Dando asas à informação

Obra de arte imita o infinito e dá aos visitantes um sabor do espaço

A interessante instalação de arte da japonesa Yayoi Kusama na galeria David Zwirner, em Nova York (EUA), brinca com um conceito que a maioria de nós tem dificuldade de imaginar: o infinito.

Sua exposição “I Who Have Arrived In Heaven” (em português, algo como “Eu, que cheguei ao paraíso”) possui “salas de infinito” que permitem aos visitantes entrar em um espaço encantador e sem fim.

A sala favorita dos visitantes, “Souls of Millions of Light Years Away” (“Almas de milhões de anos-luz de distância”), é brilhantemente simples: é uma sala em que as paredes, o chão e o teto são espelhos.

Este espaço aparentemente infinito é preenchido com luzes LEDs, que o tornam parecido com uma galáxia ou nebulosa. A experiência fascinante se tornou muito popular, gerando longas filas na galeria Zwirner e toneladas de selfies cósmicos nas redes sociais.

Se você está ou vai para Nova York em breve, a instalação estará aberta a visitas até dia 21 de dezembro de 2013.
Kusama é uma artista criativa que já criou uma grande variedade de grandes instalações, incluindo uma onde os visitantes e seus filhos eram incumbidos de cobrir uma sala branca com bolinhas. Quartos espelhados são recorrentes em sua obra. Ela os usa em instalações de diversas galerias, sempre com diferentes decorações interiores, desde os anos 90. [BoredPanda]

infinity-mirrored-room-yayoi-kusama-1

infinity-mirrored-room-yayoi-kusama-2

infinity-mirrored-room-yayoi-kusama-3

infinity-mirrored-room-yayoi-kusama-4

infinity-mirrored-room-yayoi-kusama-5

infinity-mirrored-room-yayoi-kusama-6

Um comentário

  1. Comment

Comente

Your email address will not be published. Required fields are marked *