Dando asas à informação

10 perguntas que você não deve fazer em uma entrevista de emprego

Quando você tem uma entrevista de emprego, provavelmente se prepara para responder algumas perguntas óbvias, como suas aspirações, suas qualidades, etc. Mas já pensou nas coisas que você não pode perguntar? Alguns empregadores comentaram certas coisas que eles não gostam de ouvir em uma primeira entrevista. Confira:

1 – “Tem algum transporte público por perto?”

Perguntar sobre transporte público, ou como chegar ao local de entrevista, parece inocente e nada preocupante. Mas os empregadores mais exigentes podem pensar que você não é pró-ativo. A gestora de carreira Bettina Seidman disse que algum empregador pode pensar que você não sabe se virar sozinho. Se não encontra nem trens ou ônibus nas proximidades, como você vai trabalhar em projetos complicados?

2 – “Posso trabalhar a partir de casa?”

Trabalhar em casa pode ser possível em alguns trabalhos, em certos momentos, mas Bruce Hurwitz, presidente e CEO da empresa Hurwitz Strategic Staffing, explica que isso só vai acontecer depois que a confiança em você for estabelecida. “Perguntar isso durante o processo de entrevista levanta preocupações de que talvez o candidato tenha alguns problemas em casa que esteja escondendo”, disse Hurwitz. “Claro, poderia simplesmente ser porque ele prefere, mas o tempo para fazer essa pergunta é depois que o empregador sabe que pode confiar em sua ética de trabalho”.

3 – “Existe um período de experiência?”

Jeff Kear, proprietário do Planning Pod, disse que perguntar sobre um período de experiência potencial para novos funcionários pode levantar todos os tipos de bandeiras vermelhas. “Parece que você foi demitido no passado ou de alguma forma espera ir mal em algum momento”, disse Kear. “Mesmo que você tenha sido demitido, não indique isso perguntando sobre como um mau desempenho de sua parte seria tratado”. Em vez disso, Kear sugere que toque na questão de uma forma que pergunte sobre o processo de avaliação de desempenho.

4 – “O que a empresa faz?”

Perguntar isso é totalmente proibido, segundo Josh Tolan, CEO da Hire Spark, porque o candidato deveria ter vindo preparado, deveria ter pesquisado completamente o negócio pelo qual está se candidatanto. “Você pode fazer perguntas sobre os programas específicos da empresa ou como pretendem abordar as tendências do setor”, disse Tolan. “Não faça uma pergunta que torne óbvio que você não sabe nada sobre o lugar que você gostaria de trabalhar”.

5 – “Tem lugar para deixar crianças?”

Muitos ambientes de trabalho têm creches ou lugares semelhantes de cuidados infantis, mas, segundo Roxanne Hewertson, diretora do Grupo de Consultoria Highland, perguntar isso anuncia um possível problema familiar, e alguns empregadores podem não gostar. Eles podem não desejar um candidato com família, ou que tem que tomar conta de filhos. Depois que você estiver empregado, não só pode, como deve perguntar sobre as opções de cuidados infantis, mas não antes.

6 – “Você vai ver a minha página do Facebook?”

Verificar as redes sociais de candidatos tem se tornado comum em alguns empregos, mas perguntar ao empregador se ele vai olhar sua página deixa explicito que você tem algo a esconder ou teme o que ele possa ver. É semelhante a perguntar se o empregador exige testes de drogas. O fato de que você perguntar diz que você é “culpado”.

7 – “Você paga por horas extras?”

Empregadores querem pessoas que estão comprometidas com a empresa e dispostas a fazer o que for preciso sem esperar pagamentos a mais. Ao perguntar se você recebe extra para trabalhar mais, você pode parecer uma pessoa que só faz o mínimo, uma enorme bandeira vermelha para empregadores.

8 – “Com que frequência vocês dão aumento?”

Perguntar sobre a elegibilidade para um aumento é inadequado logo na entrevista, porque coloca o carro na frente dos bois. Isso pode indicar que você está insatisfeito com o salário, o que por sua vez pode significar que você vai desistir fácil. O empregador quer sentir que o empregado quer o trabalho, independentemente de haver ou não um aumento.

9 – “Com que frequência os funcionários são pagos?”

Perguntar isso pode implicar que um candidato está com problemas financeiros, de acordo com Susie Hall, presidente da empresa Vitamin T. “Mesmo que seja verdade, não é a melhor informação para compartilhar no trabalho”, disse. “Além disso, vai parecer que você se preocupa mais com o que pode ganhar do que com o que pode trazer para a empresa”.

10 – “Vocês oferecem horário flexível?”

Caitlin Hofherr, proprietária da agência de gerenciamento Alter Ego Concierge, disse que candidatos questionando o equilíbrio entre trabalho e vida é um erro comum em entrevistas. “Você está sendo contratado para fazer a vida de alguém mais fácil, não o contrário”, disse Hofherr. “Ninguém quer ser perguntado sobre horas ou horários logo de cara”. Apesar de flexibilidade ser importante, esse tipo de confiança deve ser conquistada ao longo do tempo.[LiveScience]

Comente

Your email address will not be published. Required fields are marked *