Dando asas à informação

10 animais com proporções corporais bizarras

Os animais são geralmente simétricos: bicos, caudas, pernas, forma do corpo e outros elementos são proporcionais e fazem sentido de uma maneira natural. No entanto, a evolução já forçou resultados verdadeiramente bizarros e recordistas entre os animais. Conheça alguns bichos com caudas gigantes, bicos superlongos e outras proporções chocantes:

10. Mariposa de Madagascar

10
Estamos familiarizados com os longos bicos de beija-flores e os probóscides (apêndices alongados que se localizam na cabeça) delicados encontrados em muitas espécies de mariposas. Com essas ferramentas, esses pequenos animais podem sugar néctar e pólen com grande eficiência. Xanthopan morganii, uma mariposa de Madagascar, possui um probóscide que pode medir até 28 centímetros – cerca de três vezes o comprimento do corpo do inseto. O apêndice é usado para extrair néctar de orquídeas excepcionalmente profundas, inacessíveis para a maioria das outras espécies. Essa “tromba” é totalmente retrátil. Desta forma, a mariposa evita ficar vulnerável a predadores.

9. Astrapia fita de cauda

9
O astrapia fita de cauda é uma ave-do-paraíso vencedora do prêmio das mais longas penas da cauda em relação ao tamanho do corpo entre todas as aves. Nativo às florestas da Nova Guiné, este pássaro tem uma cauda mais de três vezes maior que o comprimento do seu corpo. As penas podem se estender mais de 1 metro de comprimento, superando a própria ave, que mede apenas 32 centímetros. Primeiro avistado em 1938, esta espécie está em desvantagem no dia-a-dia por causa de sua cauda. Os pássaros machos podem ficar presos na vegetação; voo é obviamente prejudicado, já que as penas são pesadas, e as aves ainda são caçados por essas mesmas penas, o que contribui para sua condição como espécie em perigo de extinção. A perda de habitat é um fator adicional para o declínio desses pássaros desproporcionais.

8. Beija-flor bico-de-espada

8
Bicos de aves são adaptados à forma, tamanho e estilo de vida das seus donos. Geralmente, o resultado da adaptação é prático e de aparência normal. No entanto, bicos estranhos podem ser necessários para permitir que um pássaro tire proveito de um certo alimento, como o beija-flor bico-de-espada, que tem uma dieta baseada em fúcsia e outras flores profundas. Ele tem a honra de ser a única ave do planeta com um bico maior do que seu corpo, por conta disso. Com 10 centímetros, ele ultrapassa a cabeça e a cauda do próprio beija-flor. A língua se estende ainda mais, permitindo que a ave esvazie quase toda a flor que encontra. Devido à diversidade de tipos de bicos de beija-flor, uma incrível variedade de espécies podem coexistir na América do Sul, sem concorrência significativa.

7. Pernilongo

7
A maioria das aves têm pernas que são relativamente proporcionais ao seu tamanho corporal. No entanto, as pressões de adaptação levaram um grande número de aves, incluindo garças, cegonhas e flamingos, a desenvolver pernas que dão acesso a alimentos à base de água, sem precisar nadar. Uma pequena ave leva o comprimento das pernas ao extremo: o pernilongo, ou pernalonga, nativo de uma ampla gama de países, detém o recorde de pernas mais compridas em relação ao comprimento do corpo. Mesmo avestruzes não têm pernas tão proporcionalmente longas. As aves medem 35 a 40 centímetros, e suas pernas sozinhas medem 17 a 24 centímetros (ou seja, 60% do comprimento do corpo da ave).

6. Verme cordão de bota

6
Sabemos que os vermes são finos e longos, mas quão longos? A resposta é bastante chocante em certas espécies. O verme cordão de bota, comumente visto ao largo da costa da Grã-Bretanha, é uma espécie com incrível potencial de crescimento, aparentemente ilimitado. Não é incomum que alcancem 9 metros, enquanto o espécime mais longo conhecido media mais de 55 metros. Quando trazidos para a superfície, podem se assemelhar a intestinos humanos dobrando em si mesmos. Os animais produzem uma secreção irritante que serve como desestímulo aos predadores, permitindo que as criaturas se alimentem no fundo do mar sem ser perturbadas.

5. Craca


Enquanto as baleias azuis têm os maiores pênis de qualquer espécie animal, a humilde craca ganha o título de animal mais bem dotado em relação ao tamanho do corpo. Acasalamento seria difícil para cracas de proporções mais modestas, devido ao estilo de vida ancorado destes animais e a necessidade de acasalamento direto com outras cracas. Como resultado, seus pênis se estendem a comprimentos significativos, permitindo que elas alcancem e fertilizem eficazmente seus parceiros. Estudos da Universidade de Alberta (Canadá) indicaram que o tamanho do pênis da craca varia de acordo com as condições ambientais. Eles se tornam mais finos e longos em condições de ondas suaves, enquanto em condições mais duras são mais grossos e curtos. Os pênis das cracas podem medir até oito vezes o seu comprimento do corpo.

4. Morcego com língua de forma de tubo


O prêmio de maior língua entre os mamíferos não vai para o tamanduá, mas para o morcego Anoura fistulata, da América do Sul, que foi descoberto nas florestas do Equador em 2005. O pequeno morcego tem apenas 5 centímetros de comprimento, mas tem uma língua extensível de 9 centímetros de comprimento, quase o dobro do seu corpo inteiro. Assim como beija-flores, morcegos pairam em torno de flores profundas e usam suas longas línguas para chegar ao néctar lá dentro. As papilas embutidas em suas línguas lhes permitem recolher o máximo possível de néctar no interior em forma de tubo das mesmas. Após a alimentação, a lingueta é recolhida e armazenada, curiosamente, na caixa torácica do animal.

3. Chama-maré

3
O caranguejo chama-maré é bem conhecido por ter garras muito maiores do que o habitual, perto de igualar o tamanho do corpo do próprio caranguejo macho. As garras gigantes parecem ter usos múltiplos. Elas não são especialmente úteis para coletar alimentos, mas servem como sinais de dominação durante disputas entre machos, e em esforços para atrair companheiras. A garra pode ser usada até mesmo para agarrar e lançar longe outros caranguejos. Outro uso, mais surpreendente, que os cientistas estão começando a investigar é um fator de regulação da temperatura. Os caranguejos são frequentemente encontrados em aéreas banhadas pelo sol, quentes. Caranguejos machos podem ficar estressados com o calor, devido ao seu estilo de vida agitado na superfície. Uma pesquisa da Universidade do Texas (EUA) descobriu que os caranguejos com garras intactas se ajustam aos aumentos de temperatura visivelmente mais rápido do que os espécimes que tinham perdido suas garras, indicando que as grandes garras do chama-maré podem desempenhar um papel vital na termorregulação do animal.

2. Salamandra Siren

2
Habitando vários corpos de água no sudeste dos Estados Unidos e do México, a maior das salamandras do gênero Siren pode medir até 95 centímetros de comprimento. No entanto, suas pernas são meros vestígios e suas minúsculas patas dianteiras quase desaparecem em seus corpos extraordinariamente longos. A enorme salamandra mantém muitas características sugestivas de neotenia, ou seja, a retenção de traços larvais. Esses animais não são apenas grandes, mas também predatórios – lagostas, outros anfíbios e até mesmo os peixes não estão a salvo. Elas podem ser a mais antiga de espécie de salamandra no mundo, com características tão únicas que alguns taxonomistas querem considerar esses animais uma ordem de anfíbio separada das “verdadeiras salamandras”.

1. Lebre-saltadora

1
Medindo cerca de 43 centímetros de comprimento e pesando de 3 a 4 kg, a lebre-saltadora causou um monte de problemas para os cientistas que tentaram estudá-la e classificá-la. É do tamanho de um coelho, mas se assemelha a um canguru, obrigando alguns a descrevê-la como um cruzamento entre os dois animais. Ela tem uma cauda quase tão longa quanto todo o seu corpo, que atua como um reforço quando anda. O animal parece não ter parentes próximos entre outros roedores. A principal vantagem da lebra-saltadora é saltar distâncias incríveis. As estimativas variam a respeito de exatamente quão longe ela pode saltar de uma vez, de um pouco menos de 2 metros a incríveis 9 metros. Suas garras afiadas permitem escavação rápida, enquanto os seus dentes roedores estão de acordo com sua dieta de raízes, folhas duras e caules disponíveis em habitats áridos. [Listverse]

Comente

Your email address will not be published. Required fields are marked *