Dando asas à informação

10 cidades antigas que ainda possuem habitantes

Mesmo que muitas das coisas que nos ligam aos seus anos de fundação estejam desaparecendo ou já tenham desaparecido, cidades que remontam às primeiras civilizações humanas mantêm um fascínio inegável. Confira 10 exemplos que incluem algumas das cidades mais antigas da história:

10. Ife, fundada por volta de 350 aC

10
O povo Yoruba considera Ife o berço mítico da humanidade. Duas de suas divindades supostamente criaram os primeiros seres humanos a partir do barro, com um deles tornando-se o primeiro rei dos Yoruba. Até o século XI, a cidade tornou-se a capital de um reino, com seus moradores produzindo famosas cabeças de terracota durante os dois séculos seguintes. Quase destruída como resultado de uma guerra no século XIX, assim como por décadas de trauma relacionado com o tráfico de escravos, Ife é o lar de uma das maiores universidades da Nigéria, assim como da Sociedade Histórica da Nigéria. Além disso, o líder espiritual do povo Yoruba, conhecido como Ooni, vive em um palácio no centro da cidade. Ife tem agora mais de 600 mil habitantes.

9. Balkh, fundada por volta de 500 aC

9
Conhecido como Bactra em seus dias pré-afegãos, a cidade de Balkh era a capital do território grego de Bactriana após sua captura por Alexandre, o Grande. Depois de vários invasores conquistarem a cidade, se tornou a capital do Khorasan, uma entidade política criada pelo império sassânida de Irã. Foi sob seu governo que Balkh se tornou famosa como um centro de aprendizagem, ganhando o título de “mãe das cidades”. Além disso, a religião de Zoroastro se diz ter sido fundada lá. A maior parte da cidade foi destruída durante uma invasão de Genghis Khan no século XIII. Ela ficou em ruínas até o início do século XV, e hoje é mais uma aldeia do que um centro urbano, com uma população de apenas alguns milhares. Porém, um punhado dos edifícios originais sobreviveram, incluindo um número de relicários budistas e paredes exteriores da cidade.

8. Luoyang, fundada por volta de 1050 aC

8
Uma das oito grandes capitais antigas da China, Luoyang foi fundada em meados do século XI, no início da Dinastia Zhou. Na verdade, nove dinastias diferentes, que se estenderam ao longo dos séculos, usaram Luoyang como sua capital. Infelizmente, a cidade sofreu uma grande depressão econômica que durou de uma revolução no século VIII até meados da década de 1900. Assistência da antiga URSS e a industrialização trouxeram Luoyang de volta à ativa. Um dos maiores tesouros arquitetônicos e espirituais da cidade é o Templo do Cavalo Branco, o “berço do budismo na China”. Construído durante o século I dC, foi o primeiro de até 1.300 templos diferentes, conforme Luoyang tornou-se o centro espiritual do budismo na China. Além disso, a cidade abriga as Grutas de Longmen, uma série de cavernas budistas que é Patrimônio da UNESCO e uma das obras-primas da arte budista chinesa.

7. Patras, fundada por volta de 1100 aC

7
Embora existam evidências de pessoas na área tão antigamente quanto no terceiro milênio aC, Patras como uma cidade de verdade não começou até cerca de 1.000 anos depois. Três pequenos povoados existiram na área e permaneceram lá por centenas de anos, até que os aqueus, futuros patreus, a combinaram em uma grande cidade e a nomearam Patras. Relativamente insignificante por grande parte de sua existência, a cidade mais tarde se tornou uma parte importante da fundação da segunda Liga Aqueia, uma confederação de várias cidades-estado gregas. Graças à sua localização junto ao mar, Patras desempenhou um grande papel no comércio grego até os tempos modernos. Infelizmente, muito poucos edifícios sobreviveram a partir de sua história, com o exemplo mais antigo sendo o Odeão Romano de Patras, um pequeno teatro construído pelos romanos em algum momento no início do segundo século. Há também uma acrópole pré-histórica, conhecida como Muro da Dymaeans, que remonta ao século 14 aC, possivelmente construído pelo próprio Héracles.

6. Kutaisi, fundada por volta de 1400 aC

6
Entre as cidades mais antigas e maiores da nação da Geórgia, Kutaisi foi a capital de vários reinos antigos, principalmente o de Cólquida, do sexto ao primeiro século aC. Esse reino é talvez mais conhecido por ser o destino final de Jasão e os Argonautas, durante sua busca pelo Velo de Ouro. Depois disso, a cidade e a área em torno dela sofreram inúmeras invasões, inclusive pelos mongóis e pelos otomanos. No século XII, durante o reinado de Davi IV, Kutaisi tornou-se a capital do Reino Unido da Geórgia e passou por um período de construção incomparável em sua história. Foi erguido o Mosteiro Gelati, um dos edifícios mais famosos da cidade e um grande exemplo de arquitetura georgiana medieval. Muito bem preservado, é um dos patrimônios da UNESCO da Geórgia.

5. Tiro, fundada por volta de 2750 aC

5
Antiga cidade portuária fenícia com grande número de ocorrências míticas ligadas ao seu nome, Tiro viu seu quinhão de ação histórica também. Graças à sua localização ideal, a cidade foi sitiada pelo rei babilônico Nabucodonosor, que tentou sem sucesso a conquistar ao longo de 13 anos. No entanto, Tiro caiu nas mãos do exército montado por Alexandre, o Grande, o que resultou na maior parte dos seus edifícios sendo destruídos. Foi lá (ou talvez perto de Sidon) que as pessoas criaram o primeiro corante com um pigmento roxo, levando os gregos a chamá-los de “Phoinikes”, que significa “povo roxo”, e é de onde nós tiramos o nome “fenícios”. Uma das cidades fenícias mais importantes, Tiro costumava ser uma ilha, mas Alexandre, o Grande demoliu suas construções para criar uma ponte ligando-a ao continente. Agora conhecida como Sour no país do Líbano, a cidade é o lar de muitos edifícios romanos significativos antigos, incluindo um hipódromo do segundo século, um dos maiores existentes no mundo.

4. Sidon, fundada por volta de 3000 aC

4
Derivada da palavra grega para “pesca”, Sidon foi uma antiga cidade portuária fenícia e é famosa por suas indústrias de pesca e comércio, bem como sua fabricação de vidro, a qual o autor grego Homero só elogiava. Tal como Tiro, sua cidade irmã, Sidon foi tomada por Alexandre, o Grande, mas foi poupada da destruição completa porque se rendeu sem lutar. Comandada por vários reinos, Sidon floresceu sob o domínio otomano, embora tenha sido devastada e reconstruída várias vezes. Uma das peças mais antigas da arquitetura da cidade é o Templo de Eshmun, dedicado ao deus fenício da cura. Remonta ao século VII aC.

3. Argos, fundada por volta de 5000 aC

3
Talvez a cidade mais antiga da Europa, Argos era originalmente uma cidade-estado grega. Graças aos recursos naturais abundantes nas suas planícies férteis, conhecidas como a Planície de Argos, a cidade ganhou destaque durante o período micênico, no final do segundo milênio aC. De fato, até a ascensão de Esparta, Argos foi a cidade-estado dominante da região. Ao contrário de muitas de suas parceiras gregas, Argos floresceu sob o domínio romano e bizantino, como evidenciado pelas obras civis monumentais realizadas durante esta época. Seus arredores desempenharam um grande papel na mitologia grega, com os heróis Perseu, Diomedes e Agamêmnon tendo “nascido” lá. A atual cidade de Argos é construída em cima da cidade antiga, com muito pouca arquitetura remanescente de seus primeiros anos. As ruínas do Heraion de Argos, um templo dedicado à deusa grega Hera, são provavelmente a mais antiga estrutura existente na área, que remonta ao século VII aC.

2. Byblos, fundada por volta de 6000 aC

2
A mais antiga cidade fenícia existente, Byblos foi a casa de muito avanço científico e tecnológico durante a sua existência. Historiadores creditam esse lugar como o local onde o alfabeto fenício foi concebido, e o nome da cidade deriva da palavra grega para “papel”, uma grande exportação. Byblos foi queimada até o chão perto do final do terceiro milênio aC por invasores amorreus, mas ainda existem vestígios desse período. Originalmente, era um protetorado egípcio, fornecendo madeira crucial e outros bens em troca de proteção. Por volta do século XI aC, se tornou um independente território fenício. Manteve-se relativamente importante por grande parte de sua existência, perdendo um pouco da sua relevância como capital da Fenícia para Tiro, e mais tarde condenada à obscuridade logo após as Cruzadas. A atual cidade de Jbail, no Líbano, é parcialmente construída sobre as ruínas de grande parte de Byblos, com as remanescentes sendo designadas Patrimônio Mundial pela UNESCO.

1. Jericó, fundada por volta de 9000 aC

1
Talvez a mais antiga (e, atualmente, a menor em altitude) cidade na história da humanidade, Jericó está localizada na Cisjordânia, após a metade norte do Mar Morto. Graças a uma nascente que abastece a área com solo extremamente fértil, Jericó era um ótimo lugar para os primeiros caçadores-coletores se estabelecerem e começarem a domesticar animais. Depois de cerca de 2.000 anos sendo livremente considerada uma cidade, as primeiras muralhas de Jericó foram construídas, formando o mais antigo exemplo conhecido de fortificações urbanas. Chamada de Tell es-Sultan em seus primeiros dias, Jericó floresceu por muitos anos antes de ser completamente destruída por tribos nômades no final do segundo milênio aC. Fogo destruiu novamente a cidade algumas centenas de anos mais tarde. A moderna Jericó compreende parte desta área antiga, assim como o espaço que costumava ser fora dos limites da cidade de Tell es-Sultan. Jericó também é supostamente o lar de muitos eventos espirituais do judaísmo e do cristianismo. [Listverse]

Comente

Your email address will not be published. Required fields are marked *