Dando asas à informação

Tranças e outros penteados aumentam chance de calvície em mulheres

Um novo estudo descobriu que tranças e outros penteados podem contribuir para um tipo de perda de cabelo permanente, aparentemente comum entre mulheres negras.

326 mulheres negras participaram do estudo. Os pesquisadores pediram a elas que revelassem seu histórico médico, histórico familiar de perda de cabelo e práticas capilares de aliciamento (o que elas fazem no cabelo).

Dermatologistas especialistas em queda de cabelo examinaram os escalpos das mulheres, e os classificaram conforme o grau de perda de cabelo e cicatrizes que apresentavam.

Mais de um quarto delas apresentou perda de cabelo na parte superior do couro cabeludo. 59% apresentaram sinais de alopecia cicatricial central centrífuga (ACCC), uma forma mal compreendida de calvície, que começa no alto da cabeça e leva a cicatrizes.

A idade média das mulheres com ACCC foi de 58 anos. A condição frequentemente se apresenta quando as mulheres estão na faixa dos 40, mas às vezes é vista em mulheres tão jovens quanto 20 ou 30 anos.
Por muitos anos, a doença foi atribuída ao uso de “chapinhas” para alisar cabelos encaracolados. Agora, isso parece ser um equívoco.

Nenhum tratamento com relaxantes químicos ou chapinhas, usados por mais de 90% das participantes do estudo, foi relacionado com ACCC no estudo. Já tranças, dreads, e outros penteados “de tração” que repuxam o couro cabeludo, sim.

As mulheres negras muitas vezes mantêm esses estilos por longos períodos de tempo, e o estresse que elas exercem sobre o couro cabeludo pode levar ao desenvolvimento de colisões com pus. Com o tempo, essas colisões podem desenvolver bactérias, que por sua vez podem levar a cicatrizes.

Piorando a situação, mulheres que já estão perdendo cabelo são mais propensas a fazer estes penteados, porque eles ajudam a disfarçar cabelos ralos.

Segundo os pesquisadores, as mulheres negras deveriam considerar não usar esses penteados em crianças pequenas, além de pensar nas consequências para elas mesmas.

Porém, não se pode afirmar que os penteados são os únicos responsáveis pelo ACCC. Mulheres com a condição tendem a ter histórico de calvície em avós, e também são mais propensas a ter diabetes. Enquanto apenas 8% das mulheres em geral tinham diabetes tipo 2, 18% com ACCC tinham.

Mais pesquisa é necessária para confirmar a ligação entre ACCC e diabetes, no entanto, os dermatologistas podem perguntar às pacientes sobre diabetes e encaminhá-las para testes de ACCC.

Os resultados, embora preliminares, fornecem boas informações sobre uma condição pouco compreendida. Em função das descobertas, os pesquisadores alertam que os médicos e cabeleireiros devem esclarecer certos riscos de ACCC às mulheres, graças à sua ligação potencial com penteados de tração. [CNN]

Comente

Your email address will not be published. Required fields are marked *