Dando asas à informação

8 formas como a religião afeta a sua vida

Muitas pesquisas já descobriram efeitos benéficos na saúde de pessoas religiosas. Ou seja, apesar de aderirmos à religião para o bem de nossas almas, a participação regular em suas atividades faz bem para o corpo e para a mente, também. Confira 8 maneiras como a religião afeta sua vida:

1 – Te ajuda a resistir a porcarias

A religião faz as pessoas sentirem que têm menos controle sobre suas vidas, mas também lhes dá habilidades extras para resistir à tentação de comidas gordurosas, por exemplo. Em um estudo publicado em janeiro de 2012, os pesquisadores expuseram aos alunos referências de Deus em testes e jogos.

Comparados com estudantes que viram referências de objetos agradáveis, mas não religiosos, os participantes que viram objetos religiosos sentiram que tinham menos controle sobre suas futuras carreiras, mas também eram mais bem preparados para resistir à tentação de guloseimas não saudáveis. Em outras palavras, pensar em Deus poderia ser um fardo ou benefício para o autocontrole, dependendo de qual parte de sua vida que você está tentando dominar.

2 – Pode te deixar gordo

Pensar em Deus pode ajudá-lo a evitar a tentação de comidas porcarias, mas a força de vontade pode não se traduzir em hábitos saudáveis na vida real. De acordo com um estudo de março de 2011, os jovens adultos que frequentam atividades religiosas são 50% mais propensos a serem obesos na idade adulta do que aqueles que ficam longe da igreja.

O culpado são provavelmente as comidas e o “comer” para se confortar associados com o culto. Mas essa obesidade não necessariamente representa a saúde global. As pessoas religiosas tendem a viver mais do que os não religiosos, em parte porque fumam menos.

3 – Te dá um sorriso

As pessoas religiosas tendem a ser mais felizes do que os não crentes. De acordo com pesquisas, este impulso de felicidade não vem de nenhuma denominação ou crença, mas a partir das alegrias sociais de fazer parte de cultos regulares. Reunir-se com os outros em uma igreja, templo ou sinagoga permite que as pessoas construam redes sociais, laços mais estreitos e, finalmente, tenham mais satisfação na vida.

4 – Aumenta a autoestima

Dependendo de onde você mora, a religião também pode fazer você se sentir melhor sobre si mesmo, se sentir parte de uma cultura maior. As pessoas que são religiosas têm maior autoestima e são mais bem ajustadas psicologicamente do que as pessoas que não são religiosas.

Porém, de acordo com um estudo recente, esse benefício só vale para as pessoas que vivem em países onde a religião é generalizada e importante. As descobertas sugerem que uma pessoa religiosa seria mais feliz na devota Turquia, mas não veria benefícios de felicidade na secular Suécia.

5 – Diminui a ansiedade

Se você é religioso, pensar em Deus pode ajudar a aliviar a ansiedade associada a cometer erros. Em outras palavras, os crentes podem se voltar para a fé para lidar com contratempos de uma forma tranquila. Mas esse “truque” não funciona para os ateus: os descrentes ficam mais estressados quando pensam em Deus e erros cometidos.

6 – Protege contra a depressão

Se recuperar de uma depressão pode ser mais fácil para pessoas religiosas. De acordo com um estudo de 1998, os pacientes mais velhos hospitalizados por problemas físicos, mas que também sofriam de depressão, se recuperavam melhor de suas lutas mentais se a religião fosse uma parte intrínseca de suas vidas.

Mais recentemente, cientistas relataram em 2010 que a crença em um Deus amoroso melhora a resposta ao tratamento psiquiátrico em pacientes deprimidos. Curiosamente, este aumento de resposta a doença não é ligado a uma sensação de esperança ou qualquer outro fator que pode ser conferido pela religião. Era ligado a um sentimento de que uma “criatura maior” estava olhando por eles.

7 – Motiva a ir ao médico

A religião está ligada à saúde em geral, possivelmente porque as pessoas religiosas têm mais apoio social, habilidades de enfrentamento e autoimagem positiva que as pessoas que não se unem em comunidades com base na fé.

Em um estudo de 1998, pesquisadores da Universidade da Califórnia descobriram que frequentadores regulares de igreja são mais propensos ao cuidado preventivo, no caso da pesquisa, a fazer mamografias. Mais de 75% dos 1.517 membros da igreja no estudo faziam mamografias regulares, em comparação com 60% de uma amostra de 510 mulheres que não eram membros da igreja e participavam de cultos menos regularmente, em média.

8 – Diminui a pressão sanguínea

As pessoas que frequentam a igreja muitas vezes têm pressão arterial mais baixa do que os que não frequentam, de acordo com um estudo de 2011 na Noruega. Esses resultados são particularmente impressionantes porque pessoas religiosas são relativamente raras na Noruega, e os pesquisadores pensaram que as diferenças culturais poderiam impedir que os noruegueses religiosos tivessem o mesmo tipo de benefícios de pressão arterial vistos em fiéis americanos.

Na verdade, os participantes que iam para a igreja pelo menos três vezes por mês tinham pressão arterial um a dois pontos mais baixa do que não religiosos, resultados parecidos com o de estudos nos EUA.

Os benefícios parecem vir da rotina dos crentes. As pessoas que iam uma vez por mês ou menos na igreja tinham meio ponto de vantagem sobre a pressão arterial, e as que iam entre uma e três vezes por mês tinham uma redução de um ponto na pressão arterial.

Pode ser que os fiéis aprendam a lidar com o estresse e a ansiedade na igreja, ou eles podem receber um impulso de relaxamento, cantando, orando e realizando rituais com os outros.[LiveScience]

11 comentários

  1. Comment

    • nº9 e leve vocee ao ceu.

  2. Mas que baboseiras, na realidade os católicos são pedintes compulsivos, pedem saúde, segurança, paz, para alguém imaginário o que os leva ao não conhecimento das coisas da vida, vivem na ignorância pois obtém a resposta em Deus 9 uma criação genuinamente humana para domínio dos fracos) .

    • nao só os catolicos, mas todo cristao!!!!!!!!!!!!!!!!

    • É meu amigo, como a pesquisa disse, são pessoas que vivem uma religião mas antes de tudo tem fé. Infeliz daquele que não tem à quem recorrer em momentos difícieis. Experimente também o carinho e a Missericórdia desse DEUS que é seu Criador e voce é simplismente a criatura.

  3. Ao contrário dos primitivos que acreditavam em um deus trovão, deus vento, deus sol, etc … o homem antigo unificou tudo em um Deus apenas, fica mais fácil , mas não quer dizer que exista, apenas uma criação da mente humana desde os primórdios da humanidade, qto mais ignorante mais susperticioso !

  4. A religião é o ópio do povo, sofrido ! quem não tem forte base psicológica tende a procurar amparo nas drogas, religião, etc … A vida é muito difícil mesmo tem que se preparar bem senão dá em dependência de alguma coisa , a fuga da realidade, mesmo que seja a base da imaginação (Religião e seus santos e anjos da guarda) ou alucinações e sensações temporárias de bem estar (drogas) .

  5. A europa chegou na America dizendo aos índios, Deus quer q vcs acreditem nele, senão todos perecerão e nós crentes seremos donos desta terra de ninguém, em nome de Deus . Mataram quase todo mundo e colonizaram as Américas, isto é mais uma demonstração da bondade divina e seus delegados ( A santa Igreja ) .

  6. Deveria ser : 8 formas de como as DROGAs afetam a sua mente afetando a sua vida ! RELIGIÃO = DROGA em níveis diferentes.

  7. politica e religiao e a nelhor coisa do país, pelo menos da muita grana,….

  8. Noooooooooooossa, que povo revoltado hein!!!!!!
    Não concordo com algumas afirmações aqui contidas. Sou evangélica e não me considero “ignorante” ou pedinte. Tenho uma família maravilhosa, todos bem empregados, vamos juntos para a igreja, não temos dívidas e somos bem mais felizes que muitos que conheço. O equilíbrio é o segredo, em tudo.

Comente

Your email address will not be published. Required fields are marked *