Dando asas à informação

10 maneiras como o Facebook pode te deixar mais inteligente

A rede social Facebook tem muitos usuários. Quando você terminar de ler este parágrafo, quase 300.000 pessoas em todo o mundo terão escrito um novo status no Facebook. Ainda mais insano é o fato que mais de 800 milhões de pessoas vão começar a ler esses status. Perda de tempo? Inutilidade? Talvez não. As horas gastas em frente ao computador têm o potencial de tornar você mais inteligente. Veja como:

10. Mais amigos no Facebook pode aumentar o poder do cérebro

10

Estudos mostram que quanto mais amigos você tem no Facebook, mais inteligente você pode ser. Especificamente, as pessoas que têm mais amigos no Facebook tendem a ter matéria cerebral mais desenvolvida na amígdala. A amígdala é uma região do cérebro associada com as respostas emocionais ligadas a funções de memória, como lembrar rostos e nomes.

Os pesquisadores que reuniram os dados não sabem dizer se ter mais amigos no Facebook leva a um aumento na densidade da região, ou se as pessoas que têm uma amígdala maior são apenas mais propensas a ter mais contatos sociais. Mas há uma maneira fácil de descobrir. O Prof. Geraint Rees, que publicou o estudo, gostaria de acompanhar um grupo de usuários do Facebook durante um longo período de tempo para identificar se suas estruturas cerebrais estão realmente mudando com base em sua rede de amigos. Por hora, vamos apenas nos garantir e enviar solicitações de amizades para todos que conhecemos.

9. Facebook melhora a memória

9

Um dos efeitos colaterais de ter um grande número de amigos é ter que acompanhar todos eles. Na vida real, você provavelmente tem algumas dezenas de “chegados” – colegas de trabalho, amigos, família -, mas, no Facebook, a pessoa média tem mais de 200 amigos. A pesquisadora escocesa Tracy Alloway acredita que simplesmente “gerenciar” as interações com essas pessoas pode aumentar consideravelmente a sua memória ao longo do tempo.

Basicamente, desde que sua lista de amigos no Facebook seja maior do que o que você consideraria sua rede de amizade na vida real, seu cérebro terá de trabalhar mais para processar efetivamente tal aumento nos contatos sociais, o que melhora suas conexões nervosas.

8. Interação social reestrutura seu cérebro

8

Interagir com os outros para resolver problemas não é uma habilidade exclusivamente humana, mas pesquisadores acreditam que fazemos isso muito mais do que qualquer outro animal, e pode ser uma das razões pela qual evoluímos cérebros maiores.

Uma equipe de pesquisadores do Dublin Trinity College (Irlanda) simulou as vias neurais de duas pessoas que tiveram que decidir se trabalhavam juntas ou individualmente para superar um desafio. Eles descobriram que a cooperação forçou o cérebro a criar novas vias enquanto levava em consideração o que a outra pessoa faria. Ou seja, o cérebro cresceu e mudou para permitir espaço para mais resultados potenciais. De acordo com Lucas McNally, o pesquisador-chefe, isso é algo que o seu cérebro faz em qualquer momento que você esteja interagindo com outras pessoas. Não apenas no Facebook, claro, porém, como muitas pessoas passam mais tempo interagindo com outras online do que na vida real, é mais uma vantagem da rede social.

7. Emoções positivas tornam você mais criativo

7

Há um monte de coisas negativas que podem ser ditas sobre o Facebook, mas o ato de se manter contato com amigos e família tem uma influência muito positiva, e mesmo pequenas quantidades desse reforço positivo podem desenvolver um estilo de pensamento positivo mais amplo. Por exemplo, pesquisadores descobriram que indivíduos que assistiram um filme sobre algo positivo tiveram um desempenho melhor em testes de associação de palavras e de processamento visual.

Outro experimento trabalhou com médicos que receberam imagens positivas antes de serem convidados a diagnosticar um caso de doença hepática. Os médicos que foram trabalhar de “bom humor” chegaram ao diagnóstico mais rapidamente, mostraram raciocínio mais criativo, e foram melhores em integrar informações sobre o caso.

6. Animais fofos ajudam você a se concentrar

6

É praticamente impossível entrar no Facebook e não ver uma imagem adorável de um pequeno gatinho em uma xícara de chá, ou um cachorro e um gatinho dormindo juntos, ou qualquer combinação fofa parecida. Se antes você achava isso irritante, saiba que pode ser bom para você. Um estudo da Universidade de Hiroshima, no Japão, mostra que imagens de animais fofos ajudam as pessoas a se concentrar e realizar tarefas de forma mais eficaz.

Os participantes do estudo foram divididos em grupos: um grupo jogou um game e outro foi orientado a encontrar um número específico em uma longa sequência de números. Além disso, algumas pessoas viram fotos de filhotinhos de animais, enquanto outras viram fotos de animais adultos, e outras ainda viram fotos de comida. Resultado: os estudantes que viram as fotos de filhotinhos tiveram um desempenho 44% melhor do que os que não viram nenhuma foto. Os grupos que viram imagens de alimentos e animais adultos não alteraram seus níveis de desempenho.

5. Facebook reforça a escrita

5

Muitas pessoas juram que cada geração humana está ficando mais burra. Com Twitter, mensagens de celular e similares, as pessoas estão escrevendo “tudo errado” e se emergindo em futilidade. Mas a verdade é que há uma boa chance da geração atual estar escrevendo mais e melhor do que qualquer outra nos últimos 50 anos, devido justamente a sites como o Facebook.

Em 2001, a Universidade de Stanford (EUA) iniciou um estudo sobre escrita, no qual descobriu que os estudantes que escreviam no Facebook com bastante frequência eram melhores escritores por causa disso. A razão é que os alunos aprenderam a adaptar o seu estilo de escrita para atender a uma determinada situação. As amostras de escrita de Facebook, e-mails e trabalhos escolares tinham uma sutil diferença no tom, embora viessem da mesma pessoa. O efeito sobre o cérebro é semelhante à mudança que ocorre quando falamos outro idioma que não o nosso nativo.

4. Facebook te “obriga” a ler

4

Não há como negar que o Facebook é, acima de tudo, um site baseado em texto. Embora possa parecer que a maior parte dos posts não oferece qualquer coisa valiosa, o fato de que você os lê afeta seu cérebro de maneiras diferentes. Um estudo recente pediu aos participantes para ler um livro enquanto escaneava seus cérebros. Eles foram orientados a ler com duas mentalidades diferentes: como se estivessem lendo para se divertir, ou como se estivessem analisando o livro.

Os dois diferentes estilos de leitura fizeram com o que o sangue fluísse para diferentes áreas do cérebro, desencadeando diferentes funções mentais. Da mesma forma, a grande variedade de tipos de mensagens no Facebook obriga nossos cérebros a processá-los de maneiras diferente – usamos diferentes áreas do nosso cérebro para ler sobre como o nosso colega de trabalho fez uma caçarola de frango, ou para ler um link sobre uma notícia política. Além disso, o Facebook nos ajuda a desenvolver habilidades de leitura seletiva. Quando você navega através do seu feed de notícias, seu cérebro vai escolhendo palavras e frases, classificando-as, e centrando a sua atenção sobre as peças mais interessantes de informação.

3. Argumentos desenvolvem seu raciocínio lógico

3

Temos que ser sinceros: o Facebook facilita discussões. Aliás, tem quem ame “brigar” pela internet. Mas isso pode não ser de todo ruim. Pesquisadores comportamentais sugerem que o conceito de discutir – provar que o seu ponto de vista é superior a outro – é um dos fundamentos da inteligência humana.

Uma das ideias da teoria da argumentação é que discutir o obriga a pensar abstratamente a fim de desenvolver um diálogo lógico persuasivo. Você não está usando apenas a sua memória para recordar palavras – você está dando um passo além para formar o contexto dessas palavras a fim de correspondê-las ao seu argumento. E, enquanto discutir na vida real eventualmente termina em “Você é um idiota”, “Não, você é um idiota”, o simples fato de que você tem tempo para pensar em seu argumento online torna mais provável que você o planeje e siga em frente na discussão, o que requer habilidades de raciocínio e pensamento crítico.

2. Facebook é uma fonte de inteligência cristalizada

2

Inteligência cultural, política e social se encaixam em uma compreensão geral do mundo, algo conhecido como inteligência cristalizada. Os seres humanos possuem dois tipos de inteligência: líquida e cristalizada. A líquida reflete sua capacidade de resolver problemas e usar a lógica. A cristalizada é a sua fonte de conhecimento, como seu vocabulário, seu conhecimento da história e de eventos atuais, etc.

Muitas das pessoas ouvem falar de eventos importantes primeiramente no Facebook. É lá que você obtém atualizações sobre a sua banda favorita, ou aprende sobre uma legislação nova do governo, ou encontra resultados desportivos, etc. Enquanto há outros lugares em que você poderia procurar essa informação, é fácil ver o Facebook como um fluxo incessante de conhecimento.

1. Jogos do Facebook impulsionam pensamento crítico e criatividade

1

Nenhum empregador vai te contratar se você listar “1.300 horas de jogabilidade em Call of Duty”, por exemplo, como uma de suas qualificações, porque, por algum motivo, adultos jogando games é um tabu. Mas todos fazem isso – não há outra explicação para os milhões de usuários de jogos no Facebook.

Não se preocupe, entretanto, porque isso pode ser uma das melhores coisas para o seu cérebro. Estudos mostram que jogar games, especialmente jogos do tipo quebra-cabeça, ensina as pessoas a resolver problemas de forma criativa, criando um cenário que recheia o cérebro com pensamento crítico. Jogos como BeJewled desenvolvem raciocínio espacial e reconhecimento de padrões, enquanto jogos como FarmVille e CityVille ajudam na atenção e na gestão de metas, criando um ambiente de longo prazo que reflete suas decisões anteriores. Em suma, tudo o que cria um desafio fortalece seu cérebro, forçando-o a trabalhar em algo novo e inesperado. [Listverse]

Comente

Your email address will not be published. Required fields are marked *