Dando asas à informação

10 brinquedos e jogos clássicos mais velhos do que você pensava

Crianças se divertem com brinquedos e jogos desde que existem. No entanto, pode ser um choque saber que alguns de nossos brinquedos e jogos favoritos são muito mais velhos do que poderíamos imaginar. Confira:

10. Ioiô

10
O ioiô é, sem dúvida, um dos mais emblemáticos brinquedos do século 20, graças a Pedro Flores. Enquanto trabalhava como mensageiro em um hotel de Santa Barbara, ele se inspirou para adaptar um brinquedo tradicional de sua terra natal, as Filipinas, para o mercado de brinquedos em massa. Depois de abrir uma companhia chamada Yo-Yo Manufacturing Company em 1928, ele produziu mais de 100.000 brinquedos, posteriormente vendendo a ideia para o maior fabricante de brinquedos do momento, Donald Duncan.

Mas se você é um amante da arqueologia grega antiga (e quem não é?), vai perceber que o ioiô existe há muito mais tempo. Em escavações por todo o Mediterrâneo, arqueólogos encontraram exemplos de ioiôs gregos feitos a partir de materiais como bronze e terracota. De fato, um exemplo hoje no Metropolitan Museum of Art (EUA) é feito de terracota e remonta a entre 460 e 450 aC. Além disso, vários antigos vasos, como um que data de 440 aC, retratam crianças e adultos brincando com ioiôs.

9. Patins

9
Para muitos, patins (ou roller skates) são sinônimo de 1970. Mas, na verdade, os primeiros patins foram inventados na década de 1770 por um belga chamado John Joseph Merlin. Ele estava tão impressionado com sua invenção que se sentiu confiante o suficiente para desvendá-la da forma mais extravagante que se podia imaginar: em um baile da alta sociedade patinando ao redor da sala tocando um violino. Embora não haja nenhuma cópia dos primeiros patins, sabemos que eles foram concebidos sem freios, uma vez que esta manifestação terminou com John patinando (a uma suposta alta velocidade) de cara em um espelho.

8. RPG

8
Se alguém lhe pedisse para citar o primeiro jogo de representação (RPG, ou role playing games) que utilizou um tabuleiro, um mestre de jogos e um conjunto complexo de regras que governavam como os jogadores regiam e atacavam os inimigos, não há dúvida de que você diria “Dungeons & Dragons” (criado em 1974 por Gary Gygax e Dave Arneson). Você estaria errado.

Kriegsspeil (ou “Instruções para a representação de manobras táticas sob o pretexto de um jogo de guerra”) foi inventado em 1812, e usado pelo exército prussiano para ensinar táticas militares para oficiais em treinamento. Os jogadores eram colocados uns contra os outros em uma esquema de jogos bem parecido com D&D, e usavam dezenas de peças modulares removíveis que simulavam paisagens, como rios e montanhas, a fim de permitir a criação de um número quase ilimitado de prática de campos de batalha. Peças do jogo eram usadas para representar não soldados individuais, mas formações militares inteiras. Enquanto isso, um mestre supervisionava o processo e reforçava as regras (uma vez que cada jogo era baseado em uma batalha da vida real), para que o jogador se ativesse aos cenários desejados.

7. Veículos com controle remoto

7
É geralmente assumido que os primeiros brinquedos de controle remoto foram produzidos na década de 1960, após a empresa de brinquedos italiana Elettronica Giocattoli produzir o primeiro carro de controle remoto (um modelo em escala 1:12 de um Ferrari 250LM) em 1966. No entanto, o primeiro brinquedo de controle remoto foi realmente inventado na década de 1890 pelo (e não é nenhum choque) famoso inventor Nikola Tesla. No Electrical Exhibition 1898, no Madison Square Garden (EUA), Tesla revelou um barco de controle remoto equipado com luzes de funcionamento, lemes e uma hélice.

6. The Sims

6
The Sims (2000) é o clássico jogo em que sua única tarefa é guiar o seu personagem através de uma vida repleta de amor, mudanças de carreira, quantidades infinitas de decoração, incêndios inexplicáveis, e escadas de piscina que desaparecem misteriosamente. Com exceção dos dois últimos, estes eram também os objetivos do videogame de 1985 “Little Computer People”. Como The Sims, os jogadores tinham a possibilidade de personalizar as suas casas e comandar seus personagens para executar ações (como assistir televisão, ler, jogar poker, etc). Os jogadores também tinham a habilidade de se comunicar com o seu personagem diretamente, por exemplo, ordenando-os a tocar uma música específica no piano, ou a jogar um jogo de tabuleiro com você, ou enviar-lhe mensagens.

5. Paintball

5
O jogo de paintball que todos conhecemos e amamos foi inventado em 1970 por dois amigos, Charles Gaines e Bill Gurnsey, que encontraram um uso alternativo para armas de tinta que até então só haviam sido usadas por trabalhadores rurais para marcar gado. Mas, se você tivesse vivido no início de 1900, poderia ter jogado uma forma mais antiga de paintball conhecida como “duelo de cera”: um esporte onde os homens participavam em duelos usando pistolas que disparavam balas de cera. Os concorrentes eram obrigados a vestir uma armadura especializada para (idealmente) protegê-los de qualquer lesão grave. De fato, uma cópia do jornal Pittsburgh Press (datada de agosto de 1908) descreve como um jogador perdeu “a peça de carne macia que liga o polegar e o indicador” de sua mão direita, alertando também os espectadores do risco de ser cegado por balas ricocheteadas. No entanto, este esporte logo se tornou tão popular que até fez uma aparição nos Jogos Olímpicos de 1908 em Londres.

4. Cobras e Escadas

4
Este jogo é popular até hoje, mas existe de alguma forma desde o século 16. Originário da Índia, o objetivo para os jogadores na época ainda era o mesmo do atual: alcançar o final do jogo subindo escadas e evitando cobras. Nas versões antigas, no entanto, as escadas simbolizavam as virtudes da fé, confiança, generosidade, conhecimento e ascetismo. Enquanto isso, as serpentes simbolizavam vícios como a vaidade, o roubo, a raiva, a ganância, o orgulho, o assassinato e a luxúria. O jogo visava ensinar os jogadores que, a fim de alcançar a salvação (o final da placa), deveriam realizar atos virtuosos ao longo de suas vidas, ao invés de entregar-se aos vícios. Por este motivo, há mais cobras/pecados na tábua do que escadas/virtudes. Os fabricantes queriam reforçar a ideia de que uma vida virtuosa era mais difícil de alcançar e, portanto, mais interessante do que uma vida de vício.

3. Armas de estouro

3
Você pode pensar que as armas de brinquedo (do tipo que produzem um estouro semelhante a um tiro) são uma relíquia dos anos 1940-50s. Afinal, essa foi a grande época dos filmes de faroeste, na qual as crianças queriam desesperadamente ser cowboys. Na verdade, as armas têm uma história que antecede a guerra civil americana. Em 1859, a J & E Stevens, uma empresa fabricante de brinquedos que se especializou na produção de ferro fundido, lançou uma pistola de fogo de artifício semelhante em design a arma de brinquedo moderna. Vários anos mais tarde, e depois de alcançar grande sucesso com este produto, Stevens começou a produzir (1890) um modelo em forma de uma serpente do mar (que, ao puxar o gatilho, detonava uma tampa colocada em sua mandíbula) e outro em forma de macaco, que batia um martelo em forma de coco quando detonava.

2. Monopólio/Banco Imobiliário

2
Monopólio, também conhecido como Banco Imobiliário, é um jogo divertido e hipercapitalista que existe desde 1934. No entanto, ele foi inspirado por um jogo de tabuleiro de 1904 chamado “Landlord’s Game” (Jogo do Proprietário, em tradução aproximada). Criado por Elizabeth Magie, o jogo tinha a intenção de ensinar as pessoas sobre como os proprietários de imóveis na época faziam grandes fortunas à custa dos inquilinos, muitos dos quais já eram pobres. Magie esperava que as crianças que jogassem o jogo reconhecessem a injustiça inerente a este sistema e fossem capazes de proteger-se mais tarde na vida. Magie vendeu a patente do jogo à empresa Parker Brothers em 1934, que, obviamente, abandonou seus objetivos iniciais.

1. Duck Hunt

1
Duck Hunt é considerado por muitos como sendo um dos maiores jogos de todos os tempos. Lançado em 1984, os jogadores “lutam” contra um exército de (reconhecidamente inofensivos) patos, bem como um cão que ri da sua cara o tempo todo. Felizmente, os jogadores (ou aspirantes a caçadores) estão armados e podem explodir os patos rebeldes.

Por incrível que pareça, esta não foi a primeira vez que as pessoas tiveram a oportunidade de caçar patos ficcionais com imitação de armas de fogo para fins de entretenimento. A honra vai para o jogo de 1936 Ray-O-Lite Rifle. Criado como um jogo de arcade, os jogadores atiravam em patos de madeira, que eram capazes de se mover e se esconder. Os fabricantes do game também criaram outras variações, onde os alvos incluíam ursos, galinhas e, em uma edição feita em 1942, até mesmo o próprio Adolf Hitler. [Listverse]

Comente

Your email address will not be published. Required fields are marked *