Dando asas à informação

10 equívocos comuns sobre animais

Há certos fatos animais que são bem conhecidos, por exemplo, vacas podem dormir em pé, cabras têm quatro estômagos, esse tipo de coisa. Mas há uma série de afirmações animais amplamente acreditadas que não são realmente verdadeiras. Confira:

1 – Ovelhas são estúpidas

Por causa da mentalidade “coletiva” das ovelhas – se uma ovelha começa a se mover rapidamente, o resto do rebanho seguirá cegamente -, muitos acham que esses animais são bobos, além de não ter quase nenhum instinto ou motivação individual, classificando-os ao lado de rochas em inteligência.

Cientistas, por outro lado, classificam as ovelhas logo abaixo de porcos, roedores e macacos (animais inteligentes). Em alguns testes, ovelhas chegam perto dos seres humanos. Estudos recentes descobriram que elas têm uma inteligência média entre os animais de fazenda: aprendem muito rapidamente, podem se adaptar a novas circunstâncias, criar mapas mentais de seu ambiente, e possivelmente até mesmo planejar com antecedência. Não é cálculo avançado, mas para um animal constantemente criticado como o mais idiota de todos, é um esforço digno.

2 – Peixes são superfrágeis

Qualquer pai vai dizer que um peixinho é um grande animal de estimação. Eles quase não precisam de atenção, e não duram muito tempo. Dar descarga em um peixinho em sua primeira semana é bastante comum. Mas eles não são tão indefesos como todos nós pensamos.

Na verdade, as habilidades de sobrevivência incríveis destes animais são uma espécie de lenda urbana entre aqueles que já as presenciaram. Pense nos vulgares peixes de aquário, geralmente chamados de peixinho-dourado (Carassius auratus): um deles sobreviveu por 13 horas depois de saltar para fora de seu tanque, enquanto outro viveu por sete horas em um chão de pedra. Quando eles estão em um ambiente de baixo oxigênio, muitas vezes podem retardar seus metabolismos, assim como os ursos hibernando durante o inverno. Quando eles voltam para o aquário, seus corpos aceleram novamente.

3 – Porcos são burros

Claro, um animal que passa a maior parte de seu tempo rolando em suas próprias fezes provavelmente não será o próximo Einstein, mas o que a maioria das pessoas não percebe é que os porcos são mais inteligentes do que parecem. Eles podem até mesmo responder quando chamados por um determinado nome dentro de uma semana do nascimento.

Em um teste, pesquisadores puseram porcos jogando contra crianças pequenas humanas em videogames controlados por joysticks envolvendo reconhecimento de objetos e manipulação. Os porcos se saíram consistentemente melhor do que as crianças.

Se um porco percebe que outro porco está se dirigindo para um estoque de alimentos, vai segui-lo até o esconderijo e tentar roubá-lo. Mas se este porco perceber que está sendo seguido e que o oponente é mais forte do que ele, vai tentar se livrar do seguidor ou levá-lo a um estoque falso. Isso mostra que os porcos são capazes de formular teorias na mente, ou seja, têm a capacidade de entender o que outros animais estão pensando ou desejando, um talento anteriormente observado apenas em chimpanzés e cães.

4 – Cães são “um pouco” inteligentes

Todo mundo sabe que os cães são inteligentes, mas estudos descobriram que eles são ainda mais inteligentes do que frequentemente pensamos. Pesquisadores fizeram um teste envolvendo crianças humanas, chimpanzés e cães. Eles apresentaram a todos os sujeitos do estudo dois baldes de cabeça para baixo, em um dos quais havia uma recompensa.

O experimentador então gesticulava para o balde correto diversas vezes, tocando-o, apontando para ele, balançando a cabeça em direção a ele, mesmo ficando parado enquanto apenas olhava para ele. Os chimpanzés e as crianças eram muito ruins em escolher o balde correto, mas aprenderam bem depois de um período de tentativa e erro. Já os cães consistentemente escolheram o balde correto, sendo quatro vezes mais bem-sucedidos do que os chimpanzés e duas vezes mais que as crianças. É isso mesmo: seu cão pode compreendê-lo melhor do que o seu próprio filho pequeno.

5 – Machos não podem lactar

A maioria das mães provavelmente gostaria que seus maridos as ajudassem um pouco mais. As mães cabras estão com sorte, já que seus maridos podem crescer úberes e amamentar seus filhotes. É importante notar que esta é uma ocorrência bastante comum, e tem sido bem documentada. Mas é um mistério para os cientistas, que não estão inteiramente certos do por que os bodes possuem esse “bônus”.

6 – Crocodilos têm escamas e são lentos em terra

Primeiro de tudo, crocodilos não têm escamas. A aparência escamosa deste animal é na verdade o resultado de sua pele rachada conforme ele cresce. Segundo, eles são muito rápidos em terra. Eles podem se mover a uma velocidade de mais de 16 quilômetros por hora. Considerando que não costumam atacar suas presas até que elas estejam muito próximas, essa velocidade é mais do que suficiente.

A maioria das pessoas também sabe que os crocodilos são os principais predadores em seu ambiente. Mas isso é provavelmente porque os outros animais grandes do ambiente são herbívoros, como o búfalo de água ou o javali. E se eles tiveram que lidar com um lutador de verdade? Bem, crocodilos de água salgada já foram observados derrubando tubarões. Sim, eles são ainda mais assustadores do que pensávamos.

7 – Animais não velam mortes

É claro que os animais entendem a morte: eles têm que se proteger, bem como a seus filhotes, e muitos deles matam outros animais para alimentação. Mas você provavelmente se surpreenderia ao saber que várias espécies até fazem “funerais” ou seguem certos rituais quando outros de sua espécie morrem. Os babuínos, por exemplo, mostram aumento dos níveis de hormônios do estresse (como os humanos), e tentam expandir seus círculos sociais e interações com os outros após uma morte. Uma raposa vermelha também já foi observada enterrando um companheiro falecido. Elefantes frequentemente guardam os corpos de seus mortos, mesmo que eles não fossem relacionados na vida.

Uma espécie de gaio, Aphelocoma californica, quando vê um pássaro morto da mesma espécie, investiga o corpo e grita para que outras aves na área ouçam a notícia. Pode parecer apenas um alerta de perigo aos colegas, mas, estranhamente, as aves também param de comer por mais de um dia.

8 – Sexo animal é só negócio

O sexo animal é muito, mas muito diferente do que a maioria das pessoas pensa. Enquanto poderíamos ficar aqui até amanhã analisando comportamentos sexuais animais bizarros, basta explicar que, para eles, não é só sobre bombear filhotes para fora: ratos e coelhos, por exemplo, são conhecidos por acasalar com frequência e ter milhões de bebês, mas são na verdade surpreendentemente poéticos quando se trata de fazer amor; até cantam um tipo de música como parte de seus rituais de acasalamento.

Coelhos fazem ruídos suaves para deixar seu companheiro saber quando “estão prontos”. Ratos levam as coisas um passo adiante, e cantam para seus companheiros. Os sons que eles fazem são ultrassônicos (humanos não podem ouvi-los), mas quando gravados e ajustados para os ouvidos humanos, formam uma música coerente. Os machos só cantam essas músicas na presença de fêmeas, ou do cheiro delas.

9 – Peixes são “comedores tímidos” e não caçadores ávidos

Isso geralmente é verdade. A maioria dos peixes de rio come insetos voando sobre a água, ou plantas de aparência saborosa que encontram. Mas bagres europeus estão escalando a cadeia alimentar da vida: eles estão aprendendo a caçar pombos que vêm beber água. Os peixes saltam para fora da água, mastigando uma perna ou asa do pombo. Em seguida, tentam arrastá-lo para a água e afogá-lo para que possam comer a sua refeição em paz.

10 – Camelos suam muito

Tudo o que vive no deserto deve ser encharcado de suor, certo? Se as temperaturas diárias alcançam 38 graus Celsius, a única coisa a se fazer é suar como um camelo. Só que não.

A maioria dos animais sua para regular sua temperatura corporal: quando fica muito quente, o corpo tenta “esfriar a si mesmo”. Mas camelos deixam a temperatura do corpo subir até quase 50 graus Celsius. Seus corpos se adaptaram a ignorar o calor, porque a sudorese esgota o recurso mais precioso no deserto: a água.[Listverse]

Comente

Your email address will not be published. Required fields are marked *