Dando asas à informação

Esta é provavelmente a ponte de veículos mais perigosa do mundo

Kuadinsky-Bridge

Existem muitas pontes de veículos perigosas em todo o mundo, mas a Ponte Kuandinsky, na região Trans-Baikal da Rússia, provavelmente tem seu lugar garantido no pódio.

Originalmente concebida como uma ponte ferroviária, para ser parte da extensão Baikal-Amur Mainline, de 4.324 km, que atravessa a Sibéria e o Extremo-Oriente do país, a Kuandinsky nunca foi inaugurada.

Kuadinsky-Bridge2

Apesar disso, o povo de Kuando, uma aldeia de cerca de 1.500 habitantes próxima à ponte, começou a usá-la para atravessar o rio Vitim.

Como não é oficialmente uma ponte de veículo em funcionamento, quase nenhum reparo foi feito no local em três décadas. Condições climáticas brutais transformaram a obra em um pesadelo que muitas vezes quebra sob o peso de carros grandes, deixando buracos que alguns condutores malucos cobrem com tábuas para poder atravessá-la.

Kuadinsky-Bridge5

Com 570 metros, o cruzamento precário tem pouco mais de dois metros de largura e nenhum corrimão ou qualquer outro recurso de segurança para impedir os carros de cair na água congelada abaixo.

Sua estrutura metálica decadente é coberta com madeira que se torna muito escorregadia quando coberta com gelo e neve (o que acontece sempre, afinal, estamos falando da Sibéria).

Kuadinsky-Bridge3

Como se a largura reduzida, a falta de corrimões e a superfície escorregadia não fossem suficientes, os fortes ventos laterais atrapalham ainda mais a travessia.

Já deu para perceber que se aventurar na Kuandinky é um grande desafio. Talvez por causa disso, a ponte é hoje mais popular do que nunca, atraindo loucos que querem registrar a experiência de passar por ela a fim de postar a façanha na internet.
Kuadinsky-Bridge6

Embora a aldeia Kuando esteja morrendo lentamente, a ponte provavelmente vai viver mais tempo, como uma atração turística.

Kuadinsky-Bridge4

Curiosamente, de acordo com o blogueiro russo Sergey Dolya, não há registro de quaisquer acidentes ou mortes ligadas à Kuandinsky. Ele suspeita que é por causa do número limitado de motoristas que realmente ousam cruzá-la. [OddityCentral]

Comente

Your email address will not be published. Required fields are marked *