Dando asas à informação

Ser independente financeiramente? Não. Elas querem mesmo é casar com homem rico

Depois de décadas de campanhas em favor da igualdade de gêneros, uma nova pesquisa descobre que o que as mulheres querem mesmo é serem donas de casa, mais do que ter uma carreira de sucesso (e isso é difícil de admitir).

Porém, a ideia já é ultrapassada: não, as mulheres não gostam tanto assim de ser financeiramente independentes, e, hoje, mais do que na década de 1940, elas escolhem se casar e depender deles.

Apesar de 40 anos de reformas para promover a igualdade de gênero no trabalho, depender financeiramente de um homem não perdeu seu charme e suas vantagens. Foi o que constatou o estudo. A aspiração da mulher para casar-se, se puder, com um homem mais inteligente e mais rico persiste na maioria dos países europeus.

A pesquisa baseou-se em uma extensa revisão de estudos existentes em todo o mundo, dados censitários e inquéritos nacionais realizados na Grã-Bretanha e Espanha.

Uma análise de dados da Grã-Bretanha revela que em 1949 20% das mulheres eram casadas com maridos com níveis significativamente superiores de educação. Até o final dos anos 1990, a proporção de mulheres que se casaram dessa forma quase duplicou (38%). Padrões similares foram vistos em grande parte da Europa, EUA e Austrália.

O objetivo amplamente promovido, de “papéis familiares simétricos”, com homens e mulheres que compartilham trabalhos domésticos, é popular entre a elite. Mas, segundo os cientistas, não é o ideal almejado pela maioria dos casais.

Assim, não é surpreendente que as mulheres geralmente ganhem menos que seus maridos, e que a maioria dos casais racionalmente decide que faz sentido para ela assumir a maior parcela dos trabalhos domésticos.

Segundo os pesquisadores, muitas mulheres não querem “admitir” que estão procurando por um parceiro rico. Algumas até mantém em segredo os homens com quem estão namorando. Isso tem a ver com a sociedade de hoje, que tornou impossível para as mulheres dizer que não se importam em serem donas de casa.

Atualmente, a diferença de remuneração entre os dois sexos caiu de cerca de 30% em 1970 para 10%. Mulheres têm agora uma oportunidade igual de encontrar trabalho, mas podem escolher prioridades diferentes para suas vidas. Isso significa que a igualdade de oportunidades não vai resultar em igual número de mulheres e homens em determinados empregos. [Telegraph]

2 comentários

  1. Maria José Cotar Lopes.

    Eu tem quinze anos, classe média, quero casar com um Homem rico. Formar uma familia, só assim tenho direito da metade da riqueza do meu marido. Não importa se o homem a idade, basta ele ser rico. Porque sinto segura, posso ter muito filhos. No momento tenho quinze anos, tenho 1,70 de altura, meu peso 60 quilos, sou virgem, tenho peitinho durinho, a minha bucetinha não nasceu cabelos, tem só uns pelinhos amarelinho, sou branca cabelos coprido amarelo. Sou cristã, membro da Igreja Universal do Rei de Deus. Quero me casar logo com homem rico não importa a idade, pode ter 70 anos. Se alguem me intereçar favor me comunicar atrás do E.mail. Terminei o segundo grau , estou fazendo cursinho, pertendo me formar em Direito. Quero seguir a função dos meus país. Termino aqui, fica com deus. Páz de Deus Avenida João Dias, 1800 – Santo Amaro – IGREJA UNIVERSAL DO REI DE DEUS. OBS. MEU PAI É PASTOR DA IGREJA.

  2. Porque vc nao toma vergonha na sua cara e vai trabalhar,ou estudar,ja que tem varios erros de ortografia!!! Vai que o ”homem rico” te engana no contrato de SEPARACAO DE BENS!!! E sera que nessa ”igreja” vc realmente esta procurando a Deus???? Tenho certeza que nao!

Responda Anonima Cancel reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *