Dando asas à informação

10 mitos comuns sobre pontos turísticos famosos

Mitos e equívocos existem até mesmo sobre os mais famosos marcos históricos do mundo. Você provavelmente até aprendeu alguns deles como fato na escola. Hora de saber a verdade. Confira:

10 – Catedral de São Basílio

Situada na Praça Vermelha de Moscou, a Catedral de São Basílio, patrimônio mundial da UNESCO, tem altas torres multicoloridas que não pareceriam fora de lugar em um desenho da Disney. Ela foi construída entre 1555 e 1561 sob as ordens de Ivan, o Terrível, e, aparentemente, os arquitetos fizeram um trabalho tão bom que a lenda conta que Ivan os cegou ao término das obras, para que eles nunca pudessem projetar algo melhor.

No entanto, registros mostram que um quarto de século mais tarde, e quatro anos depois da morte de Ivan, eles foram empregados novamente para adicionar uma extensão à catedral. Esta é uma façanha improvável para arquitetos cegos, a menos que eles tinham cães particularmente inteligentes. Talvez Ivan não fosse tão terrível, afinal.

9 – Palácio de Buckingham

Todo mundo sabe que a residência da rainha da Inglaterra é no Palácio de Buckingham, certo? Mais ou menos. Claro, Sua Alteza Real pode tecnicamente viver no Palácio de Buckingham, mas ela deve estar um pouco envergonhada por este fato, já que continua a chamar o Palácio de St. James como seu lugar de residência oficial, como tem sido para os soberanos britânicos por mais de 400 anos. Foi construído por Henrique VIII entre 1531 e 1536, e foi onde a realeza britânica viveu até 1837. Quando a rainha Vitória subiu ao trono, ela fez sua casa no Palácio de Buckingham, uma tendência que tem aparentemente pegado, embora não no papel.

8 – Empire State

Você tem uma sede insaciável por assassinato? A sabedoria popular diz que tudo o que você precisa fazer é atrair o seu alvo para a frente do Empire State Building e soltar uma moeda de um centavo lá de cima. No momento em que chegar até seu alvo, ela terá alcançado velocidades capazes de matá-lo instantaneamente.

Felizmente para os moradores de Nova York, a internet está errada. A forma pequena e plana de uma moeda significa que, quando ela cai, será submetida a grandes quantidades de resistência do vento. A menos que você saiba uma maneira de sugar todo o ar de Nova York e soltar a moeda em um vácuo, ela vai chegar rapidamente a sua velocidade terminal, uma velocidade constante onde não pode acelerar mais. Nessa velocidade, a moeda pode doer um pouco, mas é totalmente incapaz de furar um crânio humano.

7 – Big Ben

Se você já foi até Londres ou já viu qualquer foto ou cena da cidade, provavelmente viu o Big Ben, uma enorme torre com relógio, que tem vista sobre a capital. No entanto, “Big Ben” não é realmente o nome da torre, nem do relógio. Isso é um mito tão repetido por turistas que os ingleses devem querer nos matar. “Big Ben” é na verdade o nome do sino dentro da torre. A torre em si é chamada de “Elizabeth Tower”.

6 – Casa Branca

Diz a lenda que quando a Casa Branca foi construída entre 1792 e 1800 ela era cinza; o branco veio mais tarde. Em 1814, enquanto a guerra de 1812 ainda estava acontecendo, as forças britânicas fizeram algo totalmente inesperado e incendiaram a Casa Branca. Quando o fogo foi apagado, a Casa Branca foi repintada de branco, doravante a ser conhecida como a “Casa Branca”.

Parte desta história é verdadeira: os britânicos realmente queimaram parte da Casa Branca em 1814. No entanto, a parte “branca” da Casa Branca antecede o fogo por uns bons 16 anos. A pintura emblemática ocorreu em 1798, quando a casa recebeu uma demão de cal para a proteger do clima de inverno. Ela já era conhecida como a Casa Branca para os britânicos em 1811, anos antes do incêndio que virou o “culpado” pela troca de cor.

5 – Capitólio

Washington, distrito federal dos EUA, não tem arranha-céus. Por quê? Afinal, é a capital de um dos países mais poderosos do mundo. A lenda diz que é porque as leis locais impedem que qualquer coisa construída seja mais alta do que a cúpula do Capitólio dos Estados Unidos, já que nada pode ser maior do que a política na cidade.

É mentira. A razão pela qual os edifícios em Washington DC são tão baixos não é porque os políticos têm um complexo de inferioridade em relação ao tamanho de sua cúpula – é por causa de uma lei de 1910 (Height of Buildings Act) que limita a altura dos prédios a não mais do que a largura da rua, mais 6 metros. Por quê? A culpa é de Thomas Jefferson. Ele queria Washington DC fosse “baixa e conveniente”, uma visão que tornou lei.

4 – Torre de Pisa

Galileu foi um físico, matemático, astrônomo e filósofo italiano responsável por dezenas de experiências. Sua mais famosa, é claro, é quando ele deixou cair duas bolas de canhão da Torre Inclinada de Pisa para demonstrar que dois corpos similares de massas diferentes caem na mesma velocidade.

No entanto, é duvidoso que isso tenha realmente acontecido. Historiadores pensam que todo o acontecimento foi “inventado” de forma a parecer que Galileu fosse um “deus da ciência”. É mais provável que ele tenha apenas pensado sobre isso, ou feito um “experimento mental”, um experimento hipotético, não envolvendo, na verdade, derrubar qualquer coisa da torre.

3 – Stonehenge

Muitas pessoas pensam que os “druidas” construíram Stonehenge. Afinal, basta olhar para o local para ter certeza de que algum tipo de ritual místico ocorreu lá. Bem, sinto muito em arruinar esse pensamento, mas parece que não é o caso.

A ligação entre druidas e Stonehenge foi feita em 1640 pelo arqueólogo John Aubrey – que não usou nenhum método científico convincente para fazer essa afirmação. Na verdade, os arqueólogos modernos parecem pensar que Stonehenge foi construído por todos, menos os druidas, com as atuais teorias argumentando que a construção do local não foi da noite pro dia, mas sim que foi modificado e acrescentado ao longo de centenas de anos.

Datação de radiocarbono identificou as primeiras pedras de Stonehenge como sendo levantadas entre 2400 aC e 2200 aC, enquanto a maioria das evidências recentes de construção na área remontam a 1600 aC – bem antes de druidas ocuparem a região.

2 – Represa Hoover

A Represa Hoover é uma das maiores barragens do mundo, localizada entre os estados de Nevada e Arizona, nos Estados Unidos, no rio Colorado. A sua construção entre 1931 e 1936 foi uma tarefa gigantesca, resultando em mais de 96 mortes. Segundo a crença popular, muitos destes trabalhadores foram enterrados dentro do concreto da barragem, um lugar de descanso que ocupam até hoje.

Embora seja verdade que pelo menos 96 homens morreram durante a construção, nenhum deles está sepultado no interior da barragem. A barragem foi construída a partir de milhares de blocos de concreto interligados. Esses blocos foram colocados individualmente ao longo do tempo, e é virtualmente impossível que qualquer um poderia ter sido enterrado dentro deles, sem chance de recuperação.

Outro fato interessante sobre a represa é que o primeiro homem a morrer em sua preparação, J. G. Tierney, era o pai do último homem a morrer em sua construção, Patrick W. Tierney, 13 anos depois.

1 – Grande Muralha da China

A Grande Muralha da China representa um dos maiores projetos de construção da história. Parece perfeitamente plausível que ela pode ser facilmente vista do espaço – é a parede mais longa do mundo, afinal de contas.

Acontece que a parede não é visível a partir do espaço, um ponto que foi esclarecido em 2003 por Yang Liwei, um astronauta chinês que saberia para onde olhar. O governo chinês já prometeu remover esse mito de cada livro onde ele se encontra.

O ex-astronauta da NASA Jeffrey Hoffman diz que, embora não pudesse ver a Grande Muralha da China a partir do espaço, podia perceber pistas, estradas desertas e valas de irrigação, simplesmente porque contrastavam com os seus arredores.[Listverse]

Comente

Your email address will not be published. Required fields are marked *