Dando asas à informação

10 fatos horríveis sobre o século 18

Se você acha que os tempos modernos são ruins, não sabe o que é viver no século 18. Cada época da história tem suas vantagens e desvantagens, mas com certeza os anos 1700 tiveram algumas desvantagens demais. Confira:

1 – Sem banho

Hoje, felizmente damos muito valor à higiene pessoal, mas nem sempre foi assim. Em XVIII, algumas pessoas podiam ir do berço ao túmulo sem nunca serem imersas em água. Muitos acreditavam que o banho não era saudável e que a imersão em água, especialmente água quente, deixaria “doenças” entrarem no corpo. Mesmo se tomassem banho, as pessoas provavelmente nem sequer tiravam suas roupas, um hábito que permaneceu até o final do século 19.

2 – Sem desodorante

Se não tomar banho já era ruim o suficiente, pense que o desodorante não foi inventado até a década de 1880, então a maioria das pessoas vivia totalmente confortável cheirando como um bode a maior parte do tempo. Os ricos tentavam esconder esse cheiro se enchendo em perfume. Nós todos sabemos que nisso não funciona. Enquanto o polímata Ziryab do século 9 introduziu a ideia de desodorante a algumas partes da Espanha, França, Portugal e Gibraltar, o produto nunca pegou. Somente em 1888 o primeiro desodorante produzido comercialmente apareceu. A marca era “Mum” (aparentemente está disponível até hoje).

3 – Pelos à vontade

As mulheres não retiravam seus pelos corporais naquela época. Aliás, no mundo ocidental, a remoção dos pelos não se tornou comum até a década de 1920. Hoje, até homem gosta de raspar o corpo e não é nenhum pouco raro encontrar alguns que se preocupam mais com isso do que as mulheres.

4 – Sem descarga

As casas cheiravam a urina e fezes. Não havia água encanada, então a maioria das pessoas aliviava-se em um penico, que poderia ser deixado no seu lugar até que alguém decidisse jogá-lo pela janela mais próxima. Em tempos posteriores, penicos se tornaram menos frequentes quando banheiros ao ar livre foram inventados.

5 – Sem papel higiênico

No ritmo que andava a higiene no século 18, essa nem é surpreendente. Um salve para todas as maravilhosas coisas já tinham sido inventadas quando nascemos. No caso do papel higiênico, ele não foi inventado até o final de 1800, de modo que as pessoas da época faziam o seu melhor com o que estivesse disponível. Os ricos tinham o luxo de limpar-se com tiras de linho. Os pobres usavam trapos velhos, musgo, folhas e a boa e velha mão. Mesmo os romanos se saíram melhor – eles usavam um pano enrolado em uma vara e mergulhado em um balde de água. A foto acima é uma espécie de “sanitário” portátil do século 18.

6 – Percevejos

Infestação de percevejos era comum no século 18. Tanto que eles provavelmente eram considerados uma parte normal da vida. Infelizmente, esses bicinhos eram, sem dúvida, a causa de muitas doenças da época. Eles permaneceram um problema até em tempos modernos. Na era vitoriana, recomendava-se que as mulheres limpassem as camas com querosene para matar esses hóspedes indesejados.

7 – Sem absorventes

Continuando com a lista de coisas maravilhosas que ainda não haviam sido inventadas no século 18, as mulheres tinham poucas opções quando a mãe natureza agia uma vez por mês. Algumas usavam um pedaço de pano (que era reutilizado várias vezes). Isso era bastante desagradável, uma vez que era preciso lavá-lo e secá-lo com todas as suas outras coisas. Outras simplesmente não usavam nada e deixavam a gravidade agir. Espero que essa tendência nunca volte.

8 – Esterco

Nas grandes áreas urbanas, as ruas cheiravam a uma mistura de esterco de animais, fezes humanas e matéria vegetal apodrecendo. Se você já se perguntou como a tradição cavalheiresca do homem andando do lado de fora (mais próximo à calçada) surgiu, foi em parte para proteger a sua “dama” de salpicos de água, sujeira, esterco, seja o que for, das carruagens que passavam pela rua. Ugh.

9 – Higiene bucal

Higiene dental era representada por pouco mais que um palito de dente e talvez limpar as gengivas com um pano. As mulheres geralmente tinham pior higiene dental do que os homens, devido à perda de vitamina na gravidez. Uma empresa italiana, Marvis, começou a fabricar uma pasta de dentes no início de 1700 (parece que fabrica até hoje). Mas, na época, os pobres estavam provavelmente mais preocupados em comprar outras coisas, como comida, do que uma pasta de dentes “chique” italiana. Definitivamente não era ainda um item “essencial”.

10 – Mercúrio

Infestação de piolhos (no cabelo e no corpo) era muito comum na época, mas o povo tinha uma cura surpreendente para tanto: o mercúrio! A Europa do século 18 tinha um caso de amor com o mercúrio. Eles comiam a substância, esfregavam em sua pele… até descobrir que essa cura estava mais para causa de morte.[Listverse]

Comente

Your email address will not be published. Required fields are marked *