Dando asas à informação

Universidade do Papai Noel permite que profissionais do Natal aprimorem suas habilidades

santa-university

Acredite ou não, ser um Papai Noel profissional não é moleza. Não é só colocar um terno vermelho e uma barba falsa e dar a melhor gargalhada possível. Alguns bons velhinhos levam seu trabalho muito a sério, tanto que vão para uma universidade para afiar suas habilidades.

Sim, a “Universidade do Papai Noel” é uma coisa real. É um programa de treinamento de quatro dias que acontece no escritório corporativo da “Noerr Programs Corporation”, em Colorado.

A empresa é uma fornecedora que recruta e treina seus próprios 70 Papais Noéis. “Nós cobrimos todos os aspectos que você pode pensar”, disse Ruth Rosenquist, diretora de relações públicas da Noerr.

Papais Noéis potenciais aprendem a posar para fotos, como lidar com a mídia social, como sentar-se com uma criança no colo, o que fazer se uma criança pedir algo intangível para o Natal, e como se manter saudável e hidratado durante o período de festas.

Os profissionais interagem uns com os outros em duas confraternizações com churrasco que promovem uma boa atmosfera de apoio.

“A Universidade do Papai Noel é sobre inspirar o coração de um Papai Noel”, disse a presidente da empresa, Judy Noerr. É por isso que os participantes são orientados sobre ética, além de participarem de uma iniciativa que doa cestas para tropas americanas ao redor do mundo.

Ser recrutado para a Universidade não é fácil. “Estes homens vão trabalhar com crianças, e nos representam, bem como a nossos clientes”, disse Rosenquist. “Por isso é importante que eles tenham a atitude certa”.

santa-university2

Cada candidato é verificado para antecedentes e passa por várias rodadas de entrevistas. A maioria das pessoas que conseguem fazer o treinamento são atores, professores, fabricantes de brinquedos, conselheiros de crianças e aqueles com experiência com necessidades especiais. A capacidade de falar vários idiomas é um extra, como a abundância de pelos faciais naturalmente brancos.

Depois de tudo isso, será que eles ganham bem? O número exato não é claro, mas eles certamente não estão autorizados a trabalhar de graça. “É muito variável”, disse Rosenquist. “É tudo baseado em quão experiência cada profissional tem, o mercado no qual vai trabalhar, quanto tempo já está conosco etc”.

E eles garantem que não fazem isso por dinheiro. “O objetivo é trazer uma experiência mágica para as crianças”, disse Wade Burleigh, que trabalha como Papai Noel profissional há nove anos. “É preciso ser você mesmo e ainda ter o coração de Papai Noel. Isso é tudo que importa no final do dia”. [OddityCentral]

Comente

Your email address will not be published. Required fields are marked *