Dando asas à informação

10 lugares psicodélicos que realmente existem

Às vezes, é difícil acreditar que certos locais realmente existem na Terra, e não são fruto de nossa imaginação ou de manipulação no Photoshop. De formações naturais coloridas e buracos infernais em chamas, confira 10 lugares psicodélicos reais:

1. Parque Geológico de Danxia (China)

1
Sim, tivemos dificuldade em acreditar que estas formações insanas eram realmente naturais. Ela são parte de um parque geológico na China. Camadas de arenito e minerais de cores diferentes foram pressionadas juntas por mais de 24 milhões anos e depois “dobradas” por placas tectônicas. Enquanto as imagens do lugar são certamente incríveis, pode haver alguma manipulação para fazer as cores se destacarem um pouco mais do que fariam naturalmente.

2. Minas abandonadas de Yekaterinburg (Rússia)

2
Não, você não está viajando – essas cavernas psicodélicas realmente existem. As fotos foram tiradas no subsolo das minas abandonadas sob Yekaterinburg, na Rússia. Camadas de carnalita – um mineral utilizado em fertilizantes – formam as paredes do túnel, produzindo essas obras tecnicolor. Uma pequena parte das minas de carnalita permanece em uso, mas a maioria das passagens estão agora fechadas e fora dos limites do público sem autorização especial do governo.

3. Carverna de Gelo Kamchatka (Rússia)

3
Esta caverna de gelo surreal está localizada na península de Kamchatka, Rússia. O túnel de quase um quilômetro de extensão foi formado por uma nascente de água quente que flui sob os campos de gelo glacial do vulcão Mutnovsky, nas proximidades. Porque as geleiras vêm derretendo nos últimos anos, o teto desta caverna é agora tão fino que a luz solar penetra através dele, estranhamente iluminando as estruturas dentro.

4. Tulipas em Lisse (Holanda)

4
Uma vasta colcha de retalhos de cor caleidoscópica, os campos de tulipas da Holanda são incríveis, especialmente em Lisse, onde os agricultores esperam fazer grandes lucros vendendo-as para floristas e supermercados de todo o mundo. A temporada de tulipa começa em março e vai até agosto com vários shows realizados em todo o país, mas as flores alcançam seu auge durante abril.

O cultivo de bolbos de flores começou há mais de 400 anos. Hoje, a Holanda produz mais de nove bilhões por ano, dos quais dois terços são exportados.

5. Parque Namib-Naukluft (Namíbia)

5
Enquanto na Namíbia a trabalho para a revista National Geographic, Frans Lanting capturou esta imagem surreal em um local chamado Dead Vlei, considerado uma “bacia de argila branca”, localizada dentro do Parque Namib-Naukluft, na Namíbia.

6. Caño Cristales (Colômbia)

6
Caño Cristales é um rio colombiano localizado na província Serrania de la Macarena. O rio é comumente chamado de “rio de cinco cores” ou “arco-íris líquido”, e é referido como o mais belo rio do mundo devido às suas cores marcantes. A água aparece em muitos tons, incluindo amarelo, verde, azul, preto e especialmente vermelho, causados pelas algas no seu fundo.

7. Lago Hillier (Austrália)

7
De longe, o lago Hillier parece uma faixa de chiclete rosa. Após uma inspeção mais próxima, a cor assume uma qualidade mais aguada e translúcida, mas continua a ser inequivocamente rosa.

Embora as causas por trás da coloração anormal de outros lagos cor de rosa – como o Lago Retba do Senegal – tenham sido confirmadas, a do Hillier permanece um mistério. Alguns especulam que sua cor, como a dos outros lagos, é o resultado de alta salinidade combinada com a presença de uma espécie de alga amante de sal conhecida como Dunaliella salina e bactérias rosas da classe Halobacteria. Ao contrário de outros lagos cor de rosa, que mudam regularmente de cor de acordo com as flutuações de temperatura, Hillier mantém a sua durante todo o ano. A água também mantém a tonalidade rosa quando engarrafada.

Seja qual for a causa, a água parece não representa qualquer perigo para os seres humanos. Embora os níveis elevados de sal possam tornar o mergulho desconfortável, visitantes podem perfeitamente nadar ali.

8. Colinas de Ajka (Hungria)

8
Esta foto parece duas imagens emendadas; acima fica uma floresta normal, e abaixo uma marciana. No entanto, é uma imagem de um único lugar tirada ao mesmo tempo – as colinas do oeste da Hungria, seis meses após um acidente industrial devastador.

No final de 2010, o reservatório de resíduos de uma fábrica de óxido de alumínio húngara explodiu, liberando milhões de litros de lama vermelha cáustica. O deslizamento de terra tóxico moveu-se rapidamente através de duas aldeias vizinhas e matou 10 pessoas. Por onde o lodo passou, a superfície ficou manchada de vermelho.

Quando o fotógrafo espanhol Palindromo Meszaros visitou o local do desastre na primavera de 2011, disse que “um sentimento de horror” ainda permanecia.

9. Gêiser no deserto de Black Rock, Nevada (EUA)

9
Localizado em uma propriedade privada dentro do Black Rock Desert, o gêiser não é um fenômeno natural. Foi criado acidentalmente em 1964 após a perfuração de um poço geotérmico. Água escaldante entrou em erupção e, desde então, deixa depósitos de carbonato de cálcio que crescem a uma taxa de alguns centímetros por ano. A brilhante coloração vermelha e verde vem de algas termofílicas prosperando no microclima extremo do gêiser.

10. Porta do inferno, em Derweze (Turquemenistão)

10
À primeira vista, essa poderia ser uma cena dramática de um filme de ficção científica. O problema é que este buraco gigante de fogo no coração do deserto de Karakum não é o rescaldo de um ataque alien na Terra – é uma cratera criada acidentalmente por geólogos mais de 40 anos atrás. As chamas continuam queimando desde então. Bem-vindo a “porta do inferno”, como os habitantes locais a têm chamado. [Oddee]

Comente

Your email address will not be published. Required fields are marked *