Dando asas à informação

10 restaurantes que proporcionam experiências alimentares bizarras

Simplesmente escolher algo de um menu comum e sentar em uma mesa comum para comer de maneira comum não é o suficiente para esses 10 restaurantes. Neles, é preciso comer em silêncio, ou sem roupa, ou com os mortos, ou sendo insultado…

1. Comendo em silêncio

1
Em Greenpoint, Brooklyn (Nova York, EUA), fica o restaurante de Nicholas Nauman, “Eat”, que exige que seus clientes consumam seus ovos e mingau de grãos integrais em silêncio. O conceito de comer em quietude foi inspirado em um tempo que Nauman passou em um monastério budista na Índia, alguns anos atrás. O jantar em silêncio é um evento mensal tão popular que os clientes têm que reservar seu lugar com dias de antecedência para ter o privilégio de comer sem falar ou ouvir uma palavra na pequena sala que acomoda 25 pessoas.

2. Comendo pelado

2
Uma vez por mês, um restaurante de Manhattan (Nova York, EUA) é transformado em um local nudista. O ativista John J. Ordover criou jantares sem roupa, que são exatamente o que parecem – assim que os clientes entram, se despem e desfrutam das especialidades da casa. Os regulamentos de saúde obrigam os funcionários a permanecerem vestidos, mesmo se quiserem participar do jantar nudista. Além disso, os clientes devem trazer algo para se sentar sobre – uma toalha ou um lenço. As janelas do restaurante são escurecidas, sopa quente não é servida e ninguém deve encarar os outros clientes.

3. Comendo e sendo insultado

3
Dick’s Last Resort é um pequeno bar e restaurante dos Estados Unidos, conhecido por seus funcionários desagradáveis (de propósito). Além da equipe mal-educada, a decoração é “maluca”. Clientes podem ser insultados ou colocados em situações desconfortáveis. Babadores e chapéus de papel são dados às pessoas durante a sua estadia no local. Não há guardanapos nas mesas – eles geralmente são jogados nos clientes pela equipe do bar. O restaurante tem suas origens na abertura original de um estabelecimento “requintado”. O negócio foi um fracasso e faliu. Ao invés de continuar com a mesma linha de empresa, os proprietários redirecionaram seus esforços e decidiram “ficar desleixados”. O resultado final foi um sucesso, levando a criação de seis outros restaurantes. Pelo visto o povo gosta de ser mal tratado.

4. Comendo no País das Maravilhas

4
No Japão, há uma cadeia de restaurantes inspirada no famoso romance de Lewis Carroll, Alice no País das Maravilhas. Inaugurado pela Diamond Dining, os interiores dos restaurantes foram criados pelo estúdio japonês Fantastic Design Works. Cada restaurante oferece a sua própria interpretação do conto de fantasia clássico, com mesas em formato de xícaras de chá, iluminação romântica, garçonetes em trajes azuis de Alice e, é claro, pratos deliciosos.

5. Comendo com os mortos

5
Alguns ambientes de restaurante podem ser mortos, mas um negócio indiano de fato floresceu desde que abriu no local de um antigo cemitério. Ao invés de arrancar as sepulturas para construir seu espaço, o proprietário Krishnan Kutti preferiu preservar os caixões e colocar as mesas ao redor deles, no New Lucky Restaurant, em Ahmedabad. Os caixões são remanescentes de um cemitério muçulmano. Cerca de uma dúzia de túmulos se encontram no interior do restaurante café, e foram selados por grades de ferro. Todas as manhãs, os garçons passam algum tempo limpando os túmulos e decorando-os com flores frescas.

6. Comendo e ouvindo ópera ao vivo

6
O Bel Canto mistura a experiência de jantar com a emoção teatral de uma casa de ópera, graças a um pianista talentoso, cantores de ópera profissionais e a fantástica cozinha francesa. Em intervalos regulares durante a noite, até quatro artistas fazem performances, movendo-se entre as mesas enquanto cantam clássicos de ópera. O Bel Canto tem duas filiais em Paris (em Neuilly-sur-Seine e no Quai de l’Hôtel de Vill) e uma no leste de Londres (em Corus Hotel Hyde Park).

7. Comendo na beira de um penhasco

7
O restaurante Fangweng na província de Hubei, na China, fica convenientemente localizado na popular Sanyou Cave, “A Caverna dos Três Viajantes”, ao lado de um penhasco. Se você não sabia disso antes de entrar no local, pode ser surpreendido, porque a entrada não dá nenhuma pista da visão que oferece. Você deve caminhar por uma passagem para chegar à sala de jantar, e apenas algumas mesas estão localizadas em um deck que se estende para fora da rocha. A maioria dos lugares estão dentro da caverna natural.

8. Comendo sozinho

8
No Eenmaal, novo restaurante de Amsterdã (Holanda), mesa para um é a única opção. A proprietária Marina van Goor explica o conceito por trás do restaurante: “Eenmaal é um restaurante como outro qualquer, mas uma coisa é totalmente diferente: você só encontra mesas para uma pessoa aqui. Eenmaal é uma experiência emocionante para aqueles que nunca saem para jantar sozinhos, bem como uma oportunidade atraente para aqueles que muitas vezes comem sozinhos em restaurantes”. A ideia de Marina é quebrar o tabu de que há algo errado ou negativo com estar sozinho ou comer sozinho.

9. Comendo com muita exclusividade

9
A lista de espera para jantar no Basement Bistro, do chef Damon Baehrel, é de 5 anos. Localizado no porão de sua casa no estado americano de Nova York, o restaurante artesanal de Baehrel serve pratos com alimentos pessoalmente cultivados e colhidos há 25 anos. Todos os ingredientes usados no menu são agricultados no jardim pessoal de Baehrel, incluindo a farinha e óleos. A sala de jantar pode acomodar até vinte pessoas, que devem chegar em um horário pré-determinado para tomar parte no jantar, que muitas vezes dura cinco horas. O restaurante tornou-se um sucesso tão grande que Baehrel chegou a receber 10.000 pedidos de reserva em apenas uma semana. O custo de uma refeição (não incluindo a ansiedade da espera) é de cerca de mais de US$ 200 por prato (R$ 400).

10. Comendo em um restaurante secreto

10
“Pale Blue Door”, criado pelo artista britânico e cenógrafo Tony Hornecker, aparece em um local, oferece uma experiência alimentar incrível, e então faz as malas e aparece novamente em outro país. Esse restaurante é montado em locais secretos. Os visitantes são convidados para uma casa de bonecas em tamanho natural e desfrutam de uma refeição de três pratos enquanto se entretém com atos como cabaré. Hornecker começou o conceito no terraço de sua casa em Londres, mas hoje já percorreu cidades como Santiago, Buenos Aires, Glastonbury e Berlim. [Oddee]

Comente

Your email address will not be published. Required fields are marked *