Dando asas à informação

10 lugares que não podemos visitar

O mundo está cheio de lugares secretos ou exclusivos que não conhecemos ou podemos visitar. Conheça 10 dos lugares mais importantes em todo o mundo que são fechados para o público em geral, ou que são praticamente impossíveis de se visitar:

1 – Mezhgorye

Mezhgorye é uma cidade fechada da Rússia. Acredita-se que pessoas vivam lá, trabalhando em alguma missão ultrassecreta no topo do Monte Yamantaw. A cidade foi fundada em 1979. Monte Yamantaw tem 1.640 metros e é a montanha mais alta no sul dos Urais. Junto com a Montanha Kosvinsky (600 km ao norte), os Estados Unidos suspeitam que a região é uma instalação secreta nuclear e/ou bunker russo. Grandes projetos de escavação na área foram observados pelos EUA através de imagens de satélite tão recentemente quanto nos anos 1990, durante o governo pró-ocidental de Boris Yeltsin após a queda da União Soviética. Duas guarnições, Beloretsk-15 e Beloretsk-16, foram construídas em cima do estabelecimento. Repetidas perguntas dos EUA sobre o Monte Yamantaw renderam várias respostas diferentes do governo russo. Eles já disseram que é um local de mineração, um repositório de tesouros russos, uma área de armazenamento de alimentos e um bunker para líderes em caso de guerra nuclear.

2 – Arquivo Secreto do Vaticano

Apesar do nome sugestivo, os arquivos do Vaticano não são secretos. Qualquer um pode visualizar qualquer documento que deseje. Mas ninguém pode entrar na sala de arquivo. Se quiser ver algo, você precisa apresentar o pedido de um documento, e ele será fornecido a você. Apesar de tramas como a de Ron Howard e Dan Brown (Anjos e Demônios) sugerirem que o Vaticano possui todos os tipos de segredo, não há razão para pensarmos isso na vida real. Os documentos de lá estão todos disponíveis e não há cópias de teorias científicas reprimidas ou grandes obras que foram proibidas. Os únicos documentos que você não pode acessar são aqueles que ainda não têm 75 anos de idade (a fim de proteger as informações diplomáticas e governamentais). Índices estão disponíveis para pessoas que querem ver se um documento existe nos arquivos. O Arquivo Secreto do Vaticano contém cerca de 84 km de prateleiras e 35.000 volumes em um catálogo seletivo.

3 – Club 33

Contrariamente à crença popular, a Disneylândia tem uma licença para vender álcool que é usada quando o lugar fecha ao público em geral para acomodar festas privadas (bom para as infinitas criancinhas que visitam o parque todos os dias). Mas há um lugar na Disneylândia que está sempre aberto para vender bebida: o Club 33. O Club 33 é um clube privado situado no coração da seção New Orleans Square da Disneylândia. Oficialmente mantido como um recurso secreto do parque temático, a entrada do clube está localizada ao lado do Restaurante Blue Bayou na “33 Royal Street” (uma rua do parque). O clube é reconhecível por uma placa de endereço que exibe o número 33. As taxas para entrar no clube rodam na faixa dos 10 a 30 mil dólares americanos (cerca de R$ 20 a 60 mil) e os membros possuem vaga de estacionamento no parque. Se você quiser se juntar ao clube, tem que ir para o final da lista de espera de 14 anos.

4 – Metro-2 de Moscou

O suposto Metro-2, em Moscou, na Rússia, seria um sistema de metrô subterrâneo secreto que se assemelha ao metrô público de Moscou. O sistema foi construído supostamente durante o governo de Stalin e recebeu o codinome D-6 pela KGB (agência russa). Jornalistas russos têm relatado que a existência do Metro-2 não é nem confirmada nem negada pelo Serviço de Segurança Federal da Federação Russa (FSB) ou pela administração do metrô de Moscou. O comprimento do Metro-2 supostamente supera o do metrô público, ele aparentemente tem 4 linhas e fica a 50 a 200 metros de profundidade. Diz-se que liga o Kremlin à sede do FSB, aeroporto do governo em Vnukovo-2, e uma cidade subterrânea em Ramenki, além de outros locais de importância nacional. Como não sabemos se de fato existe, é claro que não podemos visitá-lo.

5 – White’s Gentlemen’s Club

White’s é o clube de cavalheiros mais exclusivo inglês. Foi fundado em 1693 pelo italiano Francesco Bianco (Francis White) para vender o recém-descoberto chocolate quente, mas se tornou um clube típico (e extremamente privado) de cavalheiros. O clube é reconhecido por seu “livro de apostas”, no qual os membros fazem apostas bizarras. Uma das mais famosas é uma aposta de 3.000 libras em qual das duas gotas de chuva que deslizavam pela janela chegaria ao fim dela primeiro. Esse clube está nessa lista porque, primeiro de tudo, mulheres são totalmente excluídas da associação, ou seja, metade do nosso público nunca poderá entrar lá; e, em segundo lugar, os homens que querem aderir a este clube exclusivo só podem fazer isso se forem convidados por um membro efetivo que tiver o apoio de dois outros membros. A menos que você seja um membro da realeza, ou extremamente influente na política ou nas artes, é improvável que você veja sequer a aparência de um convite para o White’s.

6 – Area 51

Area 51 é um apelido para uma base militar americana localizada na porção sul do estado de Nevada no oeste dos Estados Unidos, a 133 km da cidade de Las Vegas. Situado na margem sul do Lago Groom, é um aeródromo secreto militar. O principal objetivo da base é apoiar o desenvolvimento e testes de aeronaves experimentais e sistemas de armas. O segredo intenso em torno da base, cuja própria existência o governo dos EUA mal reconhece, a tornou alvo frequente de teorias da conspiração e um componente central para o folclore dos OVNIs (objetos voadores não identificados). O sinal acima afirma que pessoas não autorizadas não podem entrar ou fotografar o local, sob pena de multa e prisão.

7 – Room 39

Room 39 ou Bureau 39 é uma das organizações mais secretas da Coreia do Norte, que supostamente busca formas de obter moeda estrangeira para a Defesa Nacional do país. Ela foi estabelecida no final de 1970 e já foi descrita como eixo central da “economia tribunal” do governo dinástico da família Kim. A verdade é que muito pouco se sabe sobre a organização devido à sua natureza secreta, mas é amplamente especulado que ela utiliza de 10 a 20 contas bancárias na China e na Suíça para efeitos de falsificação, lavagem de dinheiro e outras operações ilícitas. Alega-se ainda que a organização está envolvida em tráfico de drogas e venda de armas ilícitas. Sabe-se, no entanto, que a organização tem 120 empresas de comércio exterior sob sua jurisdição e estava sob o controle direto do falecido ditador Kim Jong-il (sucedido no governo da Coreia por seu filho mais novo, o general Kim Jong-un). A Coreia do Norte, claro, nega sua participação em quaisquer atividades ilegais. Acredita-se que Room 39 fica localizada em Pyongyang, capital da Coreia do Norte.

8 – Grande Santuário de Ise

O Grande Santuário de Ise no Japão é, na verdade, uma série de mais de 100 santuários, o mais sagrado do Japão. É dedicado a Amaterasu (deusa do sol) e está em vigor desde 4 a.C. O santuário principal da série supostamente contém o item mais importante da história imperial do Japão: o Naiku (o espelho da mitologia japonesa que acabou nas mãos dos primeiros imperadores). Esse santuário é demolido e reconstruído a cada 20 anos, de acordo com a ideia do Xintoísmo de morte e renascimento (a próxima reconstrução será em 2013). A única pessoa que pode entrar nesse lugar é o seu sacerdote ou sacerdotisa, que deve ser um membro da família imperial japonesa. Então, a menos que você seja um príncipe ou princesa japonesa, nunca vai ver nada mais do que o teto de palha do Grande Santuário de Ise.

9 – Mount Weather Emergency Operations Center

Este é um lugar que não só é fechado ao público, mas esperamos nunca ter que entrar lá, porque isso significaria que o mundo está acabando. O Mount Weather Emergency Operations Center (algo como um centro de operações emergenciais) é uma área altamente secreta na qual funcionários do governo dos EUA e alguns poucos escolhidos podem se refugiar para tentar escapar da destruição iminente. Criado na década de 1950 devido à Guerra Fria, o local opera até hoje mas, por razões óbvias, suas operações são mantidas em segredo. O centro é dirigido pela Agência Federal de Gestão de Emergências (FEMA, na sigla em inglês) dos EUA, e, além de esperar pelo pior, funciona em pequenos desastres locais e encaminha a maior parte do tráfego de telecomunicações.

10 – RAF Menwith Hill

RAF Menwith Hill é uma base militar britânica com conexões com a rede global de espionagem ECHELON. O local contém uma estação terrestre de satélite extensa e é uma área de intercepção de comunicações e alerta de mísseis. Tem sido descrita como a maior estação de monitoramento eletrônico do mundo. A base funciona como uma estação terrestre para vários satélites operados pelo Escritório Nacional de Reconhecimento dos EUA, em nome da Agência de Segurança Nacional dos EUA, e é acusada de ser um elemento do sistema ECHELON.

ECHELON é uma rede que teria sido criada para monitorar as comunicações militares e diplomáticas da União Soviética e seus aliados do Bloco Oriental durante a Guerra Fria no início dos anos 1960. Desde o fim da guerra, acredita-se que espiona e monitora indícios de planos terroristas, tráfico de drogas e inteligência política e diplomática. ECHELON também foi envolvido em relatórios de espionagem comercial e acredita-se filtrar todas as comunicações telefônicas e de rádio nas nações que o hospedam – uma extrema violação de privacidade.[Listverse]

Comente

Your email address will not be published. Required fields are marked *