Dando asas à informação

“Barco do Gato”, o santuário flutuante para felinos de Amsterdã

Cat-Boat-Amsterdam2-600x450

O “Barco do Gato” (Cat Boat) é uma das atrações mais peculiares de Amsterdã. É essencialmente um santuário para felinos, mas o que o torna especial é que os animais resgatados vivem a bordo de um pequeno barco pitoresco que sacode ao longo do canal Herengracht.

Cat-Boat-Amsterdam3-600x399

Embora não se destinava a ser uma atração turística, o barco recebe regularmente cerca de 4.500 visitantes por ano, a maioria dos quais são turistas que estão com saudades de seus próprios gatos.

Cat-Boat-Amsterdam4-600x400

As origens do santuário podem ser traçadas até 1966, quando uma mulher chamada Henriette van Weelde teve pena de uma gata de rua e seus filhotes e a acolheu em sua casa. Henriette logo se tornou conhecida no bairro por sua bondade e as pessoas regularmente resgatavam gatos e os deixavam à sua porta.

Cat-Boat-Amsterdam5-600x899

Isso continuou por cerca de dois anos, quando Henriette ficou sem espaço suficiente para abrigar mais gatos. A solução que ela encontrou foi colocá-los em um barco que não estava sendo utilizado nas proximidades.

Cat-Boat-Amsterdam7-600x450

O santuário felino foi uma espécie de “navio pirata” por cerca de duas décadas, operando sem o conhecimento das autoridades. Em 1987, finalmente obteve uma licença e foi oficialmente batizado “de Poezenboot” (“barco do gato”).

O barco serviu como um refúgio seguro para os gatos de Amsterdã durante décadas, com Henriette cuidando deles até sua morte em 2005. Ele agora é gerenciado com a ajuda de uma pequena equipe e alguns voluntários locais. É possível encontrar cerca de 50 gatos no barco por dia, dos quais pelo menos 14 são residentes permanentes. Os outros podem ser adotados.

Cat-Boat-Amsterdam10-600x450

“A maioria dos nossos residentes permanentes eram gatos selvagens que até agora não puderam ser completamente socializados”, explicou Judith Gobets, um membro da equipe do barco.

Para ajudar os visitantes a identificar os gatos dos quais precisam para ficar longe, há avisos por todo o barco. Eles não são perigosos, mas não gostam de contato.

Cada novo gato passa um período breve de quarentena, durante o qual são castrados e implantados com microchips rastreáveis. Esta é uma tentativa de minimizar a população de gatos selvagens, e evitar que gatos adotados fujam ou sejam abandonados.

Cat-Boat-Amsterdam8-600x450

O pessoal do barco é muito rigoroso com o processo de adoção e sempre tem certeza de que a escolha é certa antes de deixar um gatinho mudar de casa. “Se alguém acha que um gato é apenas divertido e agradável para brincar, nós lhes dizemos que é preciso muito mais para cuidar de um animal”.

Enquanto ficam à espera de ser adotados, os gatos têm muitas opções para se manter entretidos. Como as famílias de patos, cisnes e gaivotas que remam pelo canal. “Alguns de nossos gatos gostam de olhar através da cerca para os patos, sonhando com maneiras de atacá-los”, diz Judith. “Gatos, claro, gostam de caçar”. Felizmente para os patos, os animais são separados por uma cerca.

Cat-Boat-Amsterdam9-600x450

Visitar o barco do gato é gratuito, mas a maioria dos turistas faz doações generosas quando descobrem que o santuário não recebe apoio do governo. Os amantes do gato de todo o mundo também fazer doações online para ajudar os residentes permanentes do barco. [OddityCentral]

Comente

Your email address will not be published. Required fields are marked *