Dando asas à informação

7 fatos surpreendentes sobre personagens de desenho animado clássicos

Achamos que estamos muito familiarizados com Mickey, Pateta e todos os outros famosos personagens de desenhos animados, mas será que estamos, mesmo? Muitos deles mudaram bastante de sua concepção original até hoje, e a maioria das pessoas não sabe que Betty Boop já foi um cão ou que Tom e Jerry eram originalmente chamados de Jasper e Jinx. Confira 7 fatos surpreendentes sobre personagens clássicos de desenhos animados:

7. Betty Boop era uma cachorra


Em 1930, quando os irmãos Fleischer criaram o personagem Betty Boop, ela era um poodle francês com orelhas flácidas e nariz redondo. Em sua primeira aparição na tela (em 2:39 no vídeo acima), no episódio “Dizzy Dishes”, ela se parece muito com um cão antropomórfico, e foi lentamente transformada em um personagem completamente humano. Em “Bimbo’s Initiation”, de 1931, quando ela seduz Bimbo na cena final, já não tem uma cara de cachorro muito pronunciada, mas ainda ostenta orelhas longas. Foi apenas em 1932, em “Any Rags”, que ela se tornou completamente humana e suas orelhas se tornaram brincos. Aliás, talvez para provar sua feminilidade, neste episódio Betty revela seu sutiã duas vezes.

6. Pato Donald e a propaganda americana


O Pato Donald já foi retratado como um nazista em uma série de desenhos animados para a propaganda americana durante a Segunda Guerra Mundial. Menos conhecida ainda é sua participação em uma série de filmes educativos durante os anos 60, a última das quais foi a respeito de planejamento familiar. No filme de 1968 (visto acima em inglês), produzido pela Disney para o Conselho Populacional dos EUA, um “casal médio” do mundo (um homem latino e sua esposa indiana) está em uma palestra sobre como fazer menos bebês. A ideia é restaurar o “equilíbrio da população”, que foi comprometido porque “a medicina moderna salvou muitas crianças da morte”. Pato Donald aparece entre cada segmento realizando brincadeiras desajeitadas, e ele mesmo se veste como um médico para dar ao casal a “chave” para a magia do planejamento familiar. À medida que o narrador explica, esta chave mágica pode ser obtida “apenas tomando pílulas ou usando dispositivos simples”.

5. Tom e Jerry eram Jasper e Jinx


Aos 2:24 de sua primeira aparição no episódio de 1941 acima, Tom é chamado de “Jasper” pela empregada da casa (em inglês, “Mammy Two Shoes”). Embora Jerry não seja chamado por nome nenhum ainda, o criador Willian Hannah afirmou que o nome original do rato era Jinx. “Tom e Jerry” fori uma sugestão de outro animador da MGM, embora alguns tenham dito que os nomes foram inspirados pela Segunda Guerra Mundial, quando soldados britânicos eram chamados de “Tommies” e os alemães de “Jerries”. Já no segundo episódio, Tom é chamado de “Thomas”, embora no título do desenho seja identificado como Tom. Não se sabe se Jerry é igualmente um apelido de Gerald ou Jerome, já que ninguém o chama pelo seu nome.

4. Mickey era um idiota


Nos primeiros desenhos animados, Mickey não era exatamente um modelo para crianças, ou mesmo para adultos. Em seu primeiro episódio, produzido em 1928, “Plane Crazy” (vídeo acima), ele basicamente força Minnie a beijá-lo durante uma viagem de avião. Em 04:55, ela salta do avião para evitar novos avanços do rato louco. No segundo episódio, do mesmo ano, Mickey assiste Minnie dançar com outros homens em um bar, enquanto ri e bebe cerveja. O rato ainda tinha prazer em judiar de outros animais. Em “Plane Crazy”, ele usa um cão salsicha como um motor para o seu primeiro avião, e arranca à força as penas de um pavão para usar como uma cauda para o seu segundo avião. Já no episódio “Steamboat Willie”, ele tortura um gato, uma cabra e um pato, usando-os como instrumentos musicais.

3. Smurfette era morena e foi criada por Gargamel


No início, Os Smurfs eram todos do sexo masculino, ou, no máximo, criaturas azuis sem sexo. Então, o malvado Gargamel criou uma menina Smurf e a enviou para a aldeia para seduzir e enganar Os Smurfs, como se vê em 1:55 no vídeo acima. Ela acaba se arrependendo e chorando, de forma que Papai Smurf a deixa loira. Após a transformação, todos se apaixonam por ela e a aceitam como um membro do grupo. Sem comentários. A Smurfette foi a única Smurf feminina na aldeia por um longo tempo, até que surgiram outras personagens femininas, como Sassette Smurf e Nanny Smurf.

2. Olívia Palito era uma mãe solteira


Em 1936, Olívia Palito fez uma aparição no filme “Somewhere in Dreamland”, produzido pelo mesmo estúdio que criou os desenhos de Popeye. A partir de 2:02 no vídeo acima, ela aparece como uma mãe solteira com dois filhos que vive na pobreza durante a Grande Depressão americana. Embora o personagem seja simplesmente chamado de “Mãe” no filme, ela usa as mesmas roupas tradicionais de Olívia Palito, tem a mesma aparência (corpo delgado e pés grandes) e é dublada pela mesma atriz, Mae Questel. Participações especiais de personagens de desenhos animados em produções diferentes do que sua própria série não eram/são incomuns. Os Estúdios Fleischer já usaram Mickey retratando-o como um rato do mal que prende o namorado de Betty Boop dentro de um bueiro e ri (no episódio “Bimbo’s Initiation”).

1. Pateta tinha uma esposa humana


Na maioria dos desenhos animados do início dos anos 50, o Pateta era chamado de George Geef, e tinha uma esposa e um filho. Enquanto o rosto da esposa de Pateta nunca é mostrado, podemos supor que ela é plenamente humana, e não uma criatura antropomórfica como ele. Ela tem cinco dedos em vez de quatro, como a maioria dos personagens animais da Disney, conforme é possível ver em 4:06 no vídeo acima, de 1951. Além disso, todas as personagens femininas do período nos desenhos de Pateta são mostradas como mulheres normais, sem características de cão. Em um episódio, a parte de trás da cabeça da esposa é mostrada, e ela tem cabelo humano normal. Apesar de mal aparecer, a suposta mulher do Pateta parece não ter a melhor reputação na cidade. Em 1953, sugere-se que ela recebe regularmente com beijos o leiteiro, o homem da mercearia e o homem da lavanderia enquanto Pateta está fora. Talvez por causa de tal comportamento descarado, a esposa tenha desaparecido sem explicação nos desenhos animados posteriores. Em 1995, durante um filme do Pateta, fica implícito que ela morreu. Parece que o Pateta é um cão de desenho animado com quem você não deve mexer. [Listverse]

Um comentário

  1. is very good

Comente

Your email address will not be published. Required fields are marked *