Dando asas à informação

10 fatos fascinantes sobre bichos de estimação

Animais de estimação são uma parte importante da experiência humana. Compartilhar nossas vidas com outras espécies nos conecta com a natureza e oferece companheirismo. No entanto, há muitas coisas sobre eles que mesmo os donos de bichinhos mais experientes podem não saber. Confira:

10. Sapos podem morder

10
Sapos são geralmente considerados animais inofensivos, e são amplamente mantidos como animais de estimação alternativos. No entanto, uma das espécies de sapos de estimação mais populares, o sapo-de-chifre-argentino, também conhecido como sapo Pacman, tem uma mordida feroz. A criatura chega a mais de 16 centímetros de comprimento e consome quase tudo, incluindo mamíferos e outros sapos. São destemidos e podem infligir ferimentos extremamente dolorosos e sangrentos com seus dentes odontóides. Há inclusive uma lenda na Argentina de que eles podem matar cavalos, mordendo seus lábios.

9. Cavalos estão quase extintos

9
Se você quiser ver um animal em extinção da espécie mais rara, visite o estábulo mais próximo. As espécies de cavalos (Equus ferus) são compostas de várias subespécies. O suposto ancestral do nosso cavalo doméstico foi o Tarpan, ou cavalo selvagem da Eurásia, mas, tragicamente, está extinto. O cavalo-de-przewalski, uma pequena subespécie do cavalo selvagem da Ásia Oriental, é a única subespécie de cavalo em estado selvagem. A origem das espécies com as quais estão familiarizados (os domésticos) continua sendo um enigma. A perda de cavalos selvagens em ecossistemas do mundo todo ao longo de milhares de anos teve efeitos ambientais notáveis, incluindo mudanças nos padrões de vegetação e perda de fonte de alimento para predadores. Os que hoje são chamados de cavalos selvagens, tais como os mustangues, são na verdade populações selvagens que escaparam da gestão de humanos, mas que preenchem parcialmente o nicho ecológico do cavalo selvagem original.

8. Papagaios são portadores de doenças

8
Os papagaios estão entre as aves de estimação mais populares. São fáceis de manusear, interagem bem com os humanos, e são extremamente fáceis de se alimentar. Periquitos são os mais comuns bichos de estimação alados, assim como a calopsita, a menor das cacatuas. Os papagaios e outras aves podem ser maravilhosos animais, mas produzem um pó fino capaz de causar danos graves aos nossos pulmões (doenças respiratórias). Além disso, proprietários de aves podem encontrar-se no mesmo barco que aqueles que não praticam sexo seguro: a clamídia pode ser transmitida de forma aviária e o contato próximo com pássaros podem induzir um sórdido caso de “febre do papagaio”. Se não for tratada corretamente, a doença pode ser fatal. Papagaios também estão em alto risco de desenvolver transtorno obsessivo-compulsivo, incluindo automutilação se indevidamente enjaulados. Cuidar adequadamente de um papagaio pode ser um compromisso maior do que manter um cão.

7. Cães e gatos podem te cegar

7
É bem conhecido que o contato próximo com cães, gatos ou seus respectivos resíduos pode ser uma fonte de parasitas, e que tais parasitas podem causar doenças, especialmente digestão prejudicada. No entanto, os resultados de determinadas infecções, como a toxocaríase, podem ser muito mais graves. Esse parasita nematoide vive nos resíduos de cães e gatos e pode provocar cegueira. Além de febre e dificuldade para respirar, os casos mais avançados da infecção podem causar descolamento das retinas, levando a danos oculares potencialmente graves e permanentes. Lavagem das mãos adequada pode reduzir significativamente a ameaça de infecção.

6. Beija-flores podem ser bichos de estimação

6
Papagaios, canários e pintassilgos são geralmente as aves preferidas para estimação. No entanto, alguns entusiastas podem manter beija-flores em aviários especialmente equipados. Estes aviários precisam conter néctar, em vez de alpiste e proteínas, e muitas vezes são forrados com uma variedade de plantas com flores para deixar as pequenas aves mais em casa. Alguns beija-flores exóticos podem bater suas asas até 50 vezes por segundo. O metabolismo desses animais é especialmente alto, exigindo até três vezes o seu peso corporal em néctar diariamente.

5. Aquário não precisa equivaler a peixe-dourado

5
Peixes-dourados são a escolha clássica para aqueles que procuram um animal que prospere em um tanque de água fria simples, ao invés de necessitar de aquários mais complexos que exigem mais manutenção. Infelizmente, muitas lojas de peixes não têm conhecimento das espécies de água fria alternativas incríveis disponíveis para coabitar com o peixinho dourado. O notrópis (Cyprinella lutrensis), peixe de coloração púrpura da América do Norte, foi recentemente defendido como um peixe de água fria sensacional. O dojô, um tipo de peixe cobra semelhante a uma enguia, também tolera temperaturas abaixo de 12,8° C. Finalmente, o Pimephales notatus, que tem a forma corporal de uma baleia beluga, ou o chinês Tanichthys albonubes, fornecem cardumes brilhantes como pano de fundo para peixes maiores, e toleram temperaturas de 10° C.

4. Pássaros não são todos a mesma coisa

4
Muitas vezes, ao oferecer uma ave de estimação, donos de lojas sugerem canários ou tentilhões. No entanto, ambos são da mesma família, a Fringilidae, que também inclui pintarroxos, pintassilgos, verdilhões, lugres, cruza-bicos e papa-figos. A multidão de pássaros coloridos vendidos como tentilhões às vezes não são tentilhões, mas sim membros de uma família tropical altamente bem sucedida conhecida como Estrildinae. Em contraste com os da Fringilidae, esses pássaros são mais estreitamente ligados aos pardais. Eles se distinguem por seus bicos ligeiramente protuberantes e brilhantes, e são um pouco mais difíceis de domar do que canários, por exemplo.

3. Moluscos são excelentes bichos de estimação

3
Aquaristas interessados percebem muito rapidamente que há muitas opções de vida aquática, além de peixes, para um tanque de água doce. Mais de 20 espécies de camarões de água doce estão disponíveis em cores que variam de escarlate a azul. Algumas espécies chegam a seis centímetros de comprimento. Macrobrachium ohione ou camarão do rio age como um bagre, “limpando” o aquário. Para filtrar a água e aumentar ainda mais a cor no seu tanque, é possível comprar mexilhões e moluscos de água doce belos ou bizarros, com conchas medindo mais de 10 centímetros. Finalmente, para um efeito verdadeiramente incrível, a magnífica lagosta azul da Austrália (na verdade, um lagostim de rio) pode ser adicionada. Mas cuidado: suas garras atacam peixinhos e plantas, por isso ela deve ser colocada apenas em tanques rochosos com peixes maiores.

2. Furões são predadores ferozes

2
O furão, carnívoro exótico cada vez mais popular como animal de estimação, é uma forma “domesticada” da doninha, mamífero bastante grande semelhante a fuinha encontrado em grande parte da Eurásia. Em estado selvagem, doninhas são predadores muito temidos perto de galinheiros, mas, ao contrário de muitas espécies da família dos mustelídeos, elas podem ser domadas com sucesso se forem treinadas jovens. Existe alguma controvérsia sobre quais espécies de doninha deram origem a furões. Estes têm sido muito utilizados de forma semelhante às aves de falcoaria ou cães de caça, para caçar animais que se tornaram pragas ou para esporte. Doninhas selvagens podem envolver-se em um método de caça excepcionalmente assustador, na qual perfuram o cérebro de suas vítimas, deixando-as vivas, mas paralisadas.

1. Animais de estimação exóticos nem sempre são perigosos

1
Animais de estimação exóticos são uma fonte de controvérsia, e as discussões geralmente levam a proibição da manutenção de vários deles. No entanto, o termo “animal de estimação exótico” não é tão simples quanto pode sugerir. Primeiro, muitos animais perigosos que causam mortes no mundo todo a cada ano, como cães e touros, na verdade pertencem a espécies domesticadas. Enquanto algumas espécies exóticas são certamente problemáticas ou inadequadas como animais de estimação, muitos animais inofensivos podem ser considerados exóticos. Por exemplo, chinchilas, esquilos-da-mongólia, lagostas ornamentais, etc. Todas estas espécies podem ser mansas, e são menos perigosas para os seres humanos do que cães, por exemplo. Na verdade, algumas podem até ser mais bem cuidadas do que animais “padrão”. Parece que a segmentação “animais de estimação exóticos”, que levou a ações como a proibição de ouriços em miniatura como bichos de estimação, é muitas vezes uma abordagem inadequada que deixa de considerar vários fatores. [Listverse]

Comente

Your email address will not be published. Required fields are marked *