Dando asas à informação

Campeonato Mundial de Arroto ou Primeiro Jogo de Caça aos Zumbis Ao Vivo?

Eu sei e você sabe que o mundo é completamente cheio de eventos bizarros. Mas alguns se superam!

Por exemplo, o arroto, considerado ofensa em alguns lugares do mundo (na cidade de La Toba, Espanha, o prefeito proibiu o arroto em público), é por outros visto como arte ou esporte, que merece reconhecimento.

Eis o porquê do lançamento do Primeiro Campeonato Mundial do Arroto, realizado em Nova York, EUA. E os concorrentes não eram amadores, não: eram cinco comedores competitivos (profissionais, associados a uma liga), o que significa que foi mais interessante do que simplesmente assistir os usuais frequentadores de bar arrotando sua cerveja de todo o dia.

Afinal, esses caras, que costumam comer sei-lá-quantos cachorros-quentes em menos de sei-lá-quantos minutos, são capazes de encher suas barrigas com litros de refrigerantes, tornando-os bem mais qualificados para produzir um arroto digno de registro.

Os espectadores do evento deviam estar apostando no Eric “Badlands” Booker, mas o famoso comedor competitivo mal soltou um arroto por alguns segundos, apesar de beber cerca de 7,5 litros de refrigerante pouco antes do evento. O vencedor do campeonato foi Tim “Eater X” Janus, que produziu um arroto impressionante de 18,1 segundos depois de beber também 7,5 litros de refrigerante.

O concurso foi organizado pela Federação Mundial do Arroto, que disse que seu objetivo é eliminar o constrangimento associado a arrotar em público, já que essa é uma função natural do corpo. Eu até concordo com isso, mas não deixa de ser nojento. É verdade que precisamos soltar gases e isso pode acontecer em público, mas não significa que deveríamos fazer em público de propósito, não é?

Passando de um evento estranho para outro, um novo jogo promete conquistar os adolescentes de todo o globo muito em breve: o “Paciente 0” (Patient 0), o primeiro jogo de interpretação de personagens, tiro em primeiro em pessoa, com ação ao vivo será lançado em Melbourne, Austrália, dia 31 de outubro.

Isso significa que você, fã de jogos com zumbis, pode levantar a bunda da cadeira e vir brincar de Resident Evil na vida real. É isso aí: matar zumbis como se fosse paintball.

O negócio é superprofissional: apesar de já haver no mundo outras experiências com zumbis, essa é única. Armas que parecem reais, vários níveis a se alcançar, chefes, zumbis genéricos, zumbis mais difíceis de morrer, laser, sistema de áudio e vídeo da melhor tecnologia, ambiente completamente envolvente.

Será exatamente como estar dentro de um videogame e ser o protagonista de seu jogo favorito. Ao que parece, custará US$ 125 por participante (R$ 257). Tenho certeza que muitos aguardam ansiosamente que a aventura chegue ao Brasil.[OddityCentral 1 e 2]

Comente

Your email address will not be published. Required fields are marked *