Dando asas à informação

10 plantas bizarras e terrivelmente perigosas

Que existem plantas venenosas, todo mundo sabe. Mas o que você pode não saber é que existem plantas assassinas em um nível completamente novo – e pior. Confira os perigos que se escondem entre as folhas:

10. Lysichiton americanus

10

Essa planta tem um mau cheiro terrível. Nativa de pântanos norte-americanos, seu odor é muitas vezes confundido com um gambá até que alguém aviste as enormes flores douradas ou arroxeadas. Apesar de certas partes da planta serem comestíveis, morte por grave intoxicação de oxalato de cálcio é possível ao se consumir certos locais da planta em quantidades excessivas. O oxalato de cálcio é uma toxina extremamente corrosiva que queima a carne e pode desligar os sistemas de órgãos do corpo.

9. Ranunculus

9

As flores do gênero Ranunculus parecem inocentes, mas são também uma das mais mortais e onipresentes plantinhas de jardim. Elas crescem geralmente em grama com fraca drenagem, e podem frequentemente ser encontradas por crianças. No entanto, se tocada, a planta cria uma marca vermelha momentânea sobre a pele da pessoa, já que libera uma toxina que induz sintomas de erupção cutânea temporários. Sendo muito mais perigosa, a planta é capaz de envenenar animais que a comem, causando toxicidade gastrointestinal grave. A ingestão por seres humanos pode resultar numa morte dolorosa, por intoxicação do sistema nervoso.

8. Heracleum mantegazzianum

8

Enquanto muitas plantas são tóxicas por ingestão, a Heracleum mantegazzianum provoca danos terríveis para os seres humanos apenas por mero contato com a pele. E ela só pode destruir um ser humano através da cooperação com um corpo extraterrestre: o sol. A planta fotossensível escorre uma seiva que reveste a pele humana no momento do contato. Quase imediatamente, a seiva reage com o sol e inicia uma reação química que queima a pele e os tecidos, levando à necrose e à formação de lesões púrpuras que, incrivelmente, podem durar vários anos. Ainda mais assustador é o potencial de uma pequena quantidade de seiva de causar cegueira permanente em contato com os olhos. Como essas plantas podem crescer até 2 metros de altura, são prioridade para os departamentos de controle de plantas tóxicas. Os porcos, no entanto, são imunes.

7. Toxicoscordion venenosum

7

Nas florestas de carvalho do oeste da América do Norte, bulbos comestíveis conhecidos como plantas Camas pontilham os prados com suas flores brilhantes. No entanto, cuidado para não confundi-las com uma espécie estreitamente relacionada, mas não tão amigável: a Toxicoscordion venenosum, que, só pelo nome, já dá para saber que esta é uma das plantas mais tóxicas que existem. A ingestão desta planta, mesmo mínima, resulta em uma morte rápida por meio de falência de órgãos e distúrbios do sangue.

6. Trombeta

6

A espetacular trombeta, planta do gênero Brugmansia, é nativa das florestas da América do Sul e libera potentes toxinas: atropina, hiosciamina e escopolamina, sendo que esta última é alucinógena, ou seja, tem o poder de alterar a mente. Ao contrário das outras plantas dessa lista, esta é menos perigosa em si mesma, mas pode se tornar uma arma biológica nas mãos de seres humanos – tanto que seu uso como drogas fez com que fosse controlada em muitos lugares, inclusive no Brasil. Em 2007, a trombeta foi destaque no documentário “Sopro do Diabo Colombiano”, por conta de seu uso por membros de gangues criminosas que refinam a escopolamina a partir da erva, a fim de transformar suas vítimas em zumbis – literalmente. Este “erva hipnotizante” deixa suas vítimas inconscientes da natureza de suas ações, mas ainda completamente acordadas e solícitas. O documentário contém inúmeras histórias de horror, incluindo um caso estranho no qual um homem tinha pó de escopolamina em seu rosto, e esvaziou todo o seu apartamento na van dos assaltantes. Experimentadores voluntários têm se ferido seriamente em estado psicótico.

5. Rubus armeniacus

5

Cada caule desta planta mede até 5 centímetros de diâmetro, e é coberta com espinhos de 2,5 centímetros de comprimento, que se estendem como dentes de tubarões. Um “arranhão” pode justificar uma visita à sala de emergência. Mesmo quem tropeça casualmente na inocente Rubus armeniacus pode ter lesões oculares graves e perda de sangue nas veias e artérias danificadas. Muitos acidentes ocorrem quando caminhantes topam com barrancos infestados da planta. Para lidar com ela, é preciso usar equipamento de proteção, incluindo óculos de segurança à prova de estilhaçamento. Quando seus bastões pontiagudos são colocados sob tensão, emaranham e podem se abrir novamente, cortando tudo ao alcance.

4. Dendrocnide moroides

4

Conhecida como árvore Gympie-Gympie na sua nativa Austrália, esta planta distingue-se como a árvore mais perigosa do mundo, e a mais dolorosa de todas as plantas urticantes. O contato com essa perigosa planta pode causar dor excruciante comparada a ser pulverizado com ácido quente, e tem levado pessoas afetadas ao suicídio. A árvore aterrorizante contém uma das toxinas mais persistentes conhecidas pelo homem, e sensação de queimação pode continuar até dois anos depois de alguém ter sido picado. Isto pode ser devido à retenção do veneno dentro de agulhas injetadas no contato com a planta. Um pesquisador descobriu que o veneno permanece viável por até 20 anos. Choque anafilático pode ser induzido até em pessoas saudáveis, o que fez com o que o serviço florestal australiano provesse trajes de proteção a trabalhadores rurais nas áreas afetadas pela árvore.

3. Urtica ferox

3

Essa planta monstro da Nova Zelândia é uma versão tóxica enorme da urtiga comum, e pode crescer até 5 metros de altura. A planta bem camuflada está armada com grandes agulhas que proporcionam uma neurotoxina potencialmente letal e corrosiva ao menor contato. Grande cuidado ao caminhar é fundamental para a prevenção de mortes. Em um caso documentado trágico, um caçador morreu após raspar em uma dessas plantas, o que causou o desligamento de seu sistema nervoso. Se a morte não ocorre de imediato, um colapso das vias do sistema nervoso pode acontecer ao longo do tempo.

2. Daphne laureola

2

Essa planta aparentemente despretensiosa, com folhas pequenas e brilhantes que podem ser comumente encontradas em jardins ornamentais e áreas públicas, é na verdade um miniarbusto lenhoso que oferece uma das mortes mais terríveis no reino vegetal. Contendo biocidas poderosos, a planta pode causar bolhas e irritação se cortada ou manuseada sem cuidado, mas é internamente que provoca a maior destruição. O consumo de apenas um par de suas bagas resultará em grande hemorragia interna e falência de órgãos, com morte iminente dentro de algumas horas. O verdilhão selvagem (uma ave) pode comê-la sem sofrer qualquer dano.

1. Maré vermelha

1

A maré vermelha é um fenômeno terrível que assombra os litorais da Terra. Em certas épocas do ano, as águas podem adquirir uma cor de ferrugem, conforme milhares de pequenas algas conhecidas como Algera pelagius se multiplicam graças a misteriosos influxos de nutrientes, muitas vezes em combinação com mudanças de temperatura. A alga é rapidamente comida por criaturas marinhas. Como é extremamente neurotóxica, pode paralisar membros e anestesiar vias respiratórias após um ser humano ser exposto a ela através de frutos do mar contaminados. Além de vítimas humanas, praias inteiras já ficaram cobertas de aves mortas expostas a algas tóxicas. [Listverse]

Comente

Your email address will not be published. Required fields are marked *