Dando asas à informação

Oscar Selvagem: As Estrelas do Reino Animal

Você já torceu, ficou feliz ou decepcionado quando assistiu suas estrelas de cinema favoritas no Academy Awards desse ano. Mas por que só os seres humanos podem ter essa diversão?

Confira as categorias do Oscar “traduzidas” em superlativos para os animais peludos, insetos assustadores e outros organismos que compartilham o nosso planeta. Quem vai ganhar o melhor figurino? E quanto a melhor maquiagem? Veja as “celebridades” vencedoras:

1 – Melhor Mixagem de Som

Este prêmio técnico vai para o animal que vem com tudo no departamento de som.

Os nomeados: o barqueiro (Corixa punctata), um inseto com órgãos genitais incrivelmente altos; o estrondoso camarão mantis; e o sapo musical Emei (Rana daunchina), por suas belas canções de amor.

E o vencedor é… O barqueiro. Este inseto é a criatura mais barulhenta da Terra em relação ao tamanho do corpo. Os machos esfregam seus órgãos genitais contra cristas em seus corpos para produzir canções de acasalamento que são tão altas quanto ouvir uma orquestra da primeira fila. Um feito que verdadeiramente merece um prêmio.

2 – Melhores Efeitos Visuais

Este prêmio vai para o animal que faz o maior espetáculo de si mesmo com bioluminescência ou outros talentos impressionantes.

Os nomeados: a brilhante lula Taningia danae, o dentuço e luminoso peixe Blackdragon, e o incrível transparente polvo Japetella heathi.

E o vencedor é… Japetella heathi. Este polvo possui a incrível capacidade de mudar de transparente para opaco e vice-versa. Em condições normais, os polvos são transparentes, talvez para evitar serem vistos como uma silhueta escura contra a superfície do oceano. Mas quando a luz bioluminescente o atinge, esse polvo fica instantaneamente pigmentado, impedindo que um brilho espelhado alerte os predadores em potencial de sua existência. Bem pensado, J. heathi!

3 – Melhor Edição de Som

Este prêmio vai para o animal com o “chamado” mais legal do mundo animal.

Os nomeados: piranhas, por sua abordagem estranha de comunicação; golfinhos, que falam dormindo em línguas estrangeiras; e o leão, por seu rugido incrível.

E o vencedor é… O golfinho. Estes mamíferos marinhos imitam os sons de outras espécies. Recentemente, um grupo de golfinhos em cativeiro na França foi flagrado falando durante o sono na língua das baleias – uma língua que os animais só tinham ouvido em gravações tocadas no parque aquático que é sua casa.

4 – Melhor Música

Este prêmio vai para o animal com a chamada mais melodiosa.

Os nomeados: o tarsier filipino (temos a certeza que sua chamada ultrassônica é agradável à sua própria espécie), o sapo musical Emei, e a baleia jubarte.

E a vencedora é… A baleia jubarte. É uma decisão difícil, mas a música das baleias jubarte leva o Prêmio da Academia Animal. As baleias são incrivelmente diversificadas, com diferentes populações cantando músicas distintas. As músicas também seguem regras gramaticais para transmitir informações. Isso que é comprometimento!

5 – Melhor Maquiagem

Este prêmio vai para a criatura que melhor pode alterar a sua aparência para misturar-se.

Os nomeados: o peixe marinho Stalix cf. histrio, por sua capacidade de imitar um polvo que imita um peixe; o caracol Napaeus barquini, por sua camuflagem líquen; e os chocos, peixes que podem imitar tanto a cor quanto a textura dos seus arredores.

E o vencedor é… O peixe Stalix cf. histrio. Nós amamos o retrato multidimensional de um mímico que imita um mímico. Quer melhor que isso?

6 – Melhor Figurino

Este prêmio vai para o animal mais colorido e bem vestido dos arredores terrestres.

Os nomeados: a rã flecha venenosa, que evoluiu para uma pele néon brilhante para advertir os predadores de sua toxicidade; o pavão, por razões óbvias; e o camarão arlequim, por suas cores e aparência jovial e palhaça.

E o vencedor é… O camarão arlequim. Esses predadores bonitos são populares aos entusiastas de aquário, mas sua dieta faz com que mantê-los em cativeiro seja complicado: eles só comem estrelas vivas, às vezes ao longo de semanas. Urgh… Próxima categoria!

7 – Melhor Ator/Atriz Coadjuvante

Esta atribuição vai para o animal com o comportamento de grupo mais estranho.

Os nomeados: o barrigudinho, peixe cujas fêmeas brigam pelos machos; o esperma do besouro-do-mergulho (sim, nós sabemos que tecnicamente não é um animal!), por sua capacidade assustadora de unir-se para navegar no trato reprodutivo feminino; cascavéis, por seu comportamento até então desconhecido “fofinho”.

E a vencedora é… Cobras cascavéis. Cascavéis parecem duronas, mas novas pesquisas sugerem que elas são na verdade mais sociáveis do que o esperado, se relacionando constantemente com seus parentes. Reunião familiar de cascavel, alguém interessado?

8 – Melhor Ator

Este prêmio é para a melhor exibição de acasalamento dos machos.

Os nomeados: o pavão, por suas exposições de penas extravagantes; o houbara hilariante, pelas suas corridas de acasalamento selvagens, atirando um escudo de penas brancas sobre os seus rostos e correndo ao redor cegamente; e o beija-flor sífilde, que gira a sua longa cauda em círculos para impressionar as damas.

E o vencedor é… O houbara. Dura concorrência. A Academia Animal não costuma premiar comédia, mas o houbara deu o seu melhor para esta vitória.

9 – Melhor Atriz

Embora as fêmeas geralmente não sejam tão chamativas como os machos na natureza, este prêmio vai para a fêmea que dá o melhor show de acasalamento.

As nomeadas: borboletas fêmeas, que, se em temperaturas frescas, perseguem os machos; Phalaropes de Wilson, pássaros que alternam os papéis sexuais habituais; e o bonobo, animal para o qual o sexo é uma atividade vale-tudo de grupo.

E a vencedora é… Pharlarope de Wilson. As fêmeas desta espécie de pássaro aparecem em terreno fértil e incham as suas penas para atrair companheiros. Uma vez que conquistam um cara, o defendem com zelo, protegendo o território em torno do ninho onde ele cuida de seus bebês.

10 – Melhor Filme

O prêmio de maior prestígio do ano vai para a criatura que rendeu a mais selvagem história em 2011.

Os nomeados: formigas zumbis, que viram os famosos “monstros” quando atacadas por um fungo que controla sua mente; os miriápodes brilhantes do gênero Mytoxia, que suam cianeto (veneno) para afastar predadores; e o tubarão ciclope, um feto malformado de tubarão cuja aparência é grotesca e bonita ao mesmo tempo.

E o vencedor é… O tubarão ciclope. Centopeias e formigas são para sempre, mas este é um estranho feto único, ou pelo menos muito raro. Considerando que o tubarão muito provavelmente não sobreviveu fora do útero, o mínimo que podemos fazer é oferecer-lhe uma estatueta póstuma. Parabéns, bizarra mutação da natureza![LiveScience]

Comente

Your email address will not be published. Required fields are marked *