Dando asas à informação

7 jogos que você nunca ouviu falar, mas que mudaram tudo

Existem jogos clássicos que todos nós conhecemos ou já ouvimos falar, por conta de seu impacto sobre tudo o que se seguiu depois. Por exemplo, Tetris lançou um jogo – ou mania – de quebra-cabeça que nunca perdeu a graça. Super Mario 64 estabeleceu as regras básicas para os jogos 3D de ação.

Mas há jogos que tiveram a mesma influência significativa, mas que não são tão lembrados, talvez porque não foram bem sucedidos comercialmente fora de uma determinada região, ou porque não pegaram na época.
O que todos esses jogos têm em comum, no entanto, é que se pode desenhar uma linha que conecta o jogo original relativamente desconhecido a jogos de sucesso ou gêneros que inspirou. Confira:

1 – Tênis de mesa (Magnavox Odyssey)

Muitos de vocês (os mais velhos, provavelmente) devem se lembrar do incrivelmente bem sucedido Pong, da Atari, como o progenitor dos jogos de fliperama. O que poucos sabem é que o fundador da Atari, Nolan Bushnell, teve a ideia para o jogo após ver uma produção um pouco mais complicada chamada Computer Space, numa máquina de jogo (da foto acima à direita) em um show comercial. A violação foi comprovada em tribunal, quando mostrou que Bushnell tinha assinado o livro de visitas de seu show. O registro histórico já foi em grande parte corrigido, creditando o inventor Ralph Baer com o conceito original para o jogo de tênis que fez de “videogames” uma palavra familiar.

2 – Yie Ar Kung Fu (Fliperama)

Enquanto Karate Champ geralmente ganha o crédito por ser o primeiro jogo de artes marciais, foi um outro jogo de luta e estilo que definiu o gênero até hoje. O jogo Yie Ar Kung Fu de1985 tem mais direito a ser chamado de pai do jogo de luta contemporâneo, uma vez que continha uma dose substancial de fantasia com uma grande variedade de personagens animados selvagens. Embora em grande parte desconhecido no resto do mundo, era bastante popular em seu local de nascimento, o Japão, e logo inspirou jogos semelhantes, como o Street Fighter de 1987.

3 – Puzz Loop

A empresa PopCap Games (criadora do tão amado e popular Bejeweled) já vendeu mais de 20 milhões de cópias de seus jogos de quebra-cabeça como o Zuma. A versão livre do Facebook tem mais de 2 milhões de jogadores ativos. A maioria desses milhões pode se surpreender ao descobrir que a combinação popular de encaixar cores e atirar que tantos amam foi “roubada” de um jogo de fliperama japonês de 1998, chamado Puzz Loop. O Magnetica da Nintendo era uma versão oficial do jogo, mas todos os outros são cópias – do Zuma ao Luxor. O criador Mitchell não ficou nada feliz com os clones: “Roubar a ideia de outra pessoa é ruim; eles não pertencem ao negócio de jogos”, disse o presidente da empresa em 2006. E o sucesso selvagem dos clones continua: a Nokia foi hilariamente premiada por outro clone descarado de Puzz Loop em 2011.

4 – Body Harvest (Nintendo 64)

DMA Design, hoje conhecida como Rockstar North, tinha um grande sucesso em suas mãos em 1997 com o “original” Grand Theft Auto. Mas o jogo criado simultaneamente ao primeiro GTA deve ser considerado tão importante quanto para o desenvolvimento do gênero “sandbox”. Body Harvest usou o então poderoso Nintendo 64 para criar um jogo em que o jogador poderia correr em qualquer lugar, pular em um número de diferentes veículos e atropelar pedestres. Soa familiar? Críticos da época elogiaram esses aspectos únicos, mas a pequena base de usuários do Nintendo 64 raramente se aventurou além da zona de conforto de Mario e Goldeneye.

5 – Guitar Freaks (Fliperama)

Guitar Hero e Rock Band se tornaram grandes sucessos a partir de 2005. O que poucos sabem era que a ideia de deixar os jogadores fingirem ser deuses do rock foi diretamente inspirada de Guitar Freaks, um jogo de fliperama de 1998 do fabricante Konami. Os fundamentos eram idênticos: jogadores controlavam uma “guitarra”, apertando botões coloridos e dedilhando uma série de notas. Konami nunca levou o jogo para fora do Japão, perdendo a oportunidade de conquistar a América – oportunidade essa que outros ficaram felizes em aproveitar.

6 – Kill.Switch (PlayStation 2, Xbox, PC)

Jogos com atiradores, que vão caminhando a coberturas diferentes com cautela, evitando o fogo inimigo – os eliminando de preferência – se tornaram bastante populares. Quem criou o estilo específico de mecanismo de cobertura usado em muitos jogos foi Kill.Switch, jogo de 2003 publicado pela Namco. Os demais jogos não são cópias descaradas do Kill.Switch, mas se você gosta deste estilo de jogo de tiro, você já sabe de onde ele se originou.

7 – Castle Clout (Browser)

Talvez você já tenha ouvido dizer que os “passarinhos nervosos” do jogo incrivelmente popular Angry Birds deve muito ao jogo de browser de 2009 Crush the Castle. O que você talvez não saiba é que o conceito de “jogar rochas em estruturas vacilantes” na verdade começou com um jogo de browser de 2008 chamado Castle Clout. A diferença é que o desenvolvedor de Crush the Castle pediu permissão ao desenvolvedor de Castle Clout antes de criar sua própria iteração – uma salva de palmas para quem livremente reconhece sua inspiração![Wired]

Comente

Your email address will not be published. Required fields are marked *