Dando asas à informação

10 criaturas terríveis do rio Amazonas

A floresta amazônica é um imenso ecossistema, proporcionando habitat para criaturas tão estranhas e maravilhosas quanto a onça-pintada, o sapo flecha venenoso e o lagarto Jesus, mas também é o lar de criaturas medonhas nas profundezas do rio Amazonas, o maior rio do mundo, que fazem o filme Tubarão parecer um relaxante mergulho no oceano. Confira:

10. Jacaré-açu

10
Um jacaré-açu é, basicamente, um jacaré em esteroides. A espécie pode chegar a seis metros de comprimento, com crânio maior e mais pesado do que de um crocodilo do Nilo, e é o predador de topo nas águas amazônicas. Isso significa que esses animais são, basicamente, os reis do rio, e comem qualquer coisa que apareça na frente deles, incluindo piranhas, macacos, veados e anacondas. Ah, e sim, eles atacam humanos. Em 2010, a bióloga Deise Nishimura foi atacada por um jacaré-açu enquanto limpava um peixe na sua casa barco flutuante. Ela conseguiu se livrar do animal, que levou um de seus pés com ele. Este jacaré em particular tinha vivido sob seu barco durante oito meses.

9. Anaconda

9
Continuando com o tema dos répteis gigantes, a maior cobra do mundo faz a sua casa na Amazônia: a anaconda. Enquanto pítons são na verdade maiores, a anaconda (ou sucuri verde) é muito mais pesada. As fêmeas, geralmente maiores que os machos, podem chegar a 250 kg, nove metros de comprimento e 30 centímetros de diâmetro. Elas não são venenosas, mas sim usam o seu poder muscular imenso para sufocar sua presa, que inclui capivaras, veados, jacarés e até onças. Preferindo águas mais rasas que lhes permitem deslocar-se furtivamente até sua presa, essas cobras tendem a viver em ramificações do Amazonas, ao invés do próprio rio.

8. Arapaima

8
Arapaima, também conhecido como pirarucu, é um peixe carnívoro gigantesco que vive no Amazonas e lagos ao redor. Esses animais não ligam em habitar águas infestadas de piranhas, já que são predadores muito eficazes também, alimentando-se de peixes e ocasionais pássaros. Eles tendem a ficar perto da superfície do rio, porque precisam respirar ar de vez em quando, além do oxigênio que recebem através de suas brânquias. Fazem um som de tosse característico quando emergem para respirar. Pirarucus podem chegar a 2,7 metros de comprimento e pesar até 90 kg. Um detalhe importante é que sua língua tem dentes.

7. Ariranha

7
Ariranhas são lontras muito grandes. Elas são os maiores indivíduos da família dos mustelídeos, com os machos adultos atingindo até dois metros da cabeça à cauda. Sua dieta consiste principalmente de peixes e caranguejos, que elas caçam em grupos familiares de 3 a 8 membros. Esses grupos podem comer até quatro quilos de frutos do mar por dia. Não se deixe enganar por sua aparência fofa, já que as ariranhas são tão cruéis quanto os outros animais desta lista, e já foram documentadas matando e comendo anacondas e jacarés-açus. Apesar de seus números estarem diminuindo, principalmente devido à intervenção humana, elas estão entre os predadores mais capazes da floresta amazônica, com o apelido de “lobos do rio”.

6. Candiru

6
As pequenas criaturas podem ser tão aterrorizantes quanto as gigantes, pelo menos se você acreditar nas histórias que os cercam. Candiru, o peixe-gato de água doce, é um pequeno parasita famoso por lançar-se até a uretra de qualquer tolo o suficiente para urinar no rio. Ele se aloja no trato urinário e lá fica preso por causa dos espinhos nas suas costas. Enquanto casos documentados são raros, há pelo menos um registrado de um homem que precisou de cirurgia para remover um candiru de sua uretra, que também tentou alcançar seus testículos. No entanto, para sorte da espécie humana, o candiru geralmente ataca apenas peixes, anexando-se às guelras de animais maiores com seus espinhos e alimentando-se do sangue de seu hospedeiro.

5. Tubarão-touro

5
Embora tecnicamente animais de água salgada, tubarões-touro podem viver em água doce e já foram encontrados até em Iquitos, no Peru, cerca de 4.000 km do mar. Eles têm rins especiais que podem detectar a alteração da salinidade na água circundante e se adaptar à nova realidade. Podendo chegar a 3,3 metros de comprimento e 312 kg, esses tubarões têm várias fileiras de dentes afiados e triangulares e mandíbulas extremamente poderosas, com uma força de mordida de 589 kg. Eles também são um dos atacantes mais frequentes de pessoas (juntamente com tubarões-tigre e tubarões brancos) o que, combinado com o seu hábito de viver perto de áreas densamente povoadas, levou muitos especialistas a classificá-los como os tubarões mais perigosos do mundo.

4. Poraquê

4
Poraquês, ou enguias elétricas, são mais estreitamente relacionadas com o peixe-gato do que com enguias, mas o que importa mesmo é que podem crescer até 2,5 metros de comprimento e produzir choques a partir de células especializadas localizadas abaixo de seus flancos. Esses choques podem chegar a 600 volts, cinco vezes mais do que uma tomada média americana e suficiente para derrubar um cavalo. Enquanto um choque não é suficiente para matar um adulto humano saudável, múltiplos choques podem causar insuficiência cardíaca ou respiratória, e é comum que as pessoas fiquem atordoadas e se afoguem depois de um ataque de poraquê. Muitos dos desaparecimentos registrados na região têm sido atribuídos a enguias elétricas que surpreenderam suas vítimas e as deixaram para se afogar no rio. Esses animais carnívoros tendem a comer peixes, anfíbios, aves e pequenos mamíferos. Eles localizam suas presas através do envio de pequenos choques, antes de atordoá-las ou matá-las com choques maiores.

3. Piranhas-vermelhas

3
O terror por excelência do rio Amazonas, as temidas piranhas-vermelhas (ou piranhas de barriga vermelha) são na verdade comedoras de carniça. Isso não quer dizer que elas não atacam criaturas saudáveis, afinal de contas, uma vez que podem alcançar mais de 30 centímetros de comprimento e nadam em grandes grupos, elas podem enfrentar muito bem a maioria dos animais. Como todas as piranhas, as de barriga vermelha têm dentes extremamente afiados em cada uma das suas poderosas mandíbulas. Estes dentes são interligados, o que os torna perfeitos para rasgar a carne de suas presas. Sua reputação temível vem principalmente de avistamentos de grupos de piranhas em um frenesi atacando e desossando vítimas em poucos minutos. Esses ataques são raros e geralmente resultado de fome ou provocação.

2. Cachorra

2
Cachorra, também apelidada de peixe vampiro, é uma predadora feroz capaz de devorar animais até metade do seu tamanho corporal. Tendo em conta que ela pode crescer até 1,2 metros de comprimento, isso não é tarefa fácil. Uma grande parte da sua dieta é composta de piranhas, o que deve lhe dar uma ideia de quão perigosa a cachorra é. O apelido de vampiro vem de duas presas que brotam de seu maxilar inferior, que podem crescer até 15 centímetros de comprimento. A cachorra as usa para empalar, literalmente, sua presa depois de violentamente atacá-la. Seus dentes são tão grandes que há buracos especiais em sua mandíbula superior, para evitar que eles machuquem a própria cachorra.

1. Pacu

1
O pacu é um parente muito maior da piranha, conhecido por seus dentes semelhantes aos de humanos. Ao contrário da maioria das criaturas nesta lista, o pacu é onívoro, e uma boa parte de sua dieta é composta por frutas e nozes. Infelizmente para alguns, no entanto, os pacus podem confundir testículos de nadadores com lanchinho da tarde. Já houve relatos de homens em Papua-Nova Guiné sendo mortos por pacu depois de o peixe ter mordido sua genitália. Pior: o animal está se espalhando para a Europa. [Listverse]

3 comentários

  1. Comment

  2. Otima uma materia riquissima em conhecimentos.

  3. Piranha e cachorra tem por todos os lados. hueahueahuea Mt boa matéria

Responda Silvanice Alexandre Pereira Cancel reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *