Dando asas à informação

10 comportamentos incríveis ou chocantes dos pássaros

Estamos familiarizados com comportamentos e estilos de vida de pássaros como migração e nidificação. No entanto, as aves estão entre as criaturas mais misteriosas e evoluídas do planeta. Algumas espécies têm atitudes e habilidades tão bizarras, chocantes, horríveis ou mesmo humanas que nunca imaginaríamos. E aí que percebemos o quão pouco sabemos sobre esses animais descendentes dos dinossauros: os pássaros. Confira:

10. Chapim-real

10

Esses pássaros pequenos e inteligentes de jardim são menores que um pardal e têm uma aparência alegre e inocente. No entanto, chapins-reais já foram observados entrando em árvores ocas e acertando morcegos empoleirados na cabeça, matando-os antes de arrastá-los para fora para comê-los. Os morcegos são principalmente atacados durante os meses de inverno, de acordo com o Instituto Max Planck de Ornitologia da Europa. Este comportamento predatório extremo é nada menos que incrível para um pequeno e colorido pássaro de jardim, provando que muitos mistérios estranhos e assustadores podem estar escondidos por trás da aparência de uma ave bonitinha.

9. Gaivotão

9

Nós normalmente pensamos em “gaivotas” como aves costeiras que comem peixes, e às vezes podem ser um incômodo para quem estiver por perto. Na Argentina, no entanto, gaivotas vivem à altura de sua descrição assustadora no filme de Alfred Hitchcock “Os Pássaros”, visando presas muito maiores do que arenques. Gigantescas baleias francas que medem mais de 15 metros de comprimento estão sendo repetidamente alvo de crescentes populações de gaivotão, uma espécie de gaivota com plumagem escura sinistra. Conforme as baleias alcançam a superfície, as gaivotas aprenderam a descer em bando e arrancar (literalmente) grandes pedaços de carne e gordura dos animais. Lixo humano tem sido responsabilizado pela expansão da população de gaivotão, mas nada pode explicar suas ações terríveis.

8. Cegonha-branca

8

É uma coisa boa que cegonhas não nos trazem nossos bebês afinal de contas, ou elas poderiam fugir com nossos filhos se não gostassem do jantar oferecido. Em um estudo cuidadosamente realizado, cientistas espanhóis descobriram que cerca de 40% dos filhotes de cegonha-branca abandonam seus pais durante sua fase de desenvolvimento e sorrateiramente se infiltraram em um ninho de cegonha vizinho. A motivação para a fuga? Filhotes que não estavam completamente satisfeitos com as habilidades de caça de seus pais fugiram de casa na esperança de encontrar uma melhor refeição com os vizinhos. A grama do lado é sempre mais verde, mesmo…

7. Calau bicórnio

7

Calaus bicórnios são os equivalentes evolutivos do velho mundo de tucanos, e se assemelham a um cruzamento entre um pica-pau e uma cegonha. Enquanto muitas aves do sexo feminino contribuem substancialmente para a construção de um ninho, estas aves florestais gigantes recebem uma pequena ajuda do macho. Depois de localizar uma cavidade adequada, a fêmea é selada dentro dela pelo macho, que constrói uma barreira de lama, fezes de pássaros e paus, literalmente trancando sua parceria ali. Apenas o bico da fêmea e de seus filhotes podem passar através dessa barreira para receber comida, como sapos, ratos e frutas trazidos pelo macho. Essa prisão bizarra dura até a ninhada estar com plumagem desenvolvida. Os cientistas pensam que proporciona proteção contra predadores de ninhos, além de impedir que a fêmea acasale com outros machos.

6. Cacatua-das-palmeiras

Esse pássaro bizarro é um habitante da floresta tropical da Austrália e Nova Guiné que se parece com um roqueiro punk com sua plumagem notável e moicano na cabeça. Este papagaio gigante não está apenas se fingindo de rockstar: ele é um rockstar. Quando um macho procura uma parceira, ele corta um galho de tamanho considerável com seu bico maciço capaz de quebrar um cabo de vassoura, e depois voa para uma árvore. Segurando a sua baqueta fabricada há poucos minutos no pé, o pássaro bate o pau contra o tronco da árvore, dando um show de percussão como se estivesse tentando substituir o Neil Peart. Se gostar do que ouvir, a fêmea logo aparece.

5. Acidentes em massa

5

Jatinga é uma aldeia localizada em um planalto indiano, ao lado de penhascos . A cidade tornou-se famosa devido aos acidentes em massa frequentes que faziam diversas aves asiáticas, incluindo socós-bois, pitas, falcões e garças, caírem no chão em um estado dramaticamente confuso. Os “impactos de massa” deixavam as aves que sobreviviam altamente vulneráveis a todo o tipo de perigos, e, como resultado, muitas espécies exóticas estavam morrendo. Embora a causa do fenômeno bizarro nunca tenha sido totalmente determinada, conservacionistas liderados pelo famoso naturalista E. P. Gee e pelo ornitólogo indiano Salim Ali iniciaram uma expedição que resultou em muitos aldeões sendo ensinados a ajudar as aves abatidas.

4. Curruíra

4

Esses são os típicos passarinhos marrons em aparência. No entanto, os residentes de 10 centímetros de bosques e jardins da América do Norte são sabotadores com capacidade verdadeiramente industrial. Alimentando-se principalmente de insetos, os curruíras caçam e defendem seu território constantemente, destruindo os ninhos de outras aves. Muitos pássaros machos afugentam outros machos de sua espécie, mas na época de nidificação, eles passam também a erradicar famílias inteiras de outras aves. Esgueirando-se a um ninho vizinho, a ave perfura seus ovos e destrói a casa do colega. O curruíra faz isso em qualquer ninho que consiga, ao mesmo tempo estabelecendo vários de seus próprios ninhos, cada um com uma fêmea diferente.

3. Andorinhão

3

Enquanto a maioria das aves se reproduz em uma árvore oca, em um galho, ou no caso de gaivotas, na areia em público, o andorinhão, parente de beija-flores, é um dedicado membro do clube das alturas. Sem habilidades para se empoleirar, os andorinhões dominam o ar até o ponto em que podem voar por um continente apenas em 3 dias e até copular nos céus. Eles simplesmente sequer param para o sexo, e depois de um espetacular voo de exibição a 320 quilômetros por hora, os pássaros completam o ato de barriga para barriga a uma altitude de mais de 600 metros e mais rápido do que muitos aviões de pequeno porte.

2. Trepadeira-azul-do-canadá

2

Essas aves estranhas nativas das florestas boreais do Canadá e florestas tropicais do Pacífico têm garras em forma de gancho e pescoços dobrados, o que lhes permite andar de cabeça para baixo em um tronco de árvore, cutucando insetos e centopeias. Ao fazer ninho em uma árvore, o pássaro não quer qualquer dessas criaturas potencialmente venenosas invadindo seu espaço. Portanto, ele cuidadosamente instala um anel grosso de resina de coníferas, um material tóxico, em torno da borda de seu ninho, de forma que a armadilha mate qualquer predador ou praga que se aproximar. Para evitar ser pego em sua própria armadilha, no entanto, esses pássaros são conhecidos por voar direto para seus ninhos sem parar, já que, aparentemente, preferem arriscar um acidente do que serem capturados pelo veneno que eles mesmo plantaram.

1. Noitibó-boca-de-rã-grande

1

Esse pássaro australiano bizarro habita florestas de eucalipto, onde presas são abundantes. Eles lembram corujas, mas na verdade são parentes gigantes dos assustadores andorinhões mencionados anteriormente. Essas aves não caçam; apenas ficam de pé em uma árvore, lembrando perfeitamente um galho. Quando uma pequena ave, rã, lagarto ou libélula se aproxima, o pássaro expande sua boca enorme rapidamente atraindo o animal infeliz. Dentro de uma fração de segundo, seu bico se fecha com um clique alto que pode ser ouvido a 100 metros de distância. A presa é então engolida. [Listverse]

Comente

Your email address will not be published. Required fields are marked *