Dando asas à informação

Omerto, o vinho feito a partir de tomates

O que é essencial para fazer um bom vinho? Uva, responderia o leitor. Não mais. Pascal Miche, um produtor de vinho de Quebec, no Canadá, provou que tomates podem gerar uma safra incomum, porém cada vez mais popular de vinhos.

A origem de Miche é belga. O segredo para seu “vinho de tomate” é uma receita que já está na família a quatro gerações. Quando se mudou da Bélgica para o Canadá, sete anos atrás, Miche decidiu comercializar o vinho precioso, a antiga receita de sua família.

Iniciou seu negócio em 2009. Apesar de não ser o único aventureiro a fazer vinho de tomate, “Omerto”, o vinho nomeado em homenagem a seu avô Omer, é o mais bem-sucedido do ramo: Miche chega a vender 34.000 garrafas por ano.

De acordo com sommeliers, Omerto tem um “toque de frutas, aspecto picante, familiar a bolos, gosto adocicado de mel, que poderia ir muito bem com sobremesas e alimentos picantes”, e é muitas vezes comparado a um doce Pineau des Charentes.

O processo de fabricação

Como os vinificadores regulares fazem com suas uvas, Pascal Miche escolhe apenas os melhores tomates para sua colheita, selecionados a partir de sua produção abundante e propriedades gustativas. Ele testou 16 diferentes variedades para ver qual delas estava mais bem adaptada à altitude e clima frio de Quebec.

O processo de vinificação do tomate consiste nos mesmos passos usados para fazer a bebida a partir de uvas (esmagamento, imersão, fermentação e prensagem) e leva cerca de nove meses para ser concluído, do plantio às garrafas.

Pascal Miche pode chamar sua criação de “vinho” à vontade na América do Norte, mas vai ter que ficar criativo se decidir seguir com seus planos de comercializar Omerto na França, por exemplo. Lá, apenas as bebidas alcoólicas feitas a partir de suco de uva fermentado podem ser chamadas de vinho.

Por enquanto, Miche não pensa nisso. Ele está feliz com suas vendas atuais, que estão acelerando, e apenas deseja que mais e mais pessoas estejam dispostas a experimentar sua colheita única. [OddityCentral]

Comente

Your email address will not be published. Required fields are marked *