Dando asas à informação

Café francês cobra mais se você for mal educado

La-Petite-Syrah-cafe2-550x311

Os franceses não são mundialmente famosos por serem educados, mas pelo um de seus cafés gostaria de ver mais educação. O Petite Syrah Café, localizado na cidade de Nice, na Riviera francesa, cobra mais caro de clientes que são rudes com os funcionários, e oferece descontos para aqueles que são agradáveis.

Se você entrar na cafeteria e simplesmente pedir “Um café”, você será cobrado € 7 (cerca de R$ 22). Se disser “Um café, por favor”, o preço é mais baixo – € 4,25 (R$ 14). E se você decidir ser uma pessoa de bem com a vida e disser “Bom dia! Um café, por favor”, vai receber uma conta de apenas € 1,40 (R$ 4).

La-Petit-Syrah-cafe-550x401 (1)

O conceito é impressionante. Tenho certeza que os clientes amam cafés mais baratos, e continuam voltando e sendo educados a cada vez. É ótimo para o negócio e torna o ambiente agradável, por isso a equipe do café também deve estar feliz também.

O gerente Fabrice Pepino diz que nunca levou a ideia muito a sério. “Tudo começou como uma brincadeira, porque na hora do almoço as pessoas vêm muito estressadas e são às vezes rudes conosco quando pedem um café”, conta. “Eu sei que as pessoas dizem que o serviço francês pode ser rude. Mas também é verdade que os clientes podem ser rudes. É a nossa maneira de dizer ‘mantenha a calma e siga em frente’”.

Felizmente, o café nunca teve de fazer cumprir o regime de preços baseado em comportamento. Desde que a placa foi exibida no Petite Syrah, todos levaram na boa e começaram a ser educados. Clientes regulares adoraram e viram o lado engraçado da política. “A maioria dos meus clientes são regulares e eles começaram a exagerar na sua polidez”, diz Pepino. “Eles começaram a me chamar de ‘sua grandeza’ quando viram a placa”.

No geral, segundo Pepino, a ideia tem ajudado os clientes a tornarem-se mais relaxados e sorrirem mais vezes. “Essa é a coisa mais importante”, comenta. De fato. [OddityCentral]

Comente

Your email address will not be published. Required fields are marked *