Dando asas à informação

Os excessos do fim de ano

muita comida

O fim de ano é a época dos exageros. Seja nas festas em família ou em confraternizações com colegas de trabalho, as pessoas exageram na “comilança” e abusam das bebidas alcoólicas. Junte-se a isso, ao estresse provocado pelo trânsito, pelas aglomerações, as filas e o corre-corre dessa época do ano. Em muitas pessoas, a ansiedade desencadeada por uma série de preocupações faz com que a saúde seja prejudicada, trazendo perturbações identificadas pelos médicos como estresse de final de ano. Lidar com essa quantidade de problemas a um só tempo é um verdadeiro desafio.

O consequente cansaço desses dias agitados pode se refletir em desânimo nos momentos de confraternização. Cecília Shibuya, da Associação Brasileira de Qualidade de Vida, recomenda que, para passar esse período sem maiores complicações, deve-se procurar programar a saída de casa e encaminhar as coisas com o “pé no automático”, ou seja, fazer somente aquilo que realmente precisa ser feito. “Ironicamente, é durante os preparativos para as festas e viagens de fim de ano que emergem muitos desgastes”, salienta a especialista em promoção de saúde.

Cuidado com excessos

Quanto à alimentação, os exageros trazem sempre malefícios para o organismo. Assim quanto maior buscar-se o equilíbrio -tanto na dieta, hidratação, exercícios e envolvimento com as festividades, maiores benefícios conquistamos para a saúde. “O abuso na ingestão de bebidas alcoólicas trazem riscos, pois podem potencializar a desidratação, a gastrite e as inconveniências sociais”, lembra o cardiologista Walmor Lemke, do Hospital das Nações, ressaltando que é preciso, também, não descuidar dos excessos com as atividades físicas, já que nesse período muitas pessoas correm contra o tempo para entrar em forma no Verão.

O especialista lembra que os excessos também estão ligados ao aparecimento de várias doenças cardiovasculares. “O infarto agudo do miocárdio pode ocorrer nessas situações de exagero, principalmente naquelas pessoas que têm histórico familiar de coronariopatia, obesas, hipertensas, fumantes e diabéticas”, destaca. A faixa da população que tem maior propensão a ter essas enfermidades é a de pessoas com idade entre 40 e 59 anos. Outra constatação é de que as alterações na saúde não escolhem sexo. “Infelizmente, as mulheres estão se igualando aos homens quanto à incidência de doenças cardiovasculares”, comenta.

Bebidas alcoólicas

Muro Scharf, endocrinologista do Frischmann Aisengart/DASA, aconselha que para não exceder nas festas, as pessoas podem optar por fazer um lanche antes de sair de casa. Sua sugestão é que essa alimentação prévia seja baseada em carboidratos complexos, como sanduíches integrais, barras de cereais, batata doce com algum tipo de carne magra e frutas. “Assim, você chegará com o mínimo de fome e, na hora da ceia, comerá menos”, afirma. Outra dica é não exagerar no consumo de castanhas, nozes, amendoins e passas em excesso, pois esses alimentos são muito calóricos, apesar de serem saudáveis (possuem gorduras essenciais). “Para se ter uma idéia, cada castanha possui, em média, 20 calorias”, reforça.
Para o especialista, a ingestão de bebidas alcoólicas também deve ser administrada. A maioria dos vinhos e dos champanhes contém açúcares. O ideal é que não se beba em excesso e que o consumo de bebidas alcoólicas seja intercalado por copos de água ou de suco de frutas, que hidratam e recuperam o organismo. “Os portadores de diabetes, em especial, não podem se descuidar, devido ao risco de hipoglicemia (baixa do açúcar no sangue) e ao consumo de alimentos ricos em carboidratos, que podem levar à hiperglicemia”, adverte.

Um brinde à saúde

* Optar por alimentos in natura, sucos e frutas frescas, por exemplo, ajuda a prevenir um possível mal-estar durante esses dias tumultuados”, afirma o clínico geral Tiago Almeida, especialista em reeducação alimentar. Abaixo, algumas iniciativas que podem ajudar na manutenção de uma dieta mais equilibrada.

  • Substitua o chester ou tender por carnes mais leves ou peixes
  • Prefira frutas frescas aos doces na sobremesa
  • Troque o arroz comum por arroz integral – mais saudável e rico em fibras
  • Evite refrigerantes, abuse dos sucos naturais
  • Beba água à vontade
  • Bebidas alcoólicas devem ser alternadas com copos de água, para manter o corpo hidratado
  • Ao sentir alguma indisposição depois das refeições pesadas, opte por chás digestivos (de camomila, erva-doce ou marcella). O abacaxi também é bom para a digestão.

[Paraná Online]

Comente

Your email address will not be published. Required fields are marked *