Dando asas à informação

10 monstros marinhos pré-históricos assustadores

Algumas das maiores criaturas que já existiram no mundo viviam nos oceanos, milhões de anos atrás. Eram “monstros marinhos” dos mais temíveis possíveis, que, provavelmente felizmente, estão extintos:

10. Shastasaurus

10

Os ictiossauros eram predadores marinhos que pareciam golfinhos modernos, e chegaram a um tamanho enorme durante o período Triássico, mais de 200 milhões de anos atrás. O gênero Shastasaurus, que continha a maior espécie de répteis marinhos já encontrada, era uma variedade de ictiossauro que chegava a mais de 20 metros, muito maior do que a maioria dos outros predadores. Mesmo sendo uma das maiores criaturas que já nadou nos nossos oceanos, os Shastasaurus não eram exatamente predadores temíveis – se alimentavam do que conseguiam encontrar pelo meio do caminho através de sucção, principalmente peixes.

9. Dakossauro

9

Dakossauro é um gênero extinto de um animal descoberto pela primeira vez na Alemanha. Com um corpo reptiliano, mas que ainda guardava semelhanças com os peixes, foi um dos predadores marinhos do período Jurássico. Restos fósseis dessas criaturas foram encontrados em uma distribuição muito ampla, da Inglaterra a Rússia a Argentina. Embora sejam comumente comparados com crocodilos modernos, os Dakosaurus podiam atingir um comprimento de 5 metros. Seus dentes diferentes levaram cientistas a considerá-lo um predador durante o seu reinado de terror.

8. Thalassomedon

8

Thalassomedon foi um gênero de pliossauro cujo nome se traduz do grego para algo como “senhor do mar” (por uma boa razão). Eles eram predadores enormes, alcançando comprimentos de até 12 metros. Suas nadadeiras chegavam a quase 2 metros de comprimento, permitindo que nadassem nas profundezas com eficiência mortal. Seu reinado como um predador de topo durou até o final do período Cretáceo, quando novos predadores ainda maiores, como os mosassauros, apareceram.

7. Nothosaurus

7

Os Nothosaurus, com cerca de 4 metros de comprimento, eram caçadores agressivos. Armados com uma boca cheia de dentes afiados e pontudos, eles provavelmente tinham uma dieta de lulas e peixes. Cientistas acreditam que eles eram predadores que caçavam usando emboscadas, deslocando sua figura elegante reptiliana sobre a presa, pegando-a de surpresa. Acredita-se que os Nothosaurs eram relacionados com os pliossauros, outra variedade de predadores de águas profundas. Evidências fósseis sugerem que eles viveram durante o período Triássico, mais de 200 milhões de anos atrás.

6. Tilossauro

6

Tilossauro era uma espécie de mosassauro. Era enorme, chegando a mais 15 metros de comprimento. Também era um comedor de carne com uma dieta muito diversa. Restos encontrados em seus estômagos mostram sinais de peixes, tubarões, mosassauros menores, plesiossauros e até mesmo alguns pássaros. Eles viveram durante o Cretáceo nos mares que cobriam a América do Norte, onde se sentaram firmemente no topo da cadeia alimentar marinha por vários milhões de anos.

5. Thalattoarchon saurophagis

5

Só recentemente descoberto, T. saurophagis era do tamanho de um ônibus escolar, atingindo cerca de 9 metros de comprimento. É uma espécie precoce de ictiossauro que viveu durante o período Triássico, 244 milhões de anos atrás. Como ainda estavam vivos pouco depois da extinção do Permiano (a maior extinção da Terra, quando 95% da vida marinha foi dizimada), sua descoberta dá aos cientistas novos insights sobre a rápida recuperação do ecossistema.

4. Tanystropheus

4

Enquanto o gênero Tanystropheus não era estritamente marinho, sua dieta consistia principalmente de peixes e os cientistas pensam que eles passavam a maior parte de seu tempo na água. Réptil que chegava a 6 metros de comprimento, esse animal viveu durante o período Triássico, cerca de 215 milhões anos atrás.

3. Liopleurodonte

3

Os Liopleurodontes eram répteis marinhos que mediam mais de 6 metros de comprimento. Viviam principalmente nos mares que cobriam a Europa durante o período Jurássico, e eram um dos predadores de topo. Somente suas mandíbulas tinham mais de 3 metros de comprimento. Com dentes tão grandes, é fácil perceber porque dominavam a cadeia alimentar.

2. Mosassauro

2

Se os Liopleurodontes eram enormes, os mosassauros eram colossais. Evidências fósseis sugerem que podiam chegar até 15 metros de comprimento, um dos maiores predadores marinhos do período Cretáceo. Sua cabeça lembrava a de um crocodilo, forrada com centenas de dentes afiados que podiam matar até mesmo os inimigos mais “blindados”.

1. Megalodonte

1

Um dos maiores predadores da história marítima e um dos maiores tubarões já registrados, os megalodontes eram temíveis. Eles rondavam as profundezas durante a Era Cenozoica, 28 a 1,5 milhões de anos atrás, e eram uma versão muito maior do grande tubarão branco, um predador dos oceanos atuais. Enquanto os grandes tubarões brancos chegam a um comprimento máximo de 6 metros, megalodontes podiam chegar a 20 metros.[Listverse]

Comente

Your email address will not be published. Required fields are marked *