Dando asas à informação

Novo G-9 assume o Coritiba

coritiba

O novo G-9 do Coritiba toma posse hoje, às 19 horas, para entrar na eternidade. Se driblar a crise financeira, cumprir com as promessas de transparência e resgatar o Coritiba da 2.ª Divisão do Campeonato Brasileiro, o reeleito presidente Jair Cirino deve ganhar o perdão dos torcedores.

Mas caso sua missão falhe, ele, o vice Vilson Andrade e o novo conselho administrativo entrarão para a lista maldita de quem ama o clube. Afinal, compraram briga para assumir contra a vontade do povo após o vexame do centenário.

Para começar o desafio, terão que convencer os sócios da importância de permanecerem “fiéis” ao Coritiba. Participantes do “Eternamente Coxa” podem simplesmente abandonar o plano de adesão, já que receberam o aumento de mensalidades, não podem votar nas eleições 2010 presidenciais e correm risco de sequer ter a possibilidade de acompanhar jogos no Couto Pereira em 2010 para ainda repassar 38% do que pagam a uma empresa terceirizada.

Os novos diretores também terão que ser convincentes com os associados do “Sou Sócio, Sou Coxa”. Apesar da diretoria não ter se pronunciado oficialmente, associados dizem que o aumento chegará a 50%. Quem deixa de pagar corre o risco de perder a participação política dentro do clube.

“É por isso que estamos em contato com o Procon -Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa ao Consumidor . Para saber de nossos direitos”, disse Luiz Carlos Betenheuser Júnior, que junto com integrantes do site Coxanautas promete defender toda participação do povão alviverde na gestão do clube.

Mobilização

Ídolos como Toby e torcedores como Percy Goralewski já organizam um movimento pela democratização do Coritiba. Pedem mudanças no estatuto e voto direto, mas desde já são afetados por medidas tomadas pela diretoria.

“Nós pretendíamos montar mais de um local para conquista de assinaturas de associados. Mas com esse aumento brusco de mensalidade, o movimento fica enfraquecido. Espero que não seja essa a intenção do G-9”, lamenta.

[Fonte: Paraná Online]

Comente

Your email address will not be published. Required fields are marked *