Dando asas à informação

Telefone da Infidelidade: celular Fujitsu tem modo privado usado por todos os traidores do Japão

fujitsu-infidelity-phone3-550x307

Se você for infiel no Japão, é melhor permanecer fiel a um telefone celular, que tem até o apelido de “uwaki keitai”, ou “telefone da infidelidade”.

A “F-Series” (Série F) da Fujitsu exibe telefones não tão bonitos, mas extremamente eficientes em manter a privacidade de quem tem algo a esconder.

Aparentemente, o “modo privado” da F-Series é uma camada de segurança invisível que faz um trabalho perfeito em esconder chamadas e mensagens de contatos marcados como privados. O único sinal visível que permite que os usuários saibam que foram contatados é uma mudança sutil na cor ou forma dos ícones da bateria ou antena – alterações praticamente não detectáveis pelo olho destreinado.

O modo privado só pode ser desligado por uma combinação secreta de chaves – que torna as chamadas ocultas, mensagens de texto e correio de voz disponíveis.

O produto já foi atestado. Bakanabe, um blogueiro japonês que escreve anonimamente sobre pegar mulheres, recentemente testou algumas alternativas de smartphones, mas acabou por voltar ao seu celular velho depois de quase ser pego.

“As mulheres podem querer verificar o meu telefone para e-mails ou telefonemas estranhos quando não estou por perto. Com o ‘modo de privacidade’ do Fujitsu, elas não podem ver essa informação”, disse ele ao Wall Street Journal. “A chave é dar a impressão de que você não está bloqueando seu telefone”, argumenta.

Outro blogueiro, Poza, que atualmente está fazendo malabarismos entre três namoradas, tentou mudar para o iPhone e usar seus aplicativos “furtivos”, mas rapidamente voltou ao seu F-Series, também. “Em termos de manter minhas traições escondidas, é mais do que suficiente”, disse.

Telefone infiel

A Fujitsu introduziu pela primeira vez seus recursos de privacidade em 2002, como parte dos requisitos de segurança rigorosos para os celulares feitos a NTT DoCoMo, maior operadora japonesa.

Depois de ouvir histórias de casais e famílias se separando, e trabalhadores se metendo em confusão por deixar seus celulares sem vigilância, Takeshi Natsuno, um executivo sênior da DoCoMo, insistiu em segurança mais rigorosa para os telefones.

Fujitsu promove os recursos de segurança de seus aparelhos, mas nunca reconheceu sua utilidade em manter traições privadas, bem como se recusa a comentar o apelido de “telefone da infidelidade”.

De qualquer forma, o aparelho veio mesmo a calhar para os traidores, uma vez que uma empresa de consultoria com sede em Tóquio que ajuda as pessoas a descobrir se os seus parceiros estão traindo revelou que mais da metade dos seus 600 clientes encontram evidências de enganação nos telefones móveis de seus parceiros.

Atualmente, a empresa está tentando eliminar gradualmente seus modelos mais antigos e promover sua linha de smartphones, mas os trapaceiros leais ao modo privado da marca dizem que os modelos mais recentes são “totalmente inúteis”. A companhia japonesa afirma que vai trazer características mais convenientes e seguras no futuro.

Infelizmente para os trapaceiros do mundo ocidental, a F-Series executa software criado para o mercado interno, e os modelos não estão disponíveis fora do Japão.

Ainda assim, há uma alternativa: o CATE (Call and Text Eraser, ou “apagador de mensagens e ligações”), um aplicativo para celulares Android que esconde as chamadas e mensagens de contatos adicionados a uma “lista negra”. Estes, bem como o próprio aplicativo, permanecem escondidos até que o usuário insira um código secreto. [OddityCentral]

Comente

Your email address will not be published. Required fields are marked *