantes, como a saúde. Isso porque, nessa de comer com pressa ou comodismo, nem procuramos saber o que tem nesses alimentos, muitas vezes cheio de aditivos que podem nos fazer mal. Confira:

1 – Dióxido de enxofre

Usado para evitar o escurecimento, como uma espécie de agente de branqueamento, o dióxido de enxofre pode ser encontrado em certas frutas e vegetais, bem como refrigerantes e outras bebidas. Este conservante, no entanto, tem um lado ruim: destrói vitamina B1 e já causou a morte de 12 indivíduos com sensibilidade para a substância. Esse químico tem benefícios insignificantes para justificar seu uso.

2 – Nitratos

Usados principalmente como conservantes para carnes e queijos – contribuem também para o sabor e cor dos alimentos -, eles podem levar a alguns efeitos colaterais adversos em pessoas que ingerem nitratos em uma base regular. Esses efeitos incluem dores de cabeça, rubor facial e dificuldades no transporte de oxigênio no sangue.

3 – Celulose

Ela vem das plantas e é boa para você, como uma espécie de substituta de alto teor de fibras e baixo teor de gordura para farinha e óleos, já que é usada para engrossar alimentos e coberturas como molho para salada, xarope de morango e queijo. A fonte que os fast foods usam, no entanto, é um pouco controversa: polpa de madeira processada. É isso mesmo: árvores. A forma em pó da celulose é atingida ao ferver a polpa com certos produtos químicos, expondo-a a ácidos.

4 – Dióxido de Silício

Também conhecido como areia. Usado para fazer vidro e cimento, também é utilizado como agente antiaglomerante na pimenta (comum em fast foods mexicanos). A “areia” é usada para manter a carne processada junta. Seu consumo não é prejudicial, mas também não parece comestível, né?

5 – L-cisteína

Este é um aminoácido que ajuda a melhorar a flexibilidade da massa de pão, para que ela se adapte melhor às máquinas. Suas fontes mais comuns: cabelo humano e penas de pato. Fast foods usam mais penas de pato. Por exemplo, o McDonald’s usa em suas tortas e pães. Mas isso não foi sempre o caso, já que cabelo humano era a fonte original.

6 – Dimetilpolissiloxano

Também conhecido como um tipo de plástico. É bom para fazer bolas saltitantes e fotocópias, e, no caso da indústria de fast food, para prevenir que o óleo usado para fritura forme espuma. O que significa que tudo mergulhado em óleo (o que é quase tudo em fast food) contém um pedaço de plástico.

7 – Ácido carmínico

Este ingrediente é um corante natural que aparece em praticamente tudo, desde refrigerantes a sobremesas, geleias e gelatinas. Mas sua origem é um pouco nojenta: a cochonilha, um inseto. O corante vermelho é derivado de fêmeas do inseto esmagadas. Outros insetos da mesma família também são usados em alimentos.

8 – TBHQ

Este conservante derivado do petróleo aparece em produtos de beleza, vernizes e na maioria do menu do McDonald’s – frutas e salada, nuggets e certos lanches. 5 gramas deste material pode matá-lo e 1 grama pode deixá-lo gravemente doente. Seria preciso 5 quilos de McNuggets para atingir essa quantidade, mas ainda é horrível saber que esse tipo de aditivo é liberado para consumo.

9 – Sulfato de Amônio

Distribuído por empresas químicas, serve como alimento para o fermento (a levedura) do pão. Sua outra finalidade é como fertilizante para solos alcalinos. É também utilizado em pesticidas para melhorar a sua eficácia (não é letal por si só).

10 – “Lodo rosa”

Esse aditivo, embora seja legal (considerado “geralmente seguro” pelo Departamento de Agricultura dos EUA), é controverso. Por conta da má imprensa, o McDonald’s decidiu não usá-lo mais em sua carne. A verdade é que este “lodo rosa” é pulverizado com hidróxido de amônio, usado para matar qualquer bactéria. Também pode ser encontrado em produtos de limpeza domésticos, fertilizantes e até mesmo bombas caseiras.[Listverse]

Comente

Your email address will not be published. Required fields are marked *