Dando asas à informação

História de amor: sobrevivente do Holocausto e o soldado que a resgatou passaram mais de 70 anos casados

Em 1944, quando John Mackay, de 23 anos, salvou Edith Steiner, de 20 anos, do pior campo de concentração da época, Auschwitz, eles não sabiam ainda que passariam o resto de suas vidas juntos.

John, que escapou de uma prisão de guerra italiana em Tobruk, na Líbia, depois de se passar por um soldado italiano, fazia parte de uma unidade de comando escocesa que liberou Edith, conhecida como Eci, e muitas outras vítimas dos horrores diários dos campos nazistas.

Eles enfrentavam ameaças regulares de execução, além de estarem no mesmo acampamento que o temido Josef Mengele, “O Anjo da Morte”, um notável oficial da SS e médico renomado por suas experiências sádicas.

Edith, que nasceu na região de Székesfehérvár, na Hungria, perdeu 39 membros de sua família durante o holocausto. Somente ela e sua mãe sobreviveram.

Em um baile para celebrar a libertação de presos no Auschwitz, John pediu a um amigo para perguntar a Edith se ela dançaria com ele. Sua resposta? Ela só aceitaria o convite se viesse do próprio John. Tomando coragem para se aproximar dela, essa primeira dança se tornou o início de uma história de amor que duraria mais de 70 anos.

Eles se casaram em 17 de julho de 1946 e, depois de retornar à Escócia, Edith e John comandaram o Atholl Arms Hotel, um hotel em Pitlochry, antes de se aposentar para viver em Dundee.

O casal também teve dois filhos, Sharon e Peter. No início deste ano, fizeram manchetes internacionais pela comemoração de seu 71º Dia dos Namorados juntos. Infelizmente, três semanas antes de seu aniversário de casamento, Edith faleceu com 92 anos, com John ao seu lado. [BoredPanda]

Comente

Your email address will not be published. Required fields are marked *