Dando asas à informação

10 fatos curiosos (e bizarros) sobre a Ásia

A Ásia tem influenciado o mundo ocidental em muitos aspectos, mas, ainda assim, pouco sabemos sobre o que se passa neste continente diverso. De séculos de tradições a tendências modernas que vão deixar você coçando a cabeça de confusão, conheça 10 fatos incomuns sobre a Ásia:

10. O Ano Novo vietnamita é o aniversário de todo mundo

10

O Ano Novo vietnamita, ou Tet, ocorre anualmente em algum momento no final do inverno (final de janeiro ou começo de fevereiro) e dura vários dias. O evento se inicia no primeiro dia do calendário lunar, e, entre muitas outras tradições, é considerado uma festa de aniversário. Junto com os coreanos, vietnamitas contam sua idade pelo número de anos lunares novos que viveram. Assim, um bebê oficialmente tem um ano quando passa pelo seu primeiro Tet, mesmo que tenha nascido apenas alguns dias antes da realização do evento.

9. Festival Songkran na Tailândia

9

Falando das tradições de Ano Novo, o Ano Novo tailandês é comemorado a partir do dia 13 até o dia 15 de abril. Conhecido como Festival Songkran, tailandês para “passagem astrológica”, a atração principal do evento é ser pulverizado no rosto por uma mistura de água e farinha ou talco. Originalmente, a festa tinha uma conotação espiritual, na qual água era derramada sobre estátuas de Budas, e as pessoas recolhiam o que pingava e despejavam sobre seus entes queridos para ter boa sorte. Hoje em dia, no entanto, o festival é mais uma “bagunça” com pistolas de água à venda em cada esquina e pessoas se esgueirando para “atingir” qualquer um que passe.

8. O maior shopping do mundo fica na China e é uma cidade fantasma

8

Em 2005, o chinês bilionário Alex Hu Guirong começou a construir o maior shopping center do mundo, em Dongguan, na China. Com 2,13 milhões de metros quadrados, o New South China Mall tinha espaço para até 2.350 lojas, para não mencionar uma montanha russa indoor, um canal de 2 quilômetros de comprimento com gôndolas, e uma réplica do Arco do Triunfo de 25 metros.

Havia apenas um problema: ninguém queria colocar uma loja no shopping. De 2005 até hoje, somente cerca de 1% do shopping foi utilizado, e o resto apenas juntou poeira. As únicas pessoas que realmente trabalham lá são os seguranças.

Existem algumas razões pelas quais o shopping fracassou. Uma delas é sua localização. Dongguan tem uma população de 10 milhões, a maioria trabalhadores pobres de fábrica. Além disso, pode levar algumas horas para se chegar até lá.

7. Norte-coreanos comemoram sua própria versão do Natal

7

Na Coreia do Norte, os cidadãos não comemoram o Natal. Ao invés de embarcar em festividades vermelhas e verdes, eles celebram o nascimento da mãe de Kim Jong Il (que foi líder do país, considerado por muitos um ditador), que nasceu em 24 de dezembro.

Também, o governo norte-coreano tem uma longa história de controlar os grupos religiosos dentro de suas fronteiras, sendo uma das mais famosas a tortura de uma mulher em 2002 por “contrabandear” cristãos para fora do país. Desde então, para afastar a influência ocidental, o país criou uma série de feriados patrióticos em torno do Natal. Além do nascimento da mãe de Kim Jong, os norte-coreanos celebram o “Dia da Constituição” em 27 de dezembro, e no Ano Novo fazem marchas para o lugar de descanso do corpo embalsamado de Kim Il Sung (o cara que começou a Guerra da Coreia).

6. China só tem um fuso horário

6

A China tem aproximadamente 5.200 km de largura, o que é grande o suficiente para cobrir cerca de cinco fusos horários diferentes (os EUA tem 4). Apesar disso, a China tem apenas um fuso horário nacional desde a guerra civil chinesa em 1949.

A razão para isso é política. A China é um lugar muito grande, e após 20 anos de guerra civil, a República Popular queria dar a todos uma sensação de unidade. Infelizmente, isso significa que, enquanto Pequim vê o sol nascer às 6 da manhã, áreas ocidentais como Xinjiang não veem o amanhecer por mais duas horas. Este sistema ainda está em vigor hoje, apesar de Xinjiang bater o pé e criar o seu próprio fuso horário não oficial, duas horas atrás do padrão. O governo chinês não o reconhece.

5. É ilegal ser gordo no Japão

5

O Japão é atualmente considerada a nação industrializada mais magra do mundo, e há uma razão para isso: lá, é contra a lei ser gordo. O Japão determina que um homem com idade superior a 40 anos não pode ter uma cintura maior do que 85 centímetros. Mulheres podem ter uma cintura um pouco maior: 90 cm.
Por quê? O raciocínio oficial é que pessoas magras são mais saudáveis, e este é um esforço para combater o colesterol alto e a hipertensão arterial. As pessoas que estão acima deste tamanho de cintura legal têm que fazer aconselhamento e dieta aprovados pelo governo, e as empresas que têm um grande número de funcionários acima do peso têm que pagar uma multa, investida pelo governo nos cuidados de saúde para idosos.

4. China e Índia representam um terço da população do mundo

4

É bem conhecido o fato de que a China tem uma grande população, mas seu tamanho real é impressionante. A província de Sichuan sozinha tem uma população maior do que Grécia, Portugal, Holanda, Guatemala, Áustria, Malásia, Nova Zelândia, Austrália e Canadá combinados – e é apenas a quarta maior província do país.
De fato, Índia e China combinadas representam mais de um terço da população do mundo inteiro: 2,5 bilhões de pessoas em 2012. E todas essas pessoas se encaixam em uma área apenas um pouco maior do que os Estados Unidos.

3. Lançando bebês indianos para dar sorte

3

Em um santuário nas montanhas de Solânea, na Índia, recém-nascidos participam de um ritual que deve prover a criança com boa sorte, coragem e saúde. Eles são transportados para o topo de uma torre de 15 metros e jogados para caírem em uma folha de papel esticada por monges. Esta tradição muçulmana tem sido praticada há mais de 500 anos, e ainda ocorre hoje. Enquanto muitas pessoas ficam horrorizadas com o ritual, locais afirmam que nunca houve uma lesão.

2. Indianos comem com a mão direita, limpam com a esquerda

2

Um dos costumes mais interessantes da Índia é que eles só comem com a mão direita. A razão para tanto é que, depois de usar o banheiro, eles não usam papel higiênico – apenas um pouco de água na mão esquerda. Além de hotéis e restaurantes que atendem ocidentais, é realmente difícil encontrar um banheiro que sequer tenha papel higiênico no país. Não só comer, mas fazer qualquer outra coisa com a mão esquerda, como entregar dinheiro ou apertar as mãos em saudação, é considerado um insulto na Índia.

1. Crianças chinesas são nomeadas em homenagem a eventos

1

Em 1992, a China lançou sua candidatura para receber os Jogos Olímpicos de 2000. No mesmo ano, 680 pessoas chinesas nomearam seus recém-nascidos “AoYun”, que se traduz diretamente em “Jogos Olímpicos”. Mais de 4.000 pessoas deram esse nome a seus filhos ao longo dos próximos 15 anos, com outro grande surto quando foi anunciado que a China seria a sede em 2008.

Parece bizarro, mas não é incomum que pais chineses nomeiem seus filhos através de eventos ou movimentos políticos. Esta é apenas uma das técnicas para nomear crianças na China. De acordo com o registro chinês, outros nomes comuns são tão diversos como “Defender a China” ou “Construir a Nação” (em tradução aproximada). Algumas crianças se chamam até mesmo “Viagem Espacial”, e quase 300.000 “Civilizações” vivem atualmente no país. [Listverse]

Comente

Your email address will not be published. Required fields are marked *