Dando asas à informação

10 grandes avanços da humanidade

Os seres humanos têm maior intelecto e melhor manipulação de seu ambiente do que qualquer outra espécie. Em nossa evolução, de simples moradores até espécie dominante da Terra, muitos avanços literalmente mudaram nossa vida e foram responsáveis pelo nosso sucesso. Confira alguns, em ordem cronológica aproximada:

10 – Pensamento lógico (milhões de anos atrás)

Ah, o famoso raciocínio que nos distingue dos demais animais. O pensamento lógico, também chamado de pensamento científico, é o processo de raciocinar e testar, a fim de deduzir a verdade em qualquer situação para que possa ser mais amplamente aplicada.

Por exemplo, observar que toda vez que alguém come uma certa fruta fica doente e morre leva à conclusão de que a fruta é provavelmente venenosa. No entanto, observar que quando se comeu uma certa fruta choveu não deve levar a uma conclusão de que “comer fruta faz chover”, porque o processo não foi repetido ou testado para confirmar a ligação.

Um grande número de animais é capaz de fazer essas conexões sem testá-las logicamente. Muitas superstições são o resultado de conexões ilógicas, onde uma coincidência que ocorre uma ou duas vezes é interpretada equivocadamente. Várias civilizações antigas interpretaram sinais de acordo com superstições cada vez mais complexas e, muitas vezes, produziram comportamentos bizarros ou destrutivos. A capacidade de pensar com lógica permitiu que os seres humanos fizessem ligações cada vez mais importantes com consequências de longo alcance em todos os campos da atividade humana. Cada avanço é graças a nossa capacidade de pensar logicamente e procurar conexões para melhorar nossa vida.

9 – Ferramentas de pedra (2,6 milhões de anos atrás)

Macacos e muitos outros animais fabricam ferramentas há milhões de anos. No entanto, muito poucos aprenderam a remodelar pedras. Ferramentas feitas de folhas e madeira tendem a apodrecer ou desgastar-se, mas as ferramentas de pedra são mais permanentes, e, portanto, melhores para o seu propósito ao longo do tempo.

A ponta de uma lança de pedra, depois de uma caçada, pode ser recuperada e refinada para que a próxima caçada seja mais fácil. As ferramentas de pedra e a necessidade de ferramentas mais refinadas exigiam um maior intelecto e imaginação do que a maioria dos animais era capaz, e assim os seres humanos com cérebros mais desenvolvidos fizeram as melhores ferramentas, desfrutaram de uma vida melhor, e geralmente viveram mais tempo, permitindo-lhes terem mais filhos. Com as ferramentas de pedra, moldamos a nossa própria evolução.

8 – Fogo (1 milhão de anos atrás)

Embora existam registros de chimpanzés, nossos parentes mais próximos, realizando danças rituais com fogo e até mesmo empunhando ramos em fogo, os humanos são os únicos que aprenderam a arte de criar uma chama.

O fogo proporciona conforto e calor, mas muito mais importante, nos permite cozinhar a carne. Nossos ancestrais descobriram que a carne cozida era mais fácil e segura para comer, e rapidamente se adaptaram a uma dieta com mais carne. Suas poderosas mandíbulas encolheram e seus cérebros cresceram. O fogo mudou nossas dietas, que posteriormente mudou nossos tratos digestivos, nossos maxilares e dentes, e foi um dos maiores fatores para o desenvolvimento da inteligência quase moderna. As ferramentas de pedra podem ter começado nosso caminho para um cérebro maior, mas o fogo acelerou esse processo. Num espaço de tempo relativamente curto após o fogo ser dominado, o tamanho do cérebro dos nossos antepassados mais do que duplicou.

7 – Matemática (20 mil anos atrás)

A matemática teve um início lento, mas tornou-se altamente necessária uma vez que a agricultura se desenvolveu. Lidar com bens comerciais e manter o controle de um maior número de animais exigiram contagem e manipulação de números. Conforme a agricultura cresceu, as pessoas precisavam não só contar centenas ou mesmo milhares de animais, mas também somar e subtrair esses números.

A matemática permitiu negociação muito mais complexa, até então dependente em grande parte da barganha, e introduziu a noção de moeda. Isso revolucionou os negócios e deu origem à economia e comércio de verdade.
Matemática também permitiu que a engenharia e a astronomia se tornassem campos independentes, que formaram a base de grande parte da ciência e tecnologia modernas. Mais recentemente, a introdução de algarismos arábicos e sistemas de valor tornaram a matemática superior universalmente acessível. Até então, anos na universidade eram necessários para que algo tão simples como a multiplicação pudesse ser entendida.

6 – Domesticação (10 mil anos atrás)

Ao invés de viver de forma nômade seguindo rebanhos por aí, alguns grupos de pessoas descobriram que podiam manter criaturas menos agressivas confinadas a uma área, evitando a necessidade constante de viajar.

Isso permitiu que mais assentamentos permanentes se formassem, e as pessoas tinham mais tempo livre devido a não ter que viajar com tanta frequência. A linguagem escrita tornou-se muito mais útil para manter o controle das coisas, e o tempo extra deu aos humanos a janela para desenvolvê-la.

A domesticação foi aplicada às plantas também. Criação e plantação tornaram-se processos cuidadosamente controlados. Tecelagem e outras artes puderam ser refinadas, e o comércio de mercadorias aumentou muito.
Em vez de ter apenas algumas poucas ocupações, como na antiga sociedade de caçadores-coletores, havia agora centenas de postos de trabalho especializados, que iam desde trabalhadores de metal a criadores a veterinários primitivos.

A agricultura permitiu que a população crescesse de milhões a bilhões. Também deu lugar a números cada vez maiores de portadores de doenças parasitas, que por sua vez levaram as pessoas a desenvolver sistemas imunológicos mais fortes.

5 – Manipulação do metal (10 mil anos atrás)

Provavelmente, o primeiro metal a ser amplamente utilizado foi o ouro. Isto porque, ao contrário de muitos outros metais, ocorre naturalmente numa forma razoavelmente pura na natureza e é macio o suficiente para ser trabalhado com ferramentas de pedra.

Eventualmente, nossos antepassados perceberam que o calor do fogo pode ser usado para extrair outros metais bastante puros a partir de minérios (rochas que contêm pequenas quantidades de metal). Cobre e estanho foram extraídos e apreciados por sua dureza superior, mas ainda eram demasiado macios para muitos usos até que foram combinados, provavelmente por acidente, e formaram bronze, uma liga que é muito mais dura e útil.

Armas e ferramentas de bronze facilmente superaram todas as que vieram antes delas. Ferramentas agrícolas, carros, armaduras e instrumentos científicos tornaram-se melhores. O ferro levou muito mais tempo para ser dominado, devido ao seu ponto de fusão mais elevado, mas quando foi, se tornou um metal ainda melhor. As pessoas perceberam que o ferro que entrava em contato com matéria orgânica formava um metal quase perfeito- o aço. O aço é mais resistente à ferrugem, mais fácil de soldar, e hoje é produzido em massa e utilizado em todo o mundo.

4 – Roda (6 mil anos atrás)

Cerca de seis mil anos atrás, a roda começou a ser usada em várias partes do mundo. Nosso fascínio por ela foi crescendo ao longo do tempo, já que no início não tínhamos estradas lisas, o que limitou seus usos mais amplos. Gradualmente, ela foi dominando nosso mundo e fomos abrindo espaço para vagões, aumentando muito a eficiência de uma série de esforços humanos.

A roda passou a dar à luz à roda de água e o moinho de vento, que nos deu poder e reduziu drasticamente a quantidade de esforço necessário na agricultura e na produção de alimentos. Veículos e carros começaram a se desenvolver, mudando o destino dos impérios através de guerras e viagens. A roda foi tendo cada vez mais uso, permitindo todo o tipo de mecânica e sendo a base para muitas invenções humanas, como a hélice, usada mais tarde em aviões e barcos, e a máquina a vapor, todos grandes avanços aos quais devemos agradecer esse objeto redondo.

3 – Papel (100 anos a.C.)

A ampla disponibilidade de trabalho foi um fator importante para o impulso a alfabetização universal. Antes do papel ser facilmente disponível, as pessoas geralmente só podiam escrever na terra ou areia, o que era impraticável para a maioria dos usos e, portanto, a grande população continuava analfabeta.

A alfabetização universal requeria que escrever fosse simples e eficiente, e hieróglifos complexos fossem refinados. Alfabetização generalizada foi extremamente útil no armazenamento de informações e documentação confiável do conhecimento, muito vasto para qualquer pessoa se lembrar de tudo perfeitamente. A quantidade de conhecimento capaz de ser mantida pela humanidade aumentou muito. A alfabetização tornou a comunicação a distância muito mais viável, e foi o primeiro pequeno passo em direção a uma comunidade global unificada.

2 – Imprensa (1440)

Papel e escrita foram úteis na gravação de informações valiosas, mas os livros precisavam ser meticulosamente escritos, e, portanto, eram poucos em número e dedicados apenas aos temas mais importantes.

A imprensa permitiu que livros inteiros fossem impressos em minutos, tornando o conhecimento mais amplamente disponível e permitindo que os livros abrangessem um leque mais amplo de assuntos. O montante total e gama de conhecimento capazes de ser armazenados pela humanidade aumentaram quase exponencialmente, e a disponibilidade de livros e conhecimento tornaram a educação melhor e mais generalizada. A ideia de que todas as crianças devem ser educadas academicamente é hoje quase onipresente. Este foi um grande marco no caminho para aumentar a inteligência média da população em geral.

1 – Vacinação (1724)

Embora tenha sido utilizada por um número de culturas antigas, a vacinação se tornou bem compreendida no século XVIII e foi realizada em escala generalizada só século passado. A mais famosa foi a vacina contra a varíola, uma terrível doença que foi completamente extinta.

A varíola era fatal para quase metade dos adultos infectados, e mais de 80% das crianças infectadas. Ela matou milhões de pessoas todos os anos durante milênios. Uma vacina, inicialmente desenvolvida a partir da doença bovina mais branda, foi usada para produzir imunidade, e quando pessoas suficientes foram vacinadas em 1977, a doença morreu.

Uma miríade de outras doenças desagradáveis e muitas vezes mortais que afligiam nossos antepassados são agora facilmente evitadas graças à vacinação no nascimento e na infância. Mesmo aqueles que não são vacinados se beneficiam frequentemente desse avanço, já que a doença é menos propensa a se espalhar. Bilhões de vidas foram salvas e toda a população humana tem uma vida melhor graças à vacinação.[Listverse]

Um comentário

  1. ARMAS – GERMES & AÇO!!!! –

Comente

Your email address will not be published. Required fields are marked *