Dando asas à informação

7 curiosidades sobre o novo Papa Francisco

Com 1,2 bilhões de católicos pelo mundo, não é difícil entender porque o novo papa é um assunto corriqueiro na mídia e desperta tanto interesse. Confira algumas curiosidades sobre a vida e os primeiros dias de Francisco no papado:

7. Seu amor de infância o fez virar padre

1

O primeiro papa latino-americano pode ter sido um amante latino na infância. Uma mulher alegou que ele se tornou padre porque ela recusou sua proposta de casamento. Amalia Damonte, 76 anos, cresceu no mesmo bairro de Buenos Aires que Jorge Bergoglio, e disse que, quando o pontífice tinha 12 anos, lhe escreveu uma carta declarando seu amor. Falando à TV argentina, ela comentou que a carta dizia que se ela não respondesse “sim”, ele teria que se tornar um sacerdote. “Felizmente para ele, eu disse não. Ele tinha uma queda por mim. Nós costumávamos brincar nas ruas. Era um bairro muito tranquilo”, afirmou.

6. Ele torce para um time apelidado de “Santos”

2

Ele poderia ter escolhido os Diabos. Em vez disso, torce para os “Santos”. Em um país onde a linha que separa a religião de futebol é fina, é apropriado que o primeiro papa argentino seja fã de uma equipe que foi, em parte, fundada e nomeada por um padre. San Lorenzo, o time de futebol, já até homenageou o Papa Francisco em campo.

5. Ele pagou pessoalmente sua hospedagem durante o conclave

3

Com o bem-estar espiritual de 1,2 bilhões católicos pelo mundo em seus ombros, o papa deve ter uma lista grande de coisas a fazer. No entanto, apesar de suas novas responsabilidades, Francisco não se esqueceu de dar uma pausa entre seus compromissos para pagar a conta do hotel onde se hospedou durante o conclave. Os funcionários ficaram surpresos quando o papa recém-eleito voltou para recolher sua bagagem e pagar a conta. Ele foi levado para o hotel em um carro simples e os trabalhadores ficaram tocados pela decisão de Francisco de se despedir.

4. Ele quase caiu do altar no seu primeiro dia

4

Logo de cara, o papa tropeçou de forma dramática em seu primeiro dia. Conforme desceu do seu assento elaborado no início da reunião com o Colégio de Cardeais, no Vaticano, ele quase caiu. Felizmente e com estilo, Francisco apenas riu e conseguiu espantar o momento quase desastroso, em seguida abraçando normalmente Angelo Sodano, decano do Colégio de Cardeais.

3. Ele beijou e lavou os pés de pessoas com AIDS e viciados em drogas

5

Em 2001, Bergoglio visitou um hospital para beijar e lavar os pés de 12 pacientes com AIDS, e sete anos mais tarde, a Agência de Notícias Católica informou que Bergoglio lavou os pés de 12 viciados em drogas em recuperação em um centro de reabilitação em Buenos Aires.

2. Um espanhol previu seu papado e seu nome

6

Um homem de 22 anos de idade de Madrid aparentemente previu que o próximo papa se chamaria Francisco em fevereiro – apenas algumas horas antes do emérito papa Bento anunciar sua renúncia. A namorada de Alejandro Rodriguez de Cabo, Yolanda De Mena, enviou um tweet em 11 de fevereiro alegando que naquela manhã seu namorado tinha acordado com um pressentimento estranho.

“Meu namorado acordou ontem à noite às 4 da manhã dizendo que tinha sonhado com um novo papa chamado ‘Francisco I’ e hoje Bento renuncia”, dizia a mensagem.

Ao mesmo tempo em que De Mena postou o tweet, as notícias do pronunciamento do Papa Bento XVI sobre a renúncia começaram a circular ao redor do globo. Mais tarde, a segunda metade do “sonho” de Rodriguez se tornou realidade, com Jorge Mario Bergoglio escolhendo o nome de Francisco.

1. Um papa de primeiros

7

Bergoglio adotou pela primeira vez o nome de Francisco, um dos santos mais venerados da Igreja, que era um mendigo na Itália do século 13. O nome é amplamente interpretado como um sinal de humildade. Francisco também é o primeiro papa latino-americano – aliás, o primeiro papa que vem das Américas, embora não seja o primeiro não europeu a ocupar o cargo. O primeiro pontífice, Pedro, nasceu nas Colinas de Golã, enquanto também houve pontífices da Líbia e Turquia. O último não europeu a ser papa nasceu na Síria: Gregório III, eleito em 731. O último papa a ter um nome que nunca tinha sido usado foi João Paulo I. O pontífice italiano teve um dos mais curtos reinados da história, com duração de apenas 33 dias antes de sua morte em 26 de agosto de 1978. Antes dele, é preciso voltar mais de 1.000 anos para encontrar um pontífice que escolheu um nome original, Lando, eleito em 913.[Oddee]

Um comentário

  1. incrivel

Comente

Your email address will not be published. Required fields are marked *