Dando asas à informação

10 museus extremamente estranhos

Há praticamente pelo menos um museu em toda grandes cidade do mundo. A maioria é dedicada à arte ou história. Enquanto lugares como o British Museum e o Louvre são marcos culturais extremamente importantes, nem todo museu é tão “comum” quanto esses. Confira:

10. Museu de Esgotos de Paris

10
O Museu de Esgotos de Paris (Le Musée des Égouts de Paris) é como uma visita guiada através de um museu na qual você não pode parar por muito tempo (a boa notícia é que provavelmente você não quer isso mesmo). O primeiro esgoto com paredes foi instalado em 1370 na cidade, desembocando em um córrego próximo. Desde então, foi aumentado lentamente até atingir um comprimento de mais de 2.400 quilômetros. Em 1867, o governo permitiu que membros do público viajassem pelas profundezas do subsolo parisiense em pequenas locomotivas, bem como barcos e gôndolas, transportando pessoas através do sistema de esgoto. Infelizmente, passeios públicos, com exceção dos feitos pelo museu, não são mais permitidos devido a preocupações de segurança. Cada interseção no sistema tem suas próprias placas de “rua”, que espelham as estradas acima. Ou seja, você pode viajar através de Paris sem sequer olhar de relance a Torre Eiffel. Não sei porque alguém iria querer isso, mas é possível.

9. Museu de Dispositivos Médicos Questionáveis

9
Apesar de ter sido oficialmente fechado em 2002, o Museu de Dispositivos Médicos Questionáveis ainda vive como uma exposição permanente no Museu de Ciência de Minnesota (EUA). Fundado por Bob McCoy, especialista em charlatanismo médico, ele é cheio de dispositivos inventados para curar algum tipo de doença, especialmente do início do século 20. Exposições populares incluem uma bomba de alargamento de mama e um dispositivo que dá choques no usuário com a esperança de aumentar a virilidade. Uma série de dispositivos ainda funcionam, como um que se diz capaz de mapear o cérebro de uma pessoa e indicar os seus níveis de moralidade e inteligência. Outros estão desativados, como o dispositivo usado em lojas de calçados que permitia que crianças e adultos espiassem dentro de seus sapatos e vissem quão bem os seus novos sapatos se encaixavam.

8. Winchester Mystery House

8
Construída durante os anos 1800, a Winchester Mystery House (em português, “Casa de Mistérios Winchester”) foi a casa de Sarah Winchester, esposa e viúva de William Wirt Winchester, o herdeiro da fortuna dos rifles Winchester. Depois que seu marido morreu, Sarah contatou um médium, que lhe disse que os fantasmas das pessoas que tinham sido mortas por rifles de sua família estavam com raiva. A única forma de apaziguá-los era construindo uma casa que nunca seria concluída, ou Sarah morreria. Assim, por 38 anos, a um custo de quase US$ 6 milhões (cerca de R$ 12 mi), Sarah construiu uma casa em 138 acres de terra perto de San Jose, Califórnia. No momento em que ela morreu, em 1922, a casa tinha 160 quartos, embora houvesse apenas 13 banheiros. Sarah nunca dormia no mesmo quarto duas noites seguidas, a fim de confundir os fantasmas. Além disso, há escadas que levam a nenhum lugar por toda a casa.

7. Museu de Relacionamentos Terminados

7
Ideia de um par de croatas, Olinka Vištica e Drazen Grubisic, o museu começou em 2006 como uma exibição itinerante, com a intenção de mostrar itens deixados para trás da relação agora terminada de quatro anos do casal. Usando doações de familiares e amigos, a coleção foi lentamente montada, oferecendo às pessoas um canal para liberar seu sofrimento. Em 2010, graças à popularidade de sua ideia, Vištica e Grubišić foram capazes de encontrar uma residência permanente para a mostra na cidade de Zagreb. Agora, o museu atrai 40 mil visitantes por ano e continua a ser o único museu de financiamento privado na cidade. Cerca de 100 exposições são apresentadas, com seções dedicadas ao tipo e duração dos relacionamentos. Algumas delas são felizes, embora a maior parte seja triste. Em 2011, o museu foi nomeado o mais inovador da Europa.

6. Museu de Arte Ruim

6
Tecnicamente um trio de museus no estado de Massachusetts (EUA), o Museu de Arte Ruim (MOBA, na sigla em inglês) foi criado em 1994, com a missão de expor ao mundo a arte da mais baixa qualidade. Seu slogan é “A arte é muito ruim para ser ignorada”. Scott Wilson surgiu com a ideia para o museu depois que viu uma pintura terrível entre duas latas de lixo e começou a colecionar arte ruim com seu amigo Jerry Reilly. Hoje, a coleção possui cerca de 600 peças individuais, mas apenas 50 a 70 estão em exibição a qualquer momento. A maioria é doada ou encontrada em aterros sanitários, e passa por um processo de aprovação vigoroso, projetado para eliminar artistas que não são sérios sobre seu ofício. Apenas cerca de 10% dos pedidos são aceitos. Os críticos afirmam que o museu faz uma paródia de arte, mas os proprietários insistem que o fracasso é um passo importante no processo criativo. Curiosidade: depois que uma de suas pinturas foi roubada, os proprietários colocaram uma câmera de segurança falsa com a seguinte placa debaixo dela: “Atenção, esta galeria está protegida por uma câmera de segurança falsa”.

5. Museu Hall da Fama das Baratas

sb10068568l-001
Embora tenha sido movido para Phoenix, Arizona, o Cockroach Hall of Fame Museum (Museu Hall da Fama das Baratas) começou em Plano, Texas, e foi ideia do exterminador Michael Bohdan. Instalado em sua loja, cresceu rapidamente em popularidade graças às formas criativas como as baratas mortas eram vestidas, como celebridades e figuras históricas. A experiência de Bohdan com o bizarro começou na década de 1980, quando ele realizou um concurso para encontrar a maior barata em Dallas. Mais tarde, viajou pelo país julgando concursos de moda de baratas como publicidade para uma empresa de inseticida. A melhor exposição de sua coleção é provavelmente uma barata sentada ao piano, que imita Liberace.

4. Museu do Gato

4
Localizado em Kuching, na Malásia, o Museu do Gato, como você provavelmente pode adivinhar, é dedicado aos nossos amigos felinos. Criado em homenagem a cidade e seu patrimônio (Kuching significa “gato” em malaio), o museu detalha a história do gato domesticado, e possui mais de 2.000 artefatos interessantes, incluindo um gato mumificado de 5.000 anos de idade do Egito. Talvez sua peça mais preciosa seja um dos gatos mais raros do mundo: o gato-vermelho-de-bornéu. Ele só é encontrado na floresta tropical de Bornéu, e a cidade de Kuching alega ter o único exemplar do mundo. O museu é um sucesso entre os habitantes locais, já que gatos são extremamente populares e uma série de superstições envolvendo os animais ainda existem na ilha.

3. Museu da Comida Queimada

3
Outra atração de Massachusetts, o Museu da Comida Queimada pode traçar suas origens humildes para o final de 1980, quando a harpista indicada ao Grammy Deborah Henson-Conant se distraiu por um telefonema bastante longo, e queimou seu prato. Embora não seja tecnicamente um museu, as peças são armazenadas na casa de Henson-Conant e as exposições são emprestadas ao longo do tempo, e permanentemente visíveis no seu website. Uma das atrações mais apreciadas é uma forma de batata-doce deixada no forno, cozida lentamente ao longo de cinco semanas, enquanto Henson-Conant estava no México. Embora o processo de aprovação não seja muito vigoroso, ela sempre lembra aos candidatos para enviar somente acidentes de cozinha.

2. Museu das Almas Santas no Purgatório

2
Um sala extremamente pequena, localizada inteiramente dentro da Igreja do Sagrado Coração do Sufrágio em Roma, este museu é o lar de uma série de itens suspostamente “tocados” pelas almas dos que estão no purgatório. Para quem não sabe, no catolicismo, o purgatório é o lugar onde as almas dos mortos vão para pagar por seus pecados. Se as pessoas rezam por suas almas na Terra, a quantidade de tempo gasto por lá é menor. Victor Jouet, o fundador do museu, se inspirou quando um incêndio queimou parte da Igreja, deixando uma marca semelhante com um rosto humano, que Jouet acreditava ser a alma de alguém no purgatório. Outros itens, como um livro com a marca de uma mão nas páginas que aparentemente é de um padre falecido, fazem parte da coleção.

1. Museu de Água Encanada de Pequim

Water dripping from water faucet
Construído sobre a terra que uma vez foi a primeira planta de água encanada em Pequim, este museu contém mais de 130 objetos diferentes relacionados com a história da água de torneira na China. É um testemunho da colaboração precoce entre a China e o Ocidente, e uma série de itens historicamente significativos chamam este lugar de casa, tais como cartazes publicitários que contam a invenção da água encanada. Na época, muitos dos chineses estavam desconfiados, referindo-se às torneiras como “água estrangeira”, e foi difícil fazer com que as aceitassem. [Listverse]

Comente

Your email address will not be published. Required fields are marked *