Dando asas à informação

“Diário de classe”: conheça a menina de 13 anos que virou hit e incomodou muita gente no Facebook

“Eu Isadora Faber que tenho 13 anos, estou fazendo essa página sozinha, para mostrar a verdade sobre as escolas públicas. Quero melhor não só pra mim, mas pra todos.”

Essa é a descrição da fan page de Isadora, “Diário de Classe”, uma comunidade que atingiu, até esse momento, 145.373 Curtirs.

O objetivo da garota? Denunciar as más condições das escolas e do ensino público. Se ela o atingiu? Sem dúvida.

Ela mora em Florianópolis, Santa Catarina. Pelo Brasil todo, especialmente através de jornais respeitados, como a Gazeta do Povo, de Curitiba-PR, e até mesmo a Folha de SP e o Estadão, jornais paulistas com maior circulação nacional, as palavras de Isadora estão escoando.

Não só ela abordou temas como ventiladores com a fiação exposta, portas quebradas e quadras sem pintura, como incomodou muitas autoridades ao postar vídeos que mostravam bagunça completa e professores sem competência durante aulas. Mais: a garota não fez isso para ofender colegas ou profissionais: ela só queria provar que não tinha tido uma aula decente de Matemática até agora no ano letivo, mas queria muito aprender (de verdade!).

Resultado: os trabalhadores da escola começaram a implicar com a garota, que logo foi parar na diretoria. Seus pais foram chamados à escola. Ela foi obrigada a tirar alguns vídeos do ar, e passou a sofrer hostilidade de alguns professores.

Até que… sua página no Facebook bombou. A menina começou a dar entrevistas para todos os veículos de comunicação. Mensagens de apoio choveram na fan page. E as autoridades, naturalmente, tiveram que passar a respeitá-la (mesmo temê-la). Isadora talvez não tenha ainda total conhecimento do poder das ferramentas de comunicação, mas conseguiu um feito buscado por muitos: atenção.

Na escola de Isadora, sugeriram a troca do professor de matemática (que ainda não aconteceu, por isso a menina recolocou o vídeo desconcertante na internet). Ela também já conquistou outros feitos menores, como troca de portas e fechaduras.

Recentemente, a prefeitura de Florianópolis lançou um comunicado à imprensa para anunciar “providências” na Escola Básica Maria Tomázia, onde Isadora estuda. Num ato que mais parece propaganda política da Secretária de Educação, Sidneya Gaspar de Oliveira, ela diz que determinou uma nova reforma no estabelecimento por defender a liberdade de expressão da aluna que criou a página no Facebook para falar sobre as condições da unidade (a íntegra do comunicado pode ser visto na página de Isadora).

Interesses pessoais à parte, Isadora, no auge dos seus 13 anos, é a prova viva de que, quando alguém quer mesmo fazer a sua parte, consegue. Se até hoje você pensava que seu gesto não faria diferença, pense de novo. E talvez crie uma fan page.[CorreioBraziliense, GazetadoPovo, ABCuritiba, NDonline, OAJUndiai, Designerd]

Comente

Your email address will not be published. Required fields are marked *