Dando asas à informação

Loja australiana cobra US$ 5 para consumidores que estão “só dando uma olhadinha”

just-looking-fee-550x276

Entrar na loja só dá para dar uma olhada agora tem preço. Cansada de pessoas que entram na sua loja de produtos sem glúten apenas para olhar e fazer perguntas, saindo de mãos vazias para comprar produtos semelhantes em outro lugar, a proprietária de uma empresa em Brisbane, Austrália, colocou uma placa anunciando a pretensos compradores que eles serão cobrados uma taxa de US$ 5 (cerca de R$ 10) para “apenas olhar”.

Uma foto do aviso na janela da loja se tornou viral na internet esta semana. Muita gente pensou que era uma brincadeira, mas os repórteres da Associated Press australiana localizaram a dona da loja, que confirmou que a medida era real.

Aparentemente, Georgina se sentiu forçada a tomar uma atitude radical depois de passar várias horas por semana dando conselhos para as pessoas, só para vê-las sair de mãos vazias e comprar o mesmo tipo de produtos em supermercados ou lojas online. “Eu não estou aqui para dispensar um serviço de caridade para lojas maiores ganharem mais dinheiro”, disse.

Sua frustração também é alimentada pelo fato de que, na maioria dos casos, seus preços correspondem aos de grandes supermercados, mas as pessoas ainda preferem comprar em outro lugar pensando que vão encontrar produtos mais baratos.
Como você pode imaginar, a taxa de US$ 5 afastou alguns clientes potenciais, mas Georgina não acha que isso atrapalhou.

A única vantagem da taxa é que as pessoas que realmente comprarem algo recebem o valor de US$ 5 de volta. Ainda assim, especialistas acreditam que este tipo de abordagem provavelmente vai afetar seus lucros.

Embora eu nunca tenha visto tal taxa nos Brasil, a proprietária da loja diz que a medida está “em linha com outras lojas [australianas] de calçados, roupas e eletrônicos que também estão enfrentando o mesmo problema”. Aparentemente, foi confirmado que algumas empresas em Queensland têm um imposto semelhante.

Nos dois meses desde que Georgina colocou a placa, apenas quatro pessoas pagaram os US$ 5, mas ela não cobra dos clientes regulares, pensionistas e crianças. Perguntada se a medida afetou seu negócio de qualquer forma, ela disse que não há “nenhuma diferença”.

Ainda assim, o imposto permanece no local porque ela tem que “acordar as pessoas de que tudo na vida não é de graça”.

E você, o que acha?[OddityCentral]

Comente

Your email address will not be published. Required fields are marked *